Tamanho do texto

Com algumas dicas é possível tratar e prevenir esse tipo de problema

Não é raro animais de estimação desenvolverem doenças que também podem acometer seres humanos, as chamadas zoonoses. E com problemas de saúde menores não é diferente: a caspa, por exemplo, é uma complicação que atinge ambas as espécies, embora seja relativamente fácil de resolver. E a boa notícia é que tem tratamento , prevenção e os sintomas são rapidamente notados.

+Você conhece as doenças de pele em cães que são mais comuns?

Descamação da pele e flocos brancos são sinais de caspa em cães e gatos, mas é possível tratar e prevenir esse problema
Reprodução/ Shutterstock
Descamação da pele e flocos brancos são sinais de caspa em cães e gatos, mas é possível tratar e prevenir esse problema

Primeiro é preciso conferir os sinais clínicos do pet e levá-lo ao veterinário se ele apresentar algum deles ou todos de uma vez. Assim como a caspa humana, no caso dos animais é uma reação do organismo. Este elimina partículas da pele antiga para renová-la.

O processo de troca de pele é natural, o problema começa quando ocorre descamação em excesso e a pele se desfaz em flocos brancos . Mas há algumas diferenças na forma como se apresenta em cães e gatos. Confira alguns cuidados e como prevenir a caspa nos pets. 

Sintomas da caspa em cães e em gatos

No caso dos cachorros,  a caspa se apresenta, como já dito, por meio das partículas brancas que caem, o que seria um resultado das células mortas. Porém, alguns pontos são bem característicos e precisam de atenção, como o aumento da oleosidade, coceira intensa e constante, pele ressecada, descamação fora do comum e odor desagradável.

Muitas vezes, as regiões do corpo afetadas perdem bastante pelo , caracterizando a chamada alopecia, que pode afetar o corpo de forma generalizada também. Além disso, o animal costuma ficar inquieto e agitado.  Em resumo, é um problema visualmente fácil de ser identificado. 

O excesso de banhos, má alimentação e falta de hidratação podem gerar pele ressecada e caspa
Shuttersock
O excesso de banhos, má alimentação e falta de hidratação podem gerar pele ressecada e caspa

Os felinos apresentam basicamente os mesmos sinais, como coceira intensa e manchas esbranquiçadas . Porém os de pelagem branca normalmente são mais difíceis de identificar, por ser da mesma cor dos flocos de pele. 

Se o pet apresentar qualquer um desses sintomas, não pense duas vezes em levá-lo ao veterinário. O diagnóstico deve ser sempre feito por um especialista, por meio de exames clínicos e geralmente é rapidamente identificado. 

O que provoca a caspa nos animais?

Há causas mais amenas para a caspa em cães, como a troca de estações do ano, mudanças na temperatura, na umidade do ar ou falta de hidratação . Banhos demais também levam a problemas de pele, à medida que tiram a oleosidade natural dela e aos poucos causam sério ressecamento. 

Mas a maior incidência de caspa acontece devido à  dermatite seborreica, dividida em dois tipos: a primária e a secundária. Essa é uma inflamação que dá no couro cabeludo, deixando-o com vermelhidão e descamação no corpo todo.

A primária é facilitada por meio da má alimentação (e consequente falta de nutrientes), problemas hormonais e até falta de higiene, bem como a complicação gerada por algum medicamento. A secundária é acarretada por parasitas, como ácaros,  pulgas e carrapatos . Produtos químicos, como os usados para limpeza, também desencadeiam alergia e reação do corpo em certos casos.

Descamação da pele e flocos brancos são sinais de caspa em cães e gatos
Reprodução/ Shutterstock
Descamação da pele e flocos brancos são sinais de caspa em cães e gatos

Os gatos são afetados por essas causas, mas em específico por não beber o tanto de água que deveria. Esse quadro, somado à falta de alimentos ricos em gordura, leva a uma pele mais ressecada. Quando ingere pouco ômega 3, presente no peixe, é mais fácil desenvolver problemas de saúde.

Além disso, um felino obeso tem mais dificuldade de limpar certas partes do corpo, como o fim das costas e a base da cauda. Se o local não é higienizado aumenta a decorrência de bactérias e problemas de pele. É possível ajudá-lo com o uso de uma toalha ou pano umedecido. 

O ácaro é o parasita que mais atinge os gatos, em especial o de orelha. Também chamado de "caspa andante" ele requer mais cuidado, já que é contagioso. O ideal é levá-lo diretamente ao veterinário antes de mexer.

+15 dicas essenciais de cuidados com gato

Como tratar e prevenir a caspa 

Se você pensou em passar xampu anti-caspa para humanos no animal é melhor parar por aí. Esse produto pode ser tóxico para ele, além da pele do cachorro ter um pH diferente do nosso. Qualquer tipo de medicamento ou produto químico deve ser indicado por um médico veterinário e as pomadas e sabonetes devem ser próprios para pets e para essa função. 

O gato não deve receber banhos  e os xampus anti-caspa também estão proibidos. O ideal é escová-lo com a finalidade de tirar as células mortas. Se a causa da caspa estiver atrelada ao fato de ele estar acima do peso, procure um veterinário e inicie mudanças de hábitos para melhorar a saúde dele. Atente sempre para a limpeza das áreas que o bicho não alcança sozinho. 

via GIPHY


A prevenção está muito ligada ao tratamento. Basicamente, o pet deve estar sempre limpo, mas sem tomar banho em excesso - até porque eles não têm tanta necessidade quanto os seres humanos.

A dieta balanceada é fundamental para garantir a saúde e para isso inclua alimentos ricos em gorduras boas, como o ômega 3 - com certeza o gatinho vai adorar ganhar um atum. Além disso, praticar atividade física com o animal é positivo não só para o corpo e a mente dele, mas para estreitar os laços entre tutor e pet. 

Estar hidratado é fundamental para evitar um quadro de problema de saúde, por isso lembre-se de sempre manter o bebedouro do animal cheio e com água fresca. 

Escovar os pelos do cão ou gato também ajuda a retirar a pele morta, em especial quando está na época da troca natural. Isso porque, a curto prazo, o acúmulo de partículas velhas na pele leva à caspa e a outros problemas de pele.

+Como lidar com queimadura de sol em cães e gatos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.