Muitos cachorros sofrem com o problema de alergia e deixam seus donos preocupados, saiba como agir nessas situações

Quem é dono de um cão que já sofreu com dermatite canina sabe os incômodos que vem com a doença, como coceira excessiva, vermelhidão da pele e pequenas feridas. A doença está entre as mais comuns nos cães e, normalmente, os primeiros sinais de problema aparecem entre três meses e seis anos.

Confira a seguir alguns passos que auxiliam no tratamento e prevenção da dermatite canina .

Cachorro com dermatite canina
shutterstock
Cachorro com dermatite canina


Passo 1: Testes para alergias

O primeiro passo é a prevenção. Leve seu cachorro até o veterinário, ou algum outro lugar especializado em saúde dos cachorros, e realize um exame de sangue para detectar possíveis problemas futuros.

Há dois tipos de exames de sangue a serem feitos, o RAST (radioallergosorbent), que identifica anticorpos ligados a alimentos que desencadeiam a alergias, e o ELISA (enzyme-linked immunosorbent assay), que se baseia nas reação entre os antígenos e anticorpos. Ambos são bastante parecidos, mas, a maior parte dos especialistas indicam o ELISA.

Outra possibilidade é conversar com o seu veterinário sobre a possibilidade de fazer um exame intradérmico, em que um agente é injetado na pele do seu cão e a área injetada fica em observação. Deste modo, é possível detectar se o animal é alérgico ao agente injetado na pele dele, dependendo das reações observadas.

Na mesma linha, só que com uma demanda financeira maior, um exame de alergia também pode prevenir a dermatite canina. O teste identifica os tipos de alergia que seu cão possa ter, resultando em uma melhoria na qualidade de vida ao identificar e tratar alergias.

Dentro de casa, algumas atitudes simples podem ajudar, como eliminar componentes alérgicos do cotidiano do seu pet, como mofo, pólen, poeira e alérgenos vindos de pulgas, alimentos e ácaros.

Passo 2: Uso de medicação

Uma vez que a prevenção não foi possível, é possível usar medicamentos para tratar a dermatite canina. Uma boa opção é a utilização de xampus medicinais, que possuem compostos que acalmam a pele inflamada. Além disso, o próprio banho, ao ser realizado de maneira frequente (semanalmente), ajuda a eliminar alérgenos dos pelos.

A dermatite canina causa a queda de pelos
Shuttersock
A dermatite canina causa a queda de pelos

Outra possibilidade é dar anti-histamínicos ao cão. Por ter efeitos variados, se o tratamento inicial não apresentar resultados é recomendado que o uso desse tipo de medicamento seja feito com no mínimo outros três tipos de anti-histamínicos diferentes antes do descarte total do tratamento.

Alguns dos anti-histamínicos mais comumente usados são hidroxizina, difenidramina, clemastine, clorfeniramina, prednisolona e metil prednisolona.

Também é possível utilizar, sempre com o aval do seu veterinário, a terapia antimicrobianos e antifúngicos para combater a dermatite canina.

O tratamento de imunoterapia a longo prazo é outra possibilidade, que embora eficaz, pode demorar de seis a 12 meses até surtir efeito. As injeções podem ser feitas para cada caso específico, com os componentes alérgicos do cão.

Passo 3: Restrições alimentares

Primeiramente, é importante entender que uma alergia alimentar pode se desenvolver ao longo do tempo e o “culpado” pode ser algo que seu cachorro já comeu, esporádica ou frequentemente, em sua vida sem apresentar sintomas.

Outro engano comum é relacionar a dermatite canina apenas a alimentos de baixa qualidade, sem ser premium. A alergia independe deste fator, e é causada por ingredientes específicos. Saber o que seu cão pode ou não poder comer  é de extrema importância.

A única vantagem que este alimento premium tem para a saúde dos cães é que muitas marcas já não trabalham com elementos como laticínios, carne e trigo, responsáveis por 80% das alergias alimentares caninas.

Para ter uma dieta hipoalergênica, que elimina possibilidades de alergia, novas fontes de proteínas e carboidratos podem ser inseridas no dia a dia, como carne de veado, ovo, pato, canguru, alguns tipos de peixe, batata, ervilha, inhame, batata-doce e abóbora.

Os cães com dermatite canina usa cone para evitar machucados derivados da coceira excessiva
Shuttersock
Os cães com dermatite canina usa cone para evitar machucados derivados da coceira excessiva

Outra saída é o consumo de proteína hidrolisadas, pois deste modo elas são tão pequenas que não seriam capazes de desencadear uma reação alérgica no cão.

Se ainda assim a alergia alimentar persistir, converse com o seu veterinário e monte um cardápio adequado para ser feito e servido em casa.

Parte 4: Controle de pulgas durante o tratamento

Para garantir a eficiência do tratamento contra a dermatite canina, é extremamente importante manter a casa limpa e livre de pulgas .

Limpe diariamente os locais de grande movimentação e semanalmente os demais pontos. Embaixo de cortinas, bordas de móveis e o local onde o cão dorme são cruciais na limpeza.

Em casos extremos, é indicado o uso de vermicidas contra as pulgas e dependendo da situação até mesmo o auxílio profissional.

Também é importante não se esquecer da parte de fora de casa, principalmente onde o seu cão tem costume de passar tempo.

E claro, tire as pulgas do seu cachorro. Produtos de banho específicos e um pouco de paciência são essenciais para livrar de vez o seu cão da dermatite canina.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.