Vizsla é uma raça muito apegada aos membros da família
John Spence/Unsplash
Vizsla é uma raça muito apegada aos membros da família

A origem dos Vizslas começou ainda quando o povo magiar fugiu das estepes russas, por voltas dos anos 800, devastando a Europa Ocidental por mais 50 anos. Os magiares eram saqueadores brutais que deixavam rastro de destruição e morte por onde passavam. Durante esse período passaram pelo oeste de Paris e sul da Itália, até se fixarem no local onde hoje é a Hungria.

Um povo conhecido como veloz, ágil e resiste, eles criavam cuidadosamente seus cavalos para que atendessem a essas necessidades, o que não foi diferente com os cães. Cães que eram os ancestrais dos Vizslas que conhecemos hoje ou, pelo nome original, Rövidszörü Magyar Vizsla, que significa Braco húngaro de pelo curto.

Ao longo dos anos diversos cruzamentos foram feitos, misturas com cães sabujos e do tipo Galgo, como o Sloughi, uma raça de origem árabe. Muito utilizados para a caça, ao final do século 11 receberam também sangue de cães do tipo Pointer – algo bem acentuado na personalidade dos Vizslas atuais.

A raça foi muito apreciada por nobres húngaros, que aperfeiçoaram a linhagem para que se tornassem cada vez melhores para as atividades de caça, sendo cada vez mais rápido e versátil, para que pudessem fazer praticamente tudo o que fosse pedido.

Já no período dos anos 1900 a raça ganhou muita popularidade, se estabelecendo como raça única em 1920 e sendo reconhecida pela Federação Cinológica Internacional em 1936. Nesses anos, porém, a raça também quase desapareceu devido às duas grandes guerras mundiais, sobrevivendo graças aos esforços de alguns apreciadores.

A retomada de fato aconteceu já em 1950, data em que o primeiro Vizsla chegou aos Estados Unidos, contrabandeado da Hungria com a ajuda de um funcionário do Departamento de Estado americano. A raça se tornou muito popular em solo norte americano, reconhecida pelo American Kennel Club no ano de 1960.

A personalidade do Vizsla

Por ter sangue de cães Pointer (apontadores) esse é um traço marcante de sua personalidade
Dennis Bennett/Pixabay
Por ter sangue de cães Pointer (apontadores) esse é um traço marcante de sua personalidade

Uma raça que foi desenvolvida para atender as necessidades de um povo bárbaro e para a caça, curiosamente se tornou um cão de companhia bastante dócil e carinhoso. É um cão que de fato aprecia a companhia dos tutores e não deve ser deixado sozinho por muito tempo.

Seu histórico como cão de caça, porém, ainda faz parte da personalidade dele e é importante que realize exercícios físicos para gastar energia e se manter estimulado, tanto física quanto mentalmente. Um pet muito inteligente, ele adora brincadeiras. Toda essa disposição faz com esse cachorro seja também muito bom na prática de esportes caninos. Atividades que aumentam ainda mais os laços entre o animal de estimação e o tutor.

A convivência com crianças e outros animis é tranquila, mesmo com gatos, desde que bem socializados desde filhotes. Esses cães, geralmente, se dão bem até mesmo com pessoas estranhas. É importante lembrar que, por ser um cachorro de porte grande, a interação com crianças e animais menores deve ser sempre supervisionada.

Por serem inteligentes, o adestramento tende a ser tranquilo, eles se desenvolvem rápido e adoram aprender novos truques. A personalidade forte desse cão também pode fazer dele um pouco teimoso em alguns momentos, mas estão sempre dispostos a fazer os tutores felizes.

O tutor precisa lembrar de sempre deixar brinquedos disponíveis, para que o animal não fique entediado, ou ele poderá encontrar o entretenimento de que precisa em sapatos ou móveis da casa.

Leia Também

Leia Também


Cuidados com a higiene

A raça foi desenvolvida para a prática da caça
Anna F/Pixabay
A raça foi desenvolvida para a prática da caça

A raça tem pelos curtos, densos e duros, em uma coloração bem avermelhada – chamada de vermelho-dourado ou vermelho ferrugem -, para manter sempre brilhantes e saudáveis, alguns cuidados devem ser tomados.

Com uma escova de cerdas emborrachadas o tutor deve manter uma rotina de escovações semanais para a remoção dos fios mortos, evitando assim a queda de pelos por toda a casa.

Como um Vizsla feliz é um Vizsla que brinca ao ar livre, os banhos devem seguir uma frequência um pouco maior, especialmente quando a brincadeira for na terra e o animal ficar realmente sujo. É importante usar produtos adequados para o tipo de pelagem da raça, além de tomar os devidos cuidados com a região das orelhas, que devem ser sempre muito bem secas.

Cuidados com a saúde

Uma raça bastante saudável e cheia de energia, mas que pode vir a sofrer com algumas doenças das quais é predisposta, como é comum na maioria das raças.

As visitas periódicas ao médico veterinário podem identificar e prevenir o surgimento de doenças graves, como o câncer, epilepsia, displasia coxofemoral, hipotireoidismo e atrofia progressiva da retina.

Alguns cães da raça podem também sofrer com problemas de obesidade, manter uma rotina de exercícios e uma alimentação de boa qualidade faz toda a diferença.

Para garantir que os pets tenham sempre ajuda quando necessário, o iG Pet Saúde oferece aos tutores consultas emergência e até opção de transporte ao veterinário.

Confira  essas e outras vantagens de se ter um plano de saúde pensado especialmente para cães e gatos, com 50% de desconto nos três primeiros meses. Acompanhe o  Canal do Pet também no Telegram!

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários