Dicas para levar o pet nas férias de inverno
Pixabay
Dicas para levar o pet nas férias de inverno

As férias de julho estão chegando e, com isso, muitas pessoas decidem viajar. Mesmo com as restrições, devido à pandemia da Covid-19. Passando algum tempo longe de casa, a preocupação para a maioria das pessoas é com os animais de estimação, que ficarão em casa ou, para quem não abre mão de aproveitar todos os momentos ao lado do pet, o que fazer para levar o filho de quatro patas consigo.

A médica veterinária Bianca Bennati explica que saber exatamente quando é o melhor momento de levar ou não o pet depende do período que o dono passará viajando, como o animal se comporta no lugar e se o espaço está preparado para recebê-lo.

Gatos, por exemplo, muitas vezes tendem a ficar melhor em suas casas do que em lugares estranhos, mas no caso de um ambiente que esteja preparado para evitar fugas e o tutor for passar muitos dias, é melhor levar o pet. Os felinos podem ficar tranquilamente um final de semana sozinhos em casa, em casos de viagens mais longas o dono pode optar por contratar uma cat sister .

No caso de cachorros, eles geralmente não ficam bem sozinhos, tendo a necessidade de estar próximo ao tutor, além de necessitar de cuidados mais intensos. Alguns cachorros podem ficar um fim de semana sozinhos que não terão problemas, mas alguns animais não conseguem. Por isso, cabe ao tutor avaliar se o animal poderia e aguentaria de forma saudável ficar esse tempo.

Viajar sem o peludo, não dá!

Para viajar de avião com o pet é preciso seguir vários passos
Shuttersock
Para viajar de avião com o pet é preciso seguir vários passos

Caso ele opte por levar o animal, ele precisa se certificar que o local para onde ele vai aceita hospedar animais  e, caso aceite, se tem alguma necessidade de apresentar certificados de saúde e comprovantes de vacina. O proprietário deve ficar de olho se o local escolhido tem barreiras e telas de proteção para evitar fugas e se o animal também poderá circular nas áreas comuns.

Não posso levar o pet, e agora?

Mas caso o melhor seja não levar o pet, ou não seja possível , pode procurar cuidadores que vão até a casa das pessoas e cuidam dos animais, geralmente a melhor opção para os gatos são as cat sisters , mas pode optar por hotéis de animais ou deixar na casa de pessoas conhecidas. Tudo vai depender de como o animal vai reagir e do tempo que ele passará fora.

O que levar na mala do pet?

A ração que ele está acostumado a comer não pode faltar, para não correr riscos dele apresentar qualquer problema intestinal, brinquedos e caminha para tornar a estadia mais confortável e menos estressante. Se o animal faz uso de medicações também não podem ser esquecidas.

Você viu?

É preciso parar durante a viagem?

No caso de viagens muito longas, o ideal é parar para o animal poder "esticar um pouco as pernas" e se movimentar, para evitar dores musculares, além de beber um pouco de água e fazer suas necessidades. Isso no caso de viagens terrestres, no caso de avião é aconselhado o tutor levar o animal até o banheiro da aeronave  e soltá-lo, se a companhia autorizar, isso no caso de animais que podem ir dentro da cabine.

Como alimentar o pet antes da viagem?

Para viagens longas o melhor é alimentar com uma quantidade pequena de ração antes da viagem e, durante as paradas, alimentar mais um pouco em pequenas porções, para evitar vômitos, água também deve ser oferecida. Para viagens curtas (de até duas horas) pode-se alimentar antes com uma quantidade pequena e deixar para alimentar mais quando chegar ao destino.

Há necessidade de remédio para o pet viajar?

É importante saber se a temperatura do destino da viagem é seguro para o animal
Pixabay
É importante saber se a temperatura do destino da viagem é seguro para o animal

Na maioria dos casos não há necessidade. Um bom controle do animal e educá-lo já é o suficiente, o tutor deve ensinar que o transporte não é apenas para ir ao banho e veterinário, que coisas boas também podem ocorrer facilita muito, além de ir com uma música baixa e não gritar com o pet. Alguns animais podem precisar de florais ou feromônios para diminuir a ansiedade. Em casos mais sérios, o tutor pode usar de medicações, mas isso deve ser feito sob indicação de um médico veterinário .

Quais os cuidados com o pet durante a viagem?

Se possível controle da temperatura do ambiente, garantindo que não estará muito frio ou quente, de preferência com condicionador de ar ligado, evitando barulhos altos, que possam agitar o animal e fazer as pausas necessárias para ingestão de água e idas ao banheiro.

No caso de viagens de carro, tudo fica mais confortável, mas o animal deve ir com segurança, então o proprietário pode optar por mantê-lo na caixa de transporte, com cinto de segurança ou na cadeirinha. Ele jamais deve ir solto, para não correr o risco de se machucar num acidente ou provocar um acidente.

Em ônibus ou aviões, os animais devem ir obrigatoriamente dentro das caixas de transporte e o proprietário precisa se atentar para ver se o animal está confortável dentro da caixa, se não está passando calor e se não urinou ou defecou dentro. Tapetes higiênicos são uma ótima opção.

Há cuidados adicionais por estar no inverno?

No inverno devemos tomar cuidado com o destino das viagens, pois o animal pode sentir a diferença de temperatura.  O tutor deve se atentar se será necessário roupinhas  e, em caso de animais que serão transportados no bagageiro, deve-se tomar muito cuidado com as baixas temperaturas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários