Tamanho do texto

Para algumas espécies arrancar as penas é bastante comum, entre elas estão o papagaio, a calopsita, o periquito e a cacatua

Muitos donos ficam desesperados quando percebem que sua ave está arrancando as próprias penas. Além de ser preocupante, a maioria das pessoas não sabe o motivo pelo qual o animal está tendo tal atitude, o que torna tudo muito pior. No entanto, infelizmente, esse problema é mais comum do que os tutores imaginam. 

Saiba mais:  Conheça as espécies de pássaros para quem mora em apartamento

O arrancar de penas não costuma ocorrer com a  ave  que vive na natureza, é mais frequente na de cativeiro. Aparece também com certa regularidade em algumas espécies e cada uma tem o seu motivo. Este comportamento de arrancar e/ou mastigar as penas e às vezes até da própria pele é chamado de picacismo. 

O picacismo é algo que se origina de diferentes doenças e problemas. Dessa forma, é preciso identificar a causa para tratar a complicação. 

Existem diversos motivos que fazem uma ave arrancar suas penas e todos precisam de tratamento
reprodução shutterstock
Existem diversos motivos que fazem uma ave arrancar suas penas e todos precisam de tratamento

Espécies com maior incidência de picacismo

Arrancar as penas é bastante comum na família dos psitacídeos, que engloba os papagaios, calopsitas, periquitos, cacatuas. 

Os principais motivos são problemas fisiológicos, ambientais e psicológicos. Preste atenção no comportamento da ave, pois mudanças repentinas podem estar associadas ao picacismo. Por exemplo, se o papagaio tinha um companheiro na gaiola e agora vive sozinho, certamente uma coisa está ligada a outra. 

Existem diferentes graus de picacismo. Primeiro começa com o mastigar das penas, trazendo consequências apenas estéticas. Depois, se for agravando, a ave passar a arrancá-las. Já em situações mais problemáticas o animal chega a se automutilar e causar ferimentos no corpo. Nesse nível, podem surgir infecções e alterar a termorregulação.

Na maioria das vezes, as zonas afetadas são aquelas que a ave alcança com o bico (peito, costas, embaixo das asas e membros inferiores), podendo arrancar as penas de forma generalizada ou num ponto específico. 

Caso seu psitacídeo está arrancando as penas, independente da gravidade, leve-o até o veterinário. Quando mais cedo a origem do problema for diagnosticado, melhor será o tratamento. O médico analisa a distribuição das lesões, início do transtorno e progressão do caso para identificar o nascimento do picacismo.  

Veja também:  Pensando em ter um papagaio? Veja como cuidar desta bela ave

Analisando as causas do arrancar de penas

Fisiológico

As causas fisiológicas são problemas de saúde e um dos sinais é arrancar as penas. Se sua ave está tendo esse comportamento, o veterinário irá considerar primeiro que a origem é fisiológica. Veja algumas patologias que levam a essa atitude:

  • Falta de nutrientes
  • Problemas no fígado
  • Alergias
  • Dermatite
  • Pancreatite
  • Tumores
  • Osteoporose
  • Vírus e fungos 
  • Problemas hormonais e genéticos
  • Hipocalcemia
  • Impactação da glândula uropigial
  • Hipovitaminose A ou B
Existem diversos motivos que fazem uma ave arrancar suas penas e todos precisam de tratamento
Reprodução
Existem diversos motivos que fazem uma ave arrancar suas penas e todos precisam de tratamento

Ambientais

Alterações no ambiente podem ser os motivos do picacismo, pois gera estresse e consequentemente um comportamento anômalo. Se o médico ver que a ave esta com a saúde boa, irá te perguntar se você mudou algo no local em que ela vive. 

Reveja os cuidados com o animal para entender o que está errado. Por exemplo, um ambiente sem estímulos pode causar problemas. Na natureza as aves sempre tem o que fazer, como procurar comida, construir ninhos, achar um parceiro, cuidar das penas, mas em cativeiro tudo esta a sua disposição. Então, para ocupar o tempo, inicia a única atividade a disposição: cuidar e limpar o penacho. Porém, fazer isso o dia inteiro acaba danificando as penas e no final serão arrancadas. 

Para evitar que o bichinho chegue neste nível, analise quais foram a mudanças recentes e que poderiam originar tal comportamento. Adoção de um novo pet, mudança do local da gaiola, troca de rotina são outros exemplos de problemas ambientais.

Leia mais:  Papagaio imita voz da dona e faz compras online sem ela saber

Psicológico

Problemas psicológicos podem ser identificados mais facilmente no comportamento da ave. São diversos os motivos que levam ao picacismo e um deles é o estresse. Ambientes barulhentos, crianças, mudança de rotina e a presença de pessoas novas são alguns dos motivos que originam este esgotamento físico e emocional. Costumam ser pequenos fatores e, como a ave esta presa na gaiola, nunca consegue fazer nada a respeito - na natureza a reação seria fugir. Então, ela canaliza todo o estresse arrancando as penas. 

As aves são bichos muito sociáveis e precisam de interação, então a solidão também é uma das causas do picacismo. Ela pode estar se sentindo isolada pela falta de companheiros da mesma espécie ou carência do dono. A falta de atenção leva ao arrancar de penas, já que é a única coisa que o animal tem para fazer. 

Outros motivos psicológicos são fobias, privação de sono, presença de outros animais considerados predadores (cães e gato), gaiolas pequenas e mudanças de clima. Se sua ave esta arrancando as penas, leve-a ao veterinário para ele começar o tratamento. Lembre-se que é importante relatar ao médico essas alterações de comportamento para ele saber que a origem é psicológica. 

Existem diversos motivos que fazem uma ave arrancar suas penas e todos precisam de tratamento
reprodução shutterstock
Existem diversos motivos que fazem uma ave arrancar suas penas e todos precisam de tratamento

Outras causas do picacismo

Reprodutiva

Na época da reprodução, as aves arrancam as penas para acomodar os ovos e as crias. Este picacismo não é preocupante e tem término. Se seu bichinho está esperando filhotes, a causa pode ser essa. 

Iatrogênico

Se as penas forem mal cortadas, ficarão danificadas e feias. Como as aves são muito perfeccionistas, provavelmente irão arrancar essas penas em péssimo estado. Por outro lado, gaiolas pequenas também podem danificar a plumagem e levar ao picacismo. 

Leia também:  Periquito: principais cuidados e como criar em casa

Independente da causa do picacismo, leve a ave imediatamente ao veterinário e relate as mudanças de comportamento, assim ele consegue identificar a origem do problema e iniciar o tratamento correto. Infelizmente, o picacismo é muito complicado e por vezes exige meses para se curar.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.