Dicas cedidas por profissionais da Mars Petcare
Shutterstock
Dicas cedidas por profissionais da Mars Petcare

O período de isolamento social devido à pandemia da Covid-19 fez com que muitas pessoas buscassem nos animais de estimação uma companhia para superar os momentos mais difíceis. De acordo com a pesquisa Radar Pet 2021, realizada pela Comac (Comissão de Animais de Companhia), entre os anos de 2020 e 2021 houve um aumento de 30% de animais de estimação nos lares dos brasileiros, sendo muitos deles de tutores de primeira viagem.

Com a reabertura das cidades e as famílias se preparando para as férias de fim de ano, aumenta também a necessidade de preparar os tutores para integrarem os cães e gatos dentro desse contexto familiar, especialmente para quem irá fazer isso pela primeira vez. Com os devidos cuidados, os pets podem sim viajar e participar das festas de fim de ano ao lado da família. Por isso é preciso ter planejamento e ter alguns cuidados.

O conceito pet friendly está cada vez mais forte no Brasil, fazendo com que as cidades e estabelecimentos comerciais entendam a importância de abrirem as portas para os animais de estimação. Essa tendência combate diretamente o abandono de animais para aumentar no período de férias e deixa os animais mais próximos, podendo assim participar ativamente dos programas familiares. 

Seguindo a linha do programa internacional Better Cities for Pets (Melhores Cidades para os Animais), para ajudar a garantir o bem-estar, saúde e segurança dos animais de estimação durantes as festas de fim de ano, a médica veterinária Fernanda Duran traz orientações importantes para os novos tutores. "Viajar com um pet exige planejamento e cuidados. Atenção à saúde, à alimentação e às possíveis mudanças de rotina farão com que eles, e toda a família, curtam apenas o melhor das férias", destaca a especialista.

Antes de viajar, é preciso levar o pet ao veterinário

Os animais são ótimas companhias e podem tornar as experiencias de viagem ainda mais especiais
Divulgação/Mars Petcare
Os animais são ótimas companhias e podem tornar as experiencias de viagem ainda mais especiais

Além de garantir o atestado de saúde, necessário para viagens de avião, a consulta é importante para se certificar de que todas as vacinas estejam atualizadas (as antirrábicas são obrigatórias para cães e gatos, mas há vacinas múltiplas recomendadas) e que o pet esteja protegido contra ectoparasitas como pulgas e carrapatos, muito comuns durante o verão. O veterinário também pode indicar as medicações adequadas para enjoos e estresse, também recorrentes nas viagens e festas de fim de ano.

Preparando o pet para pegar a estrada

Muitos bichinhos amam andar de carro, mas quando o percurso é um pouco mais longo do que estão acostumados, é preciso ter alguns cuidados específicos. Além do cinto de segurança para pets ou da caixa de transporte, necessários para garantir a segurança, o tutor deve ter em mãos as medicações prescritas pelo veterinário.

Enjoos durante viagens são comuns, então é importante perguntar ao veterinário qual a dosagem e o tempo correto para o uso do medicamento antiemético – para náuseas e vômitos - receitado. Durante o trajeto, o tutor deve se programar para fazer paradas, para que o pet possa se hidratar e fazer as necessidades fisiológicas.

Para viajar de avião, consulte as regras

Se todos esses cuidados não forem tomados, o bichinho pode sofrer consequências sérias, como se machucar fisicamente ou sofrer algum tipo de trauma
reprodução shutterstock
Se todos esses cuidados não forem tomados, o bichinho pode sofrer consequências sérias, como se machucar fisicamente ou sofrer algum tipo de trauma


Leia Também

As viagens de avião são sempre um motivo de preocupação , principalmente para tutores que nunca tiveram a experiência e depois dos casos em que cachorros morrem em voos . Então é preciso estar atento às regras da companhia e também as legislações do lugar para onde está indo - nas viagens internacionais, principalmente.

Atestado de saúde e carteira de vacinação atualizadas são obrigatórios, mas também não se pode esquecer do conforto dos animais. As  caixas de transporte precisam ter espaço suficiente para que possam se movimentar - e isso vale tanto para os animais que têm porte para viajar com o tutor quanto os que vão viajar nos porões da aeronave. O pet precisa também estar identificado com todos os dados e telefone do tutor.

(Continue a leitura logo abaixo)

Leia Também


Cuidados no destino escolhido

Deve-se checar antecipadamente se o hotel onde ficará hospedado aceita pets. No Brasil, já existem diversas opções de hotéis,  pousadas e outras hospedagens preparadas para receber os animais de estimação.

Ao chegar ao destino com o animal, o tutor precisa se programar para atividades em que o pet também possa participar. Além de passeios pelas ruas, em parques, em trilhas ou na orla, é preciso saber quais estabelecimentos aceitam os bichinhos. Um shopping, um restaurante, um café... o pet pode ser uma companhia incrível nessas horas também.

Alguns lugares produzem receitas específicas para os animais, mas é importante também saber se não há algum ingrediente que possa fazer mal ao pet.

O tutor deve ficar atento a possíveis mudanças de temperatura e tomar cuidado com o calor. Assim como as pessoas, eles também precisam se hidratar adequadamente e podem queimar as patinhas ao caminhar se o asfalto estiver muito quente. Alimentos úmidos, como os sachês, são práticos, completos e balanceados e ainda mantém o pet bem hidratado.

Hotel para animais

Deixar o pet em casa para ir viajar não é mais uma opção; viaje com seu animal
wix
Deixar o pet em casa para ir viajar não é mais uma opção; viaje com seu animal

Antes dos  planos de viagem,  é importante verificar se o possível local escolhido tem boas referências. O tutor pode perguntar para outros tutores conhecidos que já tenham usado o serviço, de preferência. É importante verificar as condições de higiene, se o espaço é adequado ao porte do animal e se há atendimento de emergência, caso seja necessário.

Uma vez escolhido o lugar, o tutor deve visitar o ambiente com antecedência, levando o pet junto, para que ele possa passar um tempo por lá e ir se habituando ao lugar. No dia em que finalmente deixar o animal, o indicado é levar um brinquedo que ele goste e ao menos uma peça de roupa (do tutor) para ele se sentir mais confortável. Além disso, vale levar a alimentação que o pet já está acostumado, para que ele não tenha problemas enquanto estiver por lá.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários