Tamanho do texto

Essa doença hereditária pode causar cegueira e afeta certas raças

É comum muitos pets terem problemas na região dos olhos, como conjuntivite  ou olho de cereja . Infecções que podem ser dolorosas e bem incômodas para os cães. A atrofia progressiva da retina é mais uma dessas enfermidades, só que um pouco mais séria e a qual exige um rápido diagnóstico.

Será que seu cão pode ter atrofia progressiva da retina?
Reprodução/ Shutterstock
Será que seu cão pode ter atrofia progressiva da retina?

Diferente de outras complicações, essa não tem cura e é degenerativa. Além disso, afeta os dois olhos e tende a levar à cegueira .  Normalmente a  atrofia progressiva da retin a  acomete os animais até os 5 anos de idade. Como é também hereditária, o pet deve ficar fora de reprodução logo quando descobrir a doença, para não transmitir às próximas gerações.

+Um cachorro tremendo pode sinalizar um problema de saúde mais sério

A retina é uma das partes fundamentais do olho . É por meio das  camadas dela que chegam impulsos nervosos ao cérebro, permitindo a visão. A degeneração das células pode gerar cegueira e pouco a pouco vai acabando com o tecido retinal.

Genes recessivos transmitem essa enfermidade e só pode ser evitado sem a reprodução. Por outro lado, a causa pode ser uma deformação natural da retina. 

Será que seu cão pode ter atrofia progressiva da retina?
Reprodução/ Shutterstock
Será que seu cão pode ter atrofia progressiva da retina?

Além da retina, os cones e os bastonetes são essenciais. Os primeiros permitem a visão das cores, de raios luminosos azuis, verdes e vermelhos, além da visão diurna, quando a luminosidade é alta. Já os bastonetes são pancromáticos, captando todas as cores. Além disso, é por causa dele que se tem visão durante a noite e tem-se noção do nível de luminosidade e do contraste.

Sinais da doença

Essa atrofia é considerada sileciosa, porque não causa sintomas claros. É até um pouco difícil de identificá-la.

Provavelmente a única pista um pouco mais fácil de perceber é o brilho extra nos olhos, devido à dilatação da pupila. Esta aumenta de tamanho como reação dos olhos, que buscam um recurso melhor de captar a luz, prejudicados pela degeneração. É provavel ainda o pet enxergar com certa dificuldade à noite, uma vez que os bastonetes são atingidos primeiro.

+Cachorro sangrando pelo nariz: o que pode provocar esse problema?

Pata machucada ou mordida de outro cão? Saiba como tratar feridas em cachorro Fonte: Canal do Pet - iG @ http://cana
shutterstock
Pata machucada ou mordida de outro cão? Saiba como tratar feridas em cachorro Fonte: Canal do Pet - iG @ http://cana

O diagnóstico é feito por meio de uma exame da retina, o Eletroretinograma. Não é doloroso e o cão deve estar acordado e será testado o quanto consegue enxergar as cores. O ideal é levá-lo a um oftalmologista, mais especializado na área e que tenha mais propriedade para falar do assunto. O pet deve ir ao médico com frequência, para prever a doença o mais cedo possível.

Apesar de não haver um tratamento próprio para isso, é possível oferecer algumas vitaminas terapêuticas. O melhor a fazer é tornar a vida do cão a melhor possível se a atrofia progressiva da retina implicar em cegueira.

Raças propensas a ter a doença

É claro que qualquer cão pode desenvolver esse problema de saúde. Porém, algumas raças específicas têm predisposição. Dentre elas estão:

  • Golden Retriever
  • Poodle
  • Cocker Spaniel
  • Collie
  • Schnauzer miniatura
  • Samoieda
  • Akita 
  • Setter Inglês
  • Dachshund

+Pata machucada ou mordida de outro cão? Saiba como tratar feridas em cachorro

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.