Dóceis, teimosos e de faro apurado: conheça mais sobre os cães Bloodhound
Lina Sophie Scheel/Pixabay
Dóceis, teimosos e de faro apurado: conheça mais sobre os cães Bloodhound

Naturais da Bélgica, não se sabe ao certo quais raças deram origem à raça Bloodhound. O que se sabe é que, durante o século 7, esses cães eram criados por um caçador chamado Humberto. Por isso, muito tempo depois, o cão seria conhecido também como Cão de Santo Humberto, santo considerado como o padroeiro dos caçadores.

Os monges do mosteiro de Santo Humberto trabalharam no aperfeiçoamento da raça. O nome “Bloodhound” veio apenas quando o francês Guilherme I, o Conquistador, levou cães da raça para a Inglaterra e a estabeleceu por lá.

A característica mais marcante da raça está no olfato,  reconhecido como um dos mais apurados entre os cães. Um Bloodhound pode perseguir o rastro de um cheiro mesmo após 12 dias, o que o tornou um grande aliado da polícia na perseguição de criminosos e na busca por desaparecidos – o primeiro registro oficial dessa atividade data de 1805, mas existem histórias desde o século 16.

Na caça, esses cães eram capazes de sentir o cheiro de animais feridos distantes. Sobre o nome “bloodhound”, existem teorias de que se refira ao fato de o cão conseguir identificar rastros de sangue a grandes distâncias; outra é de que seria pela pureza da raça, já que a tradução do nome é “sangue puro”.

Durante a Revolução Francesa, com os chateaus em ruínas e a fuga dos aristocratas, os Bloodhound quase desapareceram. Foi o apreço dos ingleses pela raça que garantiu a preservação e, posteriormente, a exportação para outros países.

Nos Estados Unidos, a raça foi reconhecida oficialmente pelo  American Kennel Club em 1885. Em 1888, três Bloodhound ingleses competiram no Westminster Kennel Club Show. Isso fez com que a popularidade da raça voltasse a crescer.

Curiosidades sobre a raça

A raça tem uns faro incrivelmente apurado
Kenneth Schulze/Pixabay
A raça tem uns faro incrivelmente apurado

A rainha Elizabeth I era apreciadora da caça e criou matilhas de cães Bloodhound.

A rainha Victória, que era uma grande apreciadora de animais, levou alguns cães da raça para participar de uma exposição de cães em 1869.

No cinema, cães Bloodhound ficaram famosos por participar de filmes como “Rebeldia Indomável”, de 1967, e o popular “A Família Buscapé”, de 1993.

O Bloodhound é apontado como descendente de outras raças de faro apurado, como o Basset Hound  e o  Beagle.

Santo Humberto costumava dar um casal de cães da raça para o rei da França anualmente, por isso até hoje a raça é conhecida como “Cão de Santo Humberto”.

Esses cães só atingem a maturidade aos dois anos de vida, sendo também conhecidos como “eternos filhotes” pelo comportamento curioso, desajeitado e dócil.

A personalidade da raça

Um Bloodhound filhote
e2grafikwerkstatt/Pixabay
Um Bloodhound filhote

Uma raça conhecida por ser extremamente dócil, calma e gentil, tornando-a ideal para famílias com crianças e com outros animais de estimação, até mesmo gatos. O forte instinto de caçador o torna obstinado a seguir objetivos próprios, especialmente quando capturam algum cheiro que consideram interessantes.

Apesar de teimosos, às vezes, dificilmente vão demonstrar qualquer tipo de agressividade. São muito apegados aos tutores e amam ficar na companhia dos humanos. Não devem ficar muito tempo sozinhos e, especialmente quando filhotes, são cheios de energia e podem assumir um comportamento destrutivo. É importante manter brinquedos disponíveis para que eles não decidam gastar essa energia nos móveis da casa.

Por ser um animal de porte grande, locais pequenos como apartamentos não são um ambiente adequado para a criação desse pet que precisa de espaço para se movimentar e brincar livremente. É importante também fazer caminhadas diárias para que ele gaste a energia acumulada.

Geralmente é um animal silencioso e reservado. Não chega a ser exatamente um cão de guarda. Eles amam interação com pessoas e animais de estimação. Apesar de estarem em 74° lugar no  ranking de Stanley Coren, no livro “A Inteligência dos Cães”, o Bloodhound é bastante inteligente e fácil de adestrar; a lealdade e devoção ao tutor (aliada a alguns petiscos e muito carinho) facilitam a aprendizagem de novos truques!

Cuidados com a higiene

O Bloodhound tem uma pelagem curta e de fácil higienização. Precisa ser escovado ao menos uma vez por semana para facilitar a remoção dos fios mortos, usando uma escova ou luvas especiais com cerdas de borracha. Tem uma queda de pelos mais acentuada em algumas épocas do ano, quando a escovação se torna mais necessária. A escovação deve ser feita sempre de forma delicada para evitar que a pele do cão se machuque.

Os banhos para esse cão também são necessários, não por ser um pet sujo, mas como caçador ele desenvolve um “cheiro de cachorro” bem característico que pode incomodar algumas pessoas.

As orelhas precisam de uma atenção especial durante os banhos. Por serem bem longas, as orelhas se arrastam pelo chão quando estão farejando. O ideal é que se faça a higienização das orelhas ao menos uma vez por semana e sempre mantê-las bem secas.

Cuidados com a saúde do pet

O Bloodhound pode sofrer com doenças comuns de cães de grande porte
reprodução shutterstock
O Bloodhound pode sofrer com doenças comuns de cães de grande porte

O Bloodhound é um animal saudável, mas pode sofrer com algumas doenças comuns para cães de grande porte, como a  torção gástrica e timpanismo – problema com acúmulo de gases. O cão deve ter uma alimentação regrada e nunca fazer atividades físicas após as refeições.

As dobrinhas na pele precisam ser verificadas constantemente para garantir que não haja nenhuma irritação. Também é importante realizar uma higienização com pano úmido em água morna, deixando sempre bem seco para evitar proliferação de fungos e bactérias.

Infelizmente, o Bloodhound está  entre as raças de cães com menor expectativa de vida . Portanto, é importante que o tutor leve o pet ao médico veterinário com frequência para que ele tenha a melhor qualidade de vida possível.

Para garantir que os pets tenham sempre ajuda quando necessário, o iG Pet Saúde oferece aos tutores consultas emergência e até opção de transporte ao veterinário. Confira  essas e outras vantagens de se ter um plano de saúde pensado especialmente para cães e gatos, por apenas R$ 24,90 nos três primeiros meses.

Acompanhe os canais do  Canal do Pet e os maiores destaques do  Portal iG no Telegram!

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários