Bernese Mountain Dog quase foi extinto com a industrialização das produções de derivados do leite na Suíça
Pixabay
Bernese Mountain Dog quase foi extinto com a industrialização das produções de derivados do leite na Suíça

De origem suíça, o Bernese Mountain Dog, ou simplesmente Boiadeiro Bernês, como é mais conhecido no Brasil, foi criado para atuar como cão de guarda, além de ajudar nos trabalhos no campo, como cão de tração – puxando carroças – e a cuidar de rebanhos, protegendo os animais de possíveis predadores. Inicialmente era chamado de Durrbachler, nome dado devido à região onde viviam, nos Alpes de Durrbach, região da Suíça.

Algumas teorias apontam que os cães da raça chegaram a ser usados como cães de guarda por soldados romanos, devido a pinturas em vasos antigos que mostram cães muito parecidos com os Bernese, alguns especialistas acreditam que esses cães guardadores de rebanho locais tenham cruzado com Mastim, dando origem à raça.

Embora o Bernese fosse muito popular e utilizado em uma série de funções agrícolas, sendo inclusive muito importantes para o transporte de laticínios usados na produção de chocolate e queijo, por volta do ano de 1800, a raça quase foi extinta. Isso aconteceu por terem “perdido a utilidade”, com a chegada da pecuária mecanizada.

Nos anos seguintes, criadores e admiradores da raça uniram esforços para recuperá-la e conseguiram. Em 1900 os Berneses Mountain Dogs se tornaram os cães como são conhecidos até os dias de hoje e, já em 1902 e 1904, passaram a ser apresentados em exposições caninas. Até que, em 1907, o professor Albert Heim liderou a formação do Clube Suíço de Durrbach, um clube dedicado à raça. Em pouco tempo, o Bernese era, mais uma vez, um dos cães mais populares entre fazendeiros, além de grandes companheiros dos chefes de família suíços.

Em 1926, um fazendeiro do Kansas, nos Estados Unidos, importou um casal de Berneses para sua fazenda e, em 1937, o primeiro Bernese Mountain Dog era registrado oficialmente pelo American Kennel Club.

No Brasil, a raça já foi conhecida como Bouvier Bernesiano, nome que já caiu em desuso. Por aqui foi bastante usado como cão de pastoreio e também de tração, para puxar pequenas carroças com produtos hortigranjeiros. Nos Alpes baixos da cidade de Berna, terra natal da raça, ela é mais conhecida como Berner Sennenhund.

Leia Também

A personalidade do Berna

Bernese Mountain Dogs gostam de estar ao ar livre e praticar exercícios
Pixabay
Bernese Mountain Dogs gostam de estar ao ar livre e praticar exercícios

O Bernese é um excelente cão de companhia, tem um temperamento calmo e se dá muito bem com todos os membros da família, incluindo crianças e outros animais de estimação. É um cão fácil de lidar, muito inteligente  não demora muito para aprender novos truques.

Por ser um animal criado para viver em fazendas ele ama estar ao ar livre e  não é tão indicado para quem mora em apartamento ou em casa com pouco espaço.  Como é um cachorro que adora socializar, ficar sozinho por muito tempo também pode deixá-lo um pouco estressado – o que piora em ambientes fechados.

Leia Também

Leia Também

É  um grande protetor da família  e pode latir moderadamente ao notar a presença de estranhos, mas  não causa problemas com visitas , já que é muito afetuoso e faz amizade fácil ao notar que não representam ameaça.

Mesmo sendo um animal tranquilo, a prática de exercícios é uma necessidade para o fortalecimento dos músculos e gasto de energia. Por isso o tutor deverá ter tempo  para passeios e brincadeiras que estimulem o físico e o mental do cão.

Higiene e saúde

Com uma pelagem dupla e sedosa, o Bernese requer alguns cuidados para que fiquem sempre saudáveis e bonitos. O indicado é que seja feita a escovação de duas a três vezes por semana, para a remoção de pelos mortos e para evitar a formação de nós.

Por ter uma pelagem bem densa, levando em conta que são feitos para ajudar a resistir aos climas frios, o indicado é que os banhos do Bernese sejam dados por profissionais, para que o pet saia bem sequinho e evite problema com proliferação de fungos. Também é necessário cuidado especial com a região das orelhas, para evitar possíveis infecções.

Os Berneses são cães geralmente saudáveis, no entanto, por serem cães de porte considerado gigante, alguns cuidados essenciais devem ser tomados. É comum que cães maiores sofram de problemas como displasia do quadril e do cotovelo, condições que causam dores intensas ao animal e podem até mesmo dificultar que se mantenham em pé sozinhos.

Uma alimentação nutritiva e balanceada é importante para uma boa saúde
Pixabay
Uma alimentação nutritiva e balanceada é importante para uma boa saúde

Podem sofrer de uma doença conhecida como Von Willenbrande, que causa distúrbios na coagulação do sangue e é considerada grave, pode ser identificada a predisposição do animal por meio de  exame de DNA,  tornando mais fácil a prevenção. O Bernese também pode sofrer de  atrofia progressiva da retina,  distúrbios causados pela tireóide,  inchaço no estômago,  e alguns tipos de câncer.

Não significa que todos os cães da raça terão qualquer uma dessas doenças, o importante é que o tutor leve o animal regularmente ao veterinário para que o pet tenha a vida mais saudável e feliz possível.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários