Não se deve basear a alimentação dos pets pela alimentação dos humanos - informações cedidas 'Fórmula Natural'
bublikhaus/Freepik
Não se deve basear a alimentação dos pets pela alimentação dos humanos - informações cedidas 'Fórmula Natural'

É comum que muitos tutores evitem oferecer certos alimentos aos pets por receio de causar mal à saúde do animal devido à presença de sódio na alimentação. O ingrediente é muito visto como um vilão na alimentação de cães e gatos, por provocar hipertensão arterial, prejudicar a função renal e predispor o pet a cardiopatias.

Essas crenças existem devido a estudos que sugerem que o excesso de sódio na alimentação humana é prejudicial. Porém, o sódio é essencial na alimentação de cães e gatos, pois atua em diversas funções no metabolismo do pet.

O mineral tem papel importante na manutenção da pressão arterial, participação no processo de condução de impulsos nervosos e contração muscular, regulação do equilíbrio ácido básico e participação na absorção de vitaminas e cálcio depositados no organismo.

Com os animais sendo cada vez mais visto como parte da família, ou humanizados, muitos tutores acabam transferindo para os pets os mesmos cuidados que têm com a própria alimentação. E como uma dieta rica em sódio pode trazer sérias consequências ao ser humano, eles acreditam que o mesmo acontece no organismo dos animais, o que os tem levado a se preocupar com o teor de sódio nos alimentos que oferecem aos pets.

Em alguns casos, os tutores adotam uma alimentação alternativa e acabam, erroneamente, retirando totalmente o sódio da dieta. O que eles não sabem é que a ausência ou restrição do sódio de forma não acompanhada ou sem necessidade pode acarretar diversos problemas, como inquietação, falta de apetite, anorexia, problemas com crescimento, desidratação e aumento dos batimentos cardíacos.

Na medicina veterinária, assim como na medicina humana, a ingestão moderada do sódio está relacionada ao controle de problemas cardíacos e renais, sendo que a principal diferença está na tolerância desse nutriente em indivíduos saudáveis.

Para humanos, o sódio também tem um papel fundamental na realização de importantes processos do organismo. Porém, quando consumido em excesso, mesmo por pessoas saudáveis, pode gerar danos à saúde, o que fez com que surgissem alguns mitos relacionados ao consumo também na alimentação dos pets.

Uma alimentação nutritiva e balanceada é importante para uma boa saúde
Pixabay
Uma alimentação nutritiva e balanceada é importante para uma boa saúde

A tolerância que os animais saudáveis têm ao nutriente, em comparação com os humanos, é muito maior – sem que haja nenhum prejuízo à saúde. Um dos principais erros com relação ao consumo de sódio pelos animais é pensar que ele pode comprometer a função renal. Outro risco relevante atribuído ao excesso de sal a longo prazo seria seu efeito na pressão arterial. No entanto, estudos científicos usando altas doses de sódio em cães e gatos não tiveram relação com a incidência dessas doenças.

Leia Também

(Continue a leitura logo abaixo)

Leia Também

Ainda não se sabe ao certo qual é o limite máximo de sódio que os pets saudáveis podem consumir, mas sabe-se que é muito superior ao tolerado pelo ser humano.

Como explica a médica veterinária Lara Mantovani Volpe, os cães e gatos saudáveis podem tolerar níveis maiores de sódio devido ao seu mecanismo fisiológico compensatório.

“Neles, o equilíbrio é mantido por meio de alterações na excreção urinária desse mineral. Portanto, um aumento na ingestão de sal é acompanhado por aumento na excreção urinária de sódio, que leva água consigo. Por consequência, o animal tende a beber mais água para compensar.  Sendo assim, o efeito imediato do aumento da ingestão de sal é o aumento do volume de urina e do consumo de água”, diz.

Cães e gatos compensam o consumo de sal eliminando pela urina e, consequentemente, consumindo mais água
Florian Bollmann/Pixabay
Cães e gatos compensam o consumo de sal eliminando pela urina e, consequentemente, consumindo mais água

Diante de tantas dúvidas em relação aos efeitos do sódio sobre o metabolismo desses animais, é função do médico veterinário esclarecer os tutores a respeito. “Quaisquer alterações em dietas devem ser realizadas por um médico veterinário especialista em nutrição,  e não pelo tutor por conta própria”.

Os alimentos comercializados se destacam por serem opções completas e balanceadas, formulados conforme as necessidades de cada fase da vida dos animais. Muitos alimentos são produzidos com ingredientes frescos – como carne, frango, e tipos de peixe -, e utilizam frutas e vegetais como fontes de fibras.

Os alimentos colaboram para a saúde intestinal, saúde da pele e da pelagem, cuidado com a saúde das articulações e combate aos radicais livres. E, no caso dos felinos, têm o cuidado com o sistema urinário, por meio de minerais que equilibram o pH da urina.

Ainda que saudáveis, antes de modificar totalmente a alimentação de um animal, é indicado que se consulte um médico veterinário.

Acompanhe o  Canal do Pet também no Telegram. E, para garantir o melhor para o seu melhor amigo,  conheça todas as vantagens de ter um plano de saúde pet!

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários