Tamanho do texto

Nessa fase, a fêmea precisa de reforço nutricional para suprir todas as suas necessidades

Quando uma mulher engravida, toda sua rotina muda enquanto espera o nascimento do bebe e a dieta está na lista de mudanças. É muito importante que a futura mamãe tenha uma alimentação diferenciada para que o filho nasça saudável. Essa regra vale também para os animais de estimação, inclusive uma gata grávida.

Leia também: Conheça os sinais dados por uma gata grávida e não seja pego desprevenido

Durante o período normal da vida, os felinos devem ingerir alimentos de boa qualidade para se manterem saudáveis. Durante a gestação de uma gata grávida, os cuidados com a dieta devem aumentar, garantindo que a mamãe e os filhotes tenham saúde plena. 

Nessa fase, as fêmeas precisam de um reforço de nutrientes ricos em vitaminas e proteínas. A solução é oferecer uma ração que responda às suas novas exigências. Consulte o veterinário para montar um cardápio adequado a sua gatinha.

As exigências nutricionais de uma gata grávida

Durante a gestação de uma gata grávida os cuidados com a dieta devem aumentar, garantindo que a mamãe e os filhotes tenham saúde plena
reprodução shutterstock
Durante a gestação de uma gata grávida os cuidados com a dieta devem aumentar, garantindo que a mamãe e os filhotes tenham saúde plena

Para que a fêmea tenha energia e forças para aguentar uma gestação, sua dieta precisa suprir essas necessidades. Além disso, seu corpo deve conter todos os nutrientes necessários para que os filhotes se desenvolvam corretamente. Ou seja, a futura mamãe precisa ingerir mais calorias nessa fase.

Porém, a ingestão calórica deve vir de nutrientes importantes para a saúde dela, como proteínas de origem animal. Carne bovina, frango, frutos do mar, ovos e laticínios são exemplos de alimentos que proporcionam calorias.

Contudo, se você oferecer apenas carboidratos, a gata acabará engordando. Alimentos assim basicamente geram açúcar e não os nutrientes que a fêmeas e os filhotes necessitam. Fora as calorias, é essencial aumentar a ingestão de cálcio, um mineral vital para o desenvolvimento dos bebês. 

Diferente das cadelas, as gatam têm dificuldade para reter uma parte da gordura corporal, aproximadamente 25%. Esse nível é ideal para a produção do leite materno com todos os nutrientes importantes. É por isso que a dieta durante a gravidez só deve ser constituída de gorduras saudáveis. 

Leia também: As fases e os cuidados da gestação de gato

Escolhendo o alimento ideal

É de extrema importância que os donos não comprem alimentos de baixa qualidade ou continuem oferendo a mesma ração de todos os dias. Em geral, esses produtos não contém a quantidade certa de proteínas e podem ter muitos cereais
shutterstock
É de extrema importância que os donos não comprem alimentos de baixa qualidade ou continuem oferendo a mesma ração de todos os dias. Em geral, esses produtos não contém a quantidade certa de proteínas e podem ter muitos cereais

A melhor maneira de escolher o alimento ideal é consultando um profissional. Ele saberá indicar a ração e marca que preencha todas as necessidades de sua gata. Ou, se preferir, desenvolver um cardápio formado apenas de alimentos naturais.

Mas, num geral, uma opção boa de ração são aquelas para filhotes de gatos. A composição delas é equilibrada e oferecem a proporção certa de todos os nutrientes essenciais para a futura mamãe e seus filhos.

O lado bom de oferecer esse tipo de ração é que os filhotes, após nascerem, poderão experimentá-la sem problemas. Na época do desmame, é muito importante que os gatinhos comecem a experimentar alimentos sólidos para abandonarem de vez o leite materno.  

Outra opção de ração são as de linha premium. Além de serem de excelente qualidade, contém carnes desidratadas na composição que são facilmente digeridas pelo organismo da futura mamãe. Podem até ser um pouco mais caras, mas vale a pena o investimento.

É de extrema importância que os donos não comprem alimentos de baixa qualidade ou continuem oferendo a mesma ração de todos os dias. Em geral, esses produtos não contém a quantidade certa de proteínas e podem ter muitos cereais, como milho, arroz ou soja. Isso causará problemas de saúde na gata e nos filhotes. 

A quantidade certa de alimento nas refeições

Junto à mudança de alimentação, as consultas veterinárias são essenciais para controlar o ganho de peso da mamãe e verificar o estado de saúde
reprodução shutterstock
Junto à mudança de alimentação, as consultas veterinárias são essenciais para controlar o ganho de peso da mamãe e verificar o estado de saúde

É normal que a gatinha tenha mais apetite durante a gestação, afinal não está mais comendo por um. Para atender as demandas do seu corpo, a quantidade de ração deve ser aumentada, geralmente de 50% a 100% a mais que o normal. O ideal é que a fêmea tenha sempre alimento disponível ao longo do dia para comer quando quiser. 

Leia também: Quais são os prós e contras da ração úmida para cães e gatos?

Está no instinto da fêmea grávida ir procurar mais comida quando sente necessidade, por isso seu pratinho deve estar sempre cheio. Consulte um profissional para descobrir a quantidade recomendada para evitar obesidade. 

Esse apetite voraz começará a diminuir gradativamente após o parto. Não fique preocupado achando que a gatinha comerá em grandes quantidades para sempre. É uma fase passageira e com um propósito definido. 

Junto à mudança de alimentação, as consultas veterinárias são essenciais para controlar o ganho de peso da mamãe e verificar o estado de saúde. Ao mesmo tempo será observado o crescimento dos filhotes e como está seu desenvolvimento. 

Os cuidados continuam durante a fase de amamentação

Os cuidados com a alimentação se estendem a fase de amamentação, pois a fêmea precisará de energia para produzir o leite
reprodução shutterstock
Os cuidados com a alimentação se estendem a fase de amamentação, pois a fêmea precisará de energia para produzir o leite

Assim que os gatinhos nascerem, a fêmea irá amamentá-los e também precisará de cuidados com a alimentação. Novamente ela necessitará de muita energia para produzir leite suficiente. Essa fase é muito desgastante para a gata, por isso o reforço nutricional é essencial.

Procure oferecer alimentos de ótima qualidade, ricos em vitaminas e nutrientes. A recomendação é escolher ração para filhote de gatos devido todas as suas qualidades, pelo menos até o final da lactação. Esse produto é perfeito para a mamãe e os filhotes, que poderão comer o mesmo alimento que a fêmea.

Leia também: Quando meu filhote de gato pode largar o leite e comer ração?

Por fim, não deixe de visitar regularmente o médico para verificar o estado de saúde dos bichanos. Agora que a fêmea já deu a luz, a esterilização é altamente recomendada para evitar superpopulação da espécie, transmissão de doenças contagiosas e a  gata grávida novamente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.