Biólogo
Reprodução/Instagram/biologotai
Biólogo explica o que tutores devem fazer antes de adquirir animais silvestres ou exóticos

Animais silvestres e exóticos chamam cada vez mais atenção das pessoas com o passar dos anos. Muitos se atraem por suas curiosidades, outros buscam por animais com menor custo de manutenção e que não exijam tanta atenção quanto um cachorro ou um gato. No entanto, por mais populares que sejam, ainda há muito o que se saber antes de pensar em adquirir um animal desses.

Segundo o tutor e biólogo Tairacan Fonseca, o  primeiro passo que um pretendente a tutor de um animal “não convencional” deve dar é estudar sobre o bicho . Primeiramente ele deve saber onde vai adquirir o animal e procurar um criadouro legalizado é fundamental.

O tutor também deve saber informações como e o que o animal de seu interesse come e onde adquirir os equipamentos necessários e a alimentação para o pet. O tutor tem de saber se seu orçamento será capaz de cobrir os custos, como terrário, lâmpadas de crescimento, e os gastos mensais com o animal.

Também é recomendado saber a espécie ou subespécie do animal. Não basta conhecer apenas o nome comum, geralmente, animais criados em cativeiro têm um nome científico e possui restrições de criação, necessitando de documentação.

“Com uma serpente, por exemplo, o tutor precisa saber que ele terá que descongelar ratos que serão mantidos em seu próprio congelador ou comprar um freezer a parte. É preciso saber de tudo isso antes”, explica Tai, como é conhecido nas redes sociais.

O profissional também indica que se faça um curso breve para receber todas as informações com um profissional que já tenha experiência em criação e, somente a partir daí, adquire o animal. “Lembrando que é preciso deixar tudo pronto, desde a alimentação, o recinto, tudo antes que o animal chegue em casa”, diz o biólogo.

Algo que pode afastar muitos tutores de obter um animal exótico é o fato de ter que alimentar muitos deles com iscas vivas, mas o biólogo detalha que, normalmente, para os animais que são comercializados como pet, isso não é necessário. É possível comprar animais já abatidos e congelados, precisando apenas aquecê-los antes de servir ao pet.

Talvez não seja uma experiência muito alegre para pessoas mais sensíveis ter um animal como estes, mesmo que uma serpente, geralmente, se alimente apenas uma vez a cada 10 dias. Para esses, dar um animal vivo para alimentar outro não é uma cena que qualquer pessoa aprecie ver. 

Você viu?

“Alguns indivíduos podem querer comer só animais vivos, mas isso é questão de acondicionamento e adaptação”, explica. Esses animais comem insetos, roedores ou mesmo codornas.

O primeiro que o tutor pode fazer é criar ele mesmo esses animais por conta própria, o que também exige trabalho e conhecimento. Outra alternativa é comprar esses animais de algum biotério ou insetário, onde se pode comprar animais vivos. “O que se deve saber é, se será necessário comprar semanal ou quinzenalmente. Depende muito do animal, alguns comem diariamente, outros alternadamente, ou apenas quinzenalmente, por exemplo”.

Quais são os pets mais procurados

Para o biólogo, atualmente isso é bastante diversificado, mas o que as pessoas mais buscam são tartarugas como os jabutis e os tigres d’água , seguidos pelos iguanas, ou lagartos similares  e,  logo depois, estão as cobras .

Algo que Tairacan indica, como tutor apaixonado por animais, é que as pessoas entendam que um animal não é uma "coisa", mas uma vida. “Muitas pessoas compram um cachorro, gato ou peixe,  não percebem que esse bicho é uma vida e não dão o melhor a eles. Então é preciso entender que é uma vida, que precisa do melhor alimento. Dar a melhor atenção é, além de tudo, estudar, fazer diversos cursos com criadores que sabem o que estão fazendo”, completa.

Animal silvestre e animal exótico, qual é a diferença?

Os animais silvestres são aqueles pertencentes à própria fauna brasileira. Já os exóticos são aqueles que são importados de outros países, pertencentes a outros ecossistemas.

Por questões de segurança e preservação, animais exóticos necessitam de identificação e documentos para serem comercializados. Já para animais silvestres, muitas vezes não é necessária uma autorização prévia para sua criação em casa. Isso pode ser  encontrado junto ao Ibama .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários