Tamanho do texto

Certos brinquedos e cuidados são indicados para cuidar dos dentes de leite do filhote

É comum os cães ainda filhotes morderem tudo que veem pela frente. Os dentes de cachorro nessa fase ainda estão bem afiados, como se fossem agulhas, e as mordidas machucam mais do que as de um animal já adulto. Eles adoram mastigar objetos como chinel o, móveis, mãos de pessoas e se o tutor bobear, até o celular. 

A cenoura é um dos alimentos que ajuda na mastigação de na saúde dos dentes do cachorro
Reprodução
A cenoura é um dos alimentos que ajuda na mastigação de na saúde dos dentes do cachorro

Mas também é importante lembrar que além de receberem mordidinhas, os tutores devem ter uma série de cuidados com os dentes de cachorro e de gato desde o início da vida, ainda quando bebê. Por mais que ainda não seja a dentição permanente, a falta de higiene pode acarretar vários problemas de saúde. 

Veja mais:  Cachorro obeso: como evitar e reverter a situação

Desenvolvimento dos dentes

Primeiro é bom saber quando exatamente os dentes de leite começam a nascer. Entre a sexta e sétima semana de vida do cão ou gato, já no segundo mês, ou ainda mais para frente, até a décima segunda semana eles começam a apresentar as pontinhas pelo menos.

A troca para os permanentes começa a partir de três meses, assim como em crianças pequenas e pode durar até o sétimo mês até ter todos completos na boca. Um cão adulto deve ter 42 dentes e o filhote 28; o gato adulto tem 30 e o filhote 26.

Durante as mudanças o animal apresenta sangramento da gengiva e mau hálito, o que é perfeitamente normal nesse período e não exige preocupação do tutor. Também fica mais seletivo com os alimentos e não é tudo que mastiga com facilidade. 

Nem todos os cães realizam a troca completa; algumas raças tem dentição dupla, ou seja, os de leite não caem a tempo do permanente começar a nascer e um fica em cima do outro. Esse problema aumenta o acúmulo de sujeira entre os dentes e é propício para a cárie, além de desviar a mordida do cachorro e deixar a arcada dentária torta - questão resolvida apenas com extração de dentes. Raças como Lhasa Apso, Yorkshire Terrier, Poodle, Maltês e Pincher são os mais propensos.

Alguns sinais como irritação e vermelhidão da gengiva , além de inchaço, são comuns e totalmente normal. Afinal, o dente está rasgando a pele para tentar passar. Devido à coceira e ao incômodo eles mordem sem parar .

Cuidar dos dentes de cachorro e gato é muito importante para a saúde deles
shutterstock
Cuidar dos dentes de cachorro e gato é muito importante para a saúde deles


Cuidados com dentes de filhotes de cães

Durante o período de queda dos dentes de leite , é normal os animais os engolirem e por isso o tutor não os encontra, só percebe depois que caiu.

Nessa fase antes da troca total, o animal ainda tem um hálito bom e menos chances de desenvolver problemas bucais, mas mesmo assim precisa de alguns cuidados básicos para não ser prejudicado futuramente e melhorar sua qualidade de vida.

  • Escovação - escovar os dentes do pet deve se tornar um hábito no mínimo semanal, logo no início da vida dele. Isso evita uma série de  doenças periodontais e infecções bacterianas que possam entrar em contato com o resto do organismo; além de esse costume garantir bom hálito. 
  • Alimentação - alguns alimentos saudáveis podem ser bons aliados da saúde bucal de seu animal.  Por incrível que pareça, o alecrim e o eucalipto são plantas ótimas para isso. Elas mantêm um hálito refrescante e ajudam a limpar os restos de comida presos nos dentes do animal. É fácil de encontrar em forma de osso, biscoitos ou palitos. Com a mesma função de higienizar, a maçã, cenoura e o aipo são boas pedidas, apesar de este último ter um sabor amargo, menos aceito pelos cães. Mas lembre que o animal ainda é filhote e nem todos os alimentos duros ele consegue mastigar. 
  • Brinquedos - os brinquedos mastigáveis são importantes não exatamente para limpar os dentes, mas para garantir que o animal possa coçar a gengiva e diminuir o incômodo do nascimento da dentição. Ofereça bolinhas de borracha e cordas para ele roer. 
  • Gelo - por incrível que pareça a temperatura super baixa do gelo ajuda a amenizar as dores da gengiva durante a troca da dentição e traz uma sensação ótima para o filhote.

Leia também:  Os cachorros bebem leite?

via GIPHY


Cuidados com dentes de filhote de gato

Assim como no caso dos cães, os gatinhos precisam ter seus dentes escovados pelo menos uma vez por semana, mas o ideal é três. O problema é que são mais ariscos para essa atividade. O tutor provavelmente terá mais trabalho. No entanto, basta usar algumas técnicas.

Compre uma escova adequada para o animal e associe-a a petiscos e carinho, por exemplo. Na primeira vez, faça um carinho com o objeto nele e faça um afago toda vez. Aos poucos ele vai se acostumar. O filhote aceitará com mais facilidade esse processo, então aproveita enquanto está nessa fase. É indicado levá-lo ao veterinário a cada seis meses para uma revisão. 

Se a escovação for diária o ideal é usar a pasta apenas uma vez por semana e nas outras somente a escova úmida. Esse processo evita o acúmulo de tártaro, formação de cárie e até a perda de dentes.

Nem sempre os dentes de leite de gatinhos são perceptíveis, por serem muito pequenos. É comum o tutor nem notar quando ocorre a troca e só ver a dentição grande, permanente e brilhante depois de um tempo. 

Mas, ao contrário de cães, os  felinos não podem comer frutas e o ideal é verificar com o veterinário quais os alimentos mais indicados para melhorar sua dentição. 

O ideal é cuidar dos dentes de cachorro e gato desde filhotes para evitar problemas futuros e já garantir um hábito em casa e acostumar o pet ainda quando bebê. Procure manter sempre uma alimentação balanceada também e evite dar ossinhos muito duros, pois além de o animal poder se machucar, tende a engolir pedaços soltos - o que prejudica seu estômago. 

+Escovação dos dentes melhora a qualidade de vida dos pets

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.