Tamanho do texto

Se seu pet tem se coçado muito, pode ser mais do que uma simples irritação na pele

Muitos tutores se preocupam em deixar o pet bonito e com a pelagem sempre escovada e brilhante. Às vezes o animal começa a se coçar repetidamente e a pessoa continua cuidando apenas do pelo, pensando que ali está o problema, quando na verdade pode ser sintoma de alguma das doenças de pele em cães.

+Carrapato em cães: conheça os riscos e saiba o que precisa ser feito

Você conhece as doenças de pele em cães que são mais comuns?
Reprodução/ Redes Sociais
Você conhece as doenças de pele em cães que são mais comuns?


Para ajudar a identificar esse problema de saúde, alguns sinais deixam claro que o pet precisa ir ao veterinário. Aquela simples coceirinha que não dão muita importância pode indicar doenças de pele em cães , e o tutor precisa estar bem atento.

Parasitas e pragas

Os carrapatos e pulgas são os maiores causadores de problemas de pele nos pets, já que se alimentam de seu sangue. Isso faz com que o animal se coce de maneira compulsiva. Geralmente, as picadas deixam a pele vermelha e bem inflamada, o que piora conforme a coceira aumenta. 

É importante que se leve em conta que esta classe de problemas deve ser solucionada assim que for detectada, pois além de produzir incômodo e dermatites no animal, pode ser a causa de doenças mais graves, como erlichiose (ou erliquiose) canina ou a anemia, em caso de uma infestação muito severa.

+Conhece a Doença de Lyme? Ela também pode ser um risco para os animais

Você conhece as doenças de pele em cães que são mais comuns?
Shuttersock
Você conhece as doenças de pele em cães que são mais comuns?


Sarna

Existem dois tipos de ácaros, que provocam a sarna demodécica e a sarna sarcóptica, que também inflamam muito a pele do animal. Conforme a doença progride, a tendência é o cão perder pelos e se coçar de forma aguda por todo corpo.

Alguns xampus específicos e sprays podem ajudar a sarar, assim como medicamentos para controlar a dor e a coceira no cão. Felizmente, eles melhoram de forma rápida  e se a doença não avança muito, o risco de sequelas é mínimo.

+Berne em cachorro: saiba o que é, como tratar e como se pega

Micose

Essa já é uma enfermida altamente contagiosa produzida por um fungo, que pode afetar cachorros e humanos. Basicamente, é caracterizada pelo aparecimento de manchas vermelhas na pele e pela queda de pelos.

É comum, nos primeiros estágios, ser uma lesão pequena que se estende para zonas próximas ou para outros animais e membros da família. Para evitar essa propagação, o tratamento tem de ser feito rapidamente.

Você conhece as doenças de pele em cães que são mais comuns?
Shuttersock
Você conhece as doenças de pele em cães que são mais comuns?


Traumatismos na pele

Certos acidentes podem deixar sequelas permanentes na pele do animal e não são raros de acontecer. Cicatrizes provocadas por cirurgias, queimaduras ou pancadas, por exemplo, demandam supervisão e controle para evitar que outros problemas sejam desencadeados.

Os tratamentos de feridas mais profundas são baseados em antibióticos, cicatrizantes e antissépticos. Além disso, uma ferida mal cicatrizada pode produzir desde supuração até infecções. Então, é melhor garantir o cuidado com as cicatrizes deixadas por estas feridas e evite maiores sofrimentos ao pet.

Em casa, o lugar mais comum para os cães se ferirem é na cozinha, portanto é melhor não permitir o acesso, ou evitar.

+Micose em gatos: saiba como lidar com esse problema

Você conhece as doenças de pele em cães que são mais comuns?
shutterstock
Você conhece as doenças de pele em cães que são mais comuns?


Tumores

Cães em idades avançadas têm mais de chance de apresentar tumores e cistos, mesmo que nem todos sejam cancerígenos. Mesmo assim, eles requerem cuidado e atenção, para que não se tornem um problema mais grave. 

Infecções bacterianas ou Piodermites

Muitas pessoas confundem esse problema de saúde com micoses ou alergias, por serem muito parecidas. Essa enfermidade pode inclusive ser uma extensão da dermatite. Para evitar maiores complicações, ela precisa ser diagnosticada e tratada a partir das suas causas para evitar que volte. Então não deixe de levar o pet ao veterinário!

Dermatite canina

Inúmeros fatores podem desencadear a dermatite, como a picada de pulga ou problemas psicológicos como estresse e ansiedade. Além disso, o contato com produtos químicos e outros cães que estejam contaminados também é arriscado. 

Como evitar?

A maioria das doenças de pele em cães podem ser evitadas com a higiene do local onde o cão passa a maior parte do tempo e também dos objetos com os quais ele entra em contato. Banhos periódicos e a escovação dos pelos são ações que amenizam a sujeira e reduzem as chances do animal se contaminar.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.