Golden Retriever possuem um temperamento muito alegre e são bastante dóceis
Pixabay
Golden Retriever possuem um temperamento muito alegre e são bastante dóceis

Criado no Reino Unido, mais precisamente na Escócia, a criação do Golden Retriever é atribuída a um burguês conhecido como Tweedmouth, que buscava um cachorro ideal para caçar peixes e aves aquáticas.

As raças que deram origem ao Golden são incertas, acredita-se que tenha surgido do cruzamento entre um Retriever de pelo achatado e uma Tweed Water Spaniel, raça que já é dada como extinta, entre os anos de 1868 e 1871.

Entre as principais características desses cães atribuídas ao Golden Retriever é a seu gosto por água e habilidades para natação, os pelos do Golden, inclusive, possuem uma camada impermeável, que o permite praticar a pesca em águas geladas com mais tranquilidade.

Também se acredita que a raça tenha surgido do cruzamento com cães da raça Terra-Nova e Setter Irlandês, por possuírem características físicas bastante semelhantes. Por muitos anos os Golden Retriever foram considerados apenas uma variação de cor dos Retrievers, até que em 1911 foi reconhecido oficialmente pro Kennel Club, na Inglaterra, tendo o nome “Golden Retriever” registrado em 1920. Apenas em 1932 a raça teve o seu reconhecimento também pelo American kennel Club.

A personalidade do Golden Retriever

Apesar de terem sido pensados para executar tarefas como a caça, o temperamento amigável do Golden Retriever não demorou para conquistar a população, que logo se interessou por ter esse animal também como pet. Bastante populares por terem uma “carinha sorridente”, eles se dão muito bem com as pessoas de todas as idades.

Os Golden Retrievers são muito sociáveis e costumam se dar muito bem até mesmo com pessoas desconhecidas, por isso ele não será um cachorro ideal para proteger a casa. A simpatia desses cães, unida a inteligência – eles estão em quarto lugar no ranking de raças mais inteligentes – o tornam os preferidos para executar tarefas importantes como cão de assistência, sendo cães guia,  por exemplo.

Eles também se dão muito bem com animais de outras espécies e com crianças pequenas. O único problema aqui é que, como é um cachorro bem estabanado, ele pode não ter muita noção de tamanho e força e acabar um pouco “agressivo” ao brincar, derrubando os menores. Mesmo sendo estabanado, dizem que são tão delicados que  conseguem andar segurando um ovo na boca sem quebra-los.

Você viu?

Esse pet também adora brincadeiras e precisa praticar atividades físicas, para gastar energia e manter uma boa saúde. O mais recomendável é que ele tenha bastante espaço em casa, para poder brincar, lembrando que esses cães  demoram cerca de três a quatro anos para atingir a maturidade, portanto o tutor de um Golden Retriever terá um grande filhotinho por um longo tempo.

O fato de serem animais muito apegados aos tutores, não gostam de ficar muito tempo sozinhos, por isso podem acabar destruindo alguns móveis ou sapatos, caso se sintam entediados ou solitários.

Higiene e Saúde

Golden Retrievers possuem um temperamento muito alegre e são bastante dóceis
Pixabay
Golden Retrievers possuem um temperamento muito alegre e são bastante dóceis

Os Golden Retrievers são apaixonados por água,  caso morem em casa com piscina ou que tenham algum lago por perto – ou mesmo locais em que acumulem água durante a chuva – esses certamente estarão entre os lugares favoritos do cachorro para se divertir. Tendo isso em mente, o tutor deve estar ciente de que esse não é um cachorro que se manterá sempre limpo. Os banhos precisarão ser frequentes, o que não será um grande problema, já que eles também vão considerar isso uma boa brincadeira.

A escovação dos pelos também deve ser frequente, ao menos duas vezes por semana, para evitar nós e auxiliar na remoção de fios mortos e troca de pelos.

No geral, os Golden Retrievers são cães saudáves, mas podem sofrer de alguns problemas de saúde comuns, como a displasia de quadril e de cotovelo que é um problema genético que causa a má formação nas articulações durante o crescimento do cachorro, causando fortes dores.

Entre os problemas genéticos também estão uma “falha no coração”, que precisa ser tratada e não possui sinais claros, por isso é sempre bom levar o pet com frequência ao médico veterinário. Eles também têm tendência a desenvolver problemas nos olhos, como catarata, atrofia progressiva da retina e problemas de visão.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários