Lugares mais arborizados, como quintais grandes ou chácaras são mais adequados para criar um papagaio
Pixabay
Lugares mais arborizados, como quintais grandes ou chácaras são mais adequados para criar um papagaio

Os papagaios estão entre os animais mais desejados por muitos brasileiros e muito disso se deve, além da beleza natural da ave,  pelo carisma e “bom humor” dele.  Essas aves se destacam por serem muito brincalhonas e terem a habilidade de reproduzir sons, o que faz com que  pareça que eles podem conversar como os humanos  – na verdade, estão apenas reproduzindo sons, sem distinguirem exatamente o que estão falando.

Essas características tão apreciadas nessas aves também fazem delas seres que requerem muita atenção de quem pretende ser – ou já é – um tutor. Como são aves muito interativas, não é recomendável deixá-las sozinhas por muito tempo e é sempre bom que o tutor tire um pouco de seu tempo diário para brincar um pouco com o pet, além de deixar brinquedos para que a ave se distraia enquanto estiver sozinha.

Antes de adquirir um papagaio como pet é preciso também levar em conta questões como espaço e tempo. Ter uma ave que passará a vida presa em uma gaiola não é algo muito legal e, por maior que seja - uma gaiola deve ter espaço para que a ave possa se movimentar livremente - é preferível que o animal possa passar uma parte do dia solto.

Para quem mora em casas com quintais grandes e, de preferência, arborizados possuem um espaço mais indicado para criar um papagaio. Dentro de casa tenha sempre poleiros de madeira para que a ave possa subir mais à vontade.

Para que o animal não saia voando, é indicado que se apare as asas da ave, mas isso deve ser feito unicamente por um profissional, pois pode causar sérios ferimentos. Quanto ao tempo, também é de extrema importância avaliar a disponibilidade antes de pensar em ter um papagaio como pet. Essas aves têm uma expectativa de vida bastante longa, podendo chegar a até 80 anos de vida – ou seja, quem adquirir um papagaio, além de ter tempo e disposição para interagir com o animal, talvez tenha que pensar no bem-estar do pet até mesmo após a própria morte.

Ensinando novos truques

Papagaios são animais alegres e extrovertidos
Pixabay
Papagaios são animais alegres e extrovertidos

Apesar de repetirem sons que costumam ouvir no ambiente, também é possível treinar a ave para dizer frases específicas, entre outros truques. O segredo é a repetição e muita paciência. As aves têm vontades próprias e exigir demais delas por muito tempo pode gerar estresse e outros problemas, além disso, o momento de aprendizado precisa ser agradável e divertido para ambas as partes.

Ensinar um papagaio não é um processo tão diferente do  treinamento de uma calopsita,  por exemplo, levando em conta as características únicas de cada ave.

Convivência com outros animais

Com uma boa sociabilização, tudo é possível. Papagaios podem viver bem com outras aves e até com outras espécies, como cães e gatos. Contanto que esses sejam acostumados à convivência e não representem riscos ao pássaro.

Uma curiosidade sobre os papagaios é que eles são monogâmicos e vivem com a mesma parceira ou parceiro por toda a vida, caso um deles morra, provavelmente o outro ficará sozinho até o fim – outro ponto importante para que jamais se tire um animal de seu habitat.

(Continue a leitura logo abaixo)

Leia Também

Como comprar um papagaio

Papagaios são aves belas e simpáticas, ter um em casa requer cuidados especiais
Pixabay
Papagaios são aves belas e simpáticas, ter um em casa requer cuidados especiais

Primeiramente,  após ponderar sobre as questões de bem-estar do animal,  é preciso ter em mente que, antes de comprar a ave, o futuro tutor precisa conhecer as procedências. Ainda hoje os papagaios, assim como outros  animais silvestres, são vítimas de tráfico  e é preciso saber de onde o pet veio.

Busque sempre por lojas de animais certificadas e com autorização do Ibama. Jamais compre um animal que não tenha documentação completa e número de registro. Também não é recomendado capturar um animal que esteja vivendo na natureza – além de ser crime.

O que um papagaio come?

Os papagaios não são diferentes de outros animais e precisam de uma alimentação balanceada e variada. Eles comem frutas, legumes e até pequenos insetos. Sementes também podem fazer parte da dieta,  mas de forma moderada por serem alimentos gordurosos  que podem fazer mal para a saúde do animal.

O tutor também pode oferecer petiscos e um alimentos extrusados, que são desenvolvidos especialmente para atender as necessidades nutricionais dos papagaios. Antes de dar qualquer alimento diferente ao animal, o tutor deverá procurar a orientação de um médico veterinário especializado.

Higiene e limpeza

papagaios precisam de certificação do IBAMA, não se deve tirar animais se seu habitat
Pixabay
papagaios precisam de certificação do IBAMA, não se deve tirar animais se seu habitat

O tutor deverá limpar a gaiola do papagaio ao menos uma vez a cada dois dias, retirando toda a sujeira e trocando o forro e trocando por um novo – o forro pode ser serragem ou granulados apropriados para o uso, não é indicado o uso de jornais.

Comedouro e bebedouro devem ser limpos diariamente e a água precisa estar sempre fresca para o consumo do pet. Ao menos uma vez será preciso fazer a limpeza completa da gaiola.

Para o banho da ave, apenas água e, se possível, deixar uma banheira disponível para que o pássaro se banhe quando sentir melhor e, após isso, deixe que o pet tome um bom banho de sol para ajudar na secagem – o tutor também poderá ajudar com o uso de uma toalha limpa.

Existem  mais de 30 espécies de papagaios pelo mundo,  sendo que 12 delas são comuns da América do Sul. O mais popular por aqui é o “Papagaio Verdadeiro”, que pode ser encontrado por todo o território brasileiro.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários