A natação traz diversos benefícios para a saúde dos cachorros
Murilo Viviani/Unsplash
A natação traz diversos benefícios para a saúde dos cachorros

É comum que as pessoas pensem que os cães são naturalmente bons nadadores e que, bastará pular na água que o pet já sairá nadando e se divertindo. Mas não é bem assim que funciona. É fato que  algumas raças são naturalmente mais propensas a gostar de brincadeiras em água, como o Labrador, o Golden Retriever e o Setter Irlandês, já outras podem ter problemas ao ter contato com a água, como as raças de perna curta, como os Dachshunds, e as raças braquicefálicas, como o Buldogues francês e inglês, por exemplo.

Nem todo mundo tem piscina em casa, mas o verão está chegando e muitos tutores adoram levar os pets para piscinas, lagos e praias, por isso é importante ter certeza de que o pet se dará bem naquele ambiente e não terá problemas ao entrar na água.

Lembrando que, mesmo cães de raça que são naturalmente bons nadadores, isso não significa que aquele cão específico se dará bem com a água logo de cara, por isso é sempre importante acostumar o pet aos poucos. Fazendo do jeito certo, qualquer cachorro poderá curtir um bom dia de piscina ao lado da família.

Os benefícios da natação para cachorros

Brinquedos podem ser usados para incentivar o cão a entrar na água
Bednuts/Pixabay
Brinquedos podem ser usados para incentivar o cão a entrar na água

Realizar atividades físicas é essencialmente bom para qualquer um, para a saúde física e mental dos pets e dos tutores. Porém, alguns animais podem sofrer com problemas relacionados à obesidade ou mesmo sofrer de doenças como displasia e coluna, e a natação é uma excelente alternativa para isso, sendo também uma ótima opção para animais idosos.

A natação pode ser recomendada para:

  • Tratar doenças ósseas, fraturas e estresse muscular
  • Perda de peso para animais obesos
  • Melhora a resistência, circulação sanguínea e respiração
  • Fortalecimento muscular e aumento da flexibilidade
  • Diminui o estresse, a ansiedade e o tédio

Além dos muitos benefícios para a saúde, a natação é também uma atividade muito divertida e ajudará a aumentar o vínculo entre o pet e o tutor, que deverá estar sempre por perto enquanto o animal se diverte na água.

Aulas de natação são importantes

Nem todos os cães nadam naturalmente, aulas de natação para pets podem ser uma ótima opção.
Prachya Singhto/Pixabay
Nem todos os cães nadam naturalmente, aulas de natação para pets podem ser uma ótima opção.

Casos de afogamento entre animais de estimação é bem comum, quando os pets caem na água e não estão preparados para isso, principalmente quando acabam caindo por acidente na piscina e não há mais ninguém da família em casa – quem tem piscina no quintal, deve sempre investir em um cercado ou em capas de proteção.

O mais recomendado é que sempre se busque a ajuda de um profissional para ensinar o cachorro a nadar adequadamente, pois estes saberão exatamente o que fazer em qualquer situação – como o cão sentir cãibra e/ou ficar assustado, por exemplo.

Além disso, parque caninos ou centros veterinários contam com piscinas feitas especialmente para cães, o que já ajuda muito no processo.

Ensinando o cachorro a nadar em casa

O tutor jamais deve deixar o cão sem supervisão, mesmo que ele já saiba nadar. Acidentes podem acontecer.
Bednuts/Pixabay
O tutor jamais deve deixar o cão sem supervisão, mesmo que ele já saiba nadar. Acidentes podem acontecer.

O tutor também pode optar por ensinar o pet a nadar em casa, mas para isso é preciso seguir uma série de cuidados para que o animal não corra nenhum tipo de risco enquanto estiver dentro da água, como:

Leia Também

Investir em um colete salva-vidas

Existem coletes feitos especialmente para os cães, eles ajudam o animal a se manter flutuando e, mesmo quando o cachorro já for acostumado a entrar na piscina, será essencial para a segurança dele, especialmente para cães de raças menores. O tutor deve se certificar de que o tamanho é adequado para o tamanho do animal. O custo médio de um colete no mercado é de R$ 100 a R$ 200.

Começar na parte rasa da piscina

De preferência na parte mais próxima das escadas. O tutor precisa incentivar o cão a molhar as patas e mostrar a ele como descer os degraus e entrar na água. Saber por onde ele poderá sair é muito importante, especialmente caso ele venha a cair acidentalmente na piscina quando ninguém estiver por perto.

Leia Também


Leia Também

Ser paciente

Jamais se deve jogar o cachorro de uma vez na piscina ou forçar ele a entrar junto. Podem ser usados alguns petiscos ou brinquedos para atrair o pet e incentivá-lo a entrar. Caso o cachorro não goste de água, não se deve insistir. Jogar o animal na água quando ele não está acostumado pode assustá-lo a ponto de nunca mais querer nadar.

Apoiar o cachorro

Manter as mãos sob a barriga do cachorro enquanto ele aprende ajuda a evitar problemas, além de fazer com que o pet se sinta mais seguro e protegido.

Evitar distrações

Muito barulho ou atividades aleatórias podem causar distrações ao pet e ao tutor. O ideal é buscar um local tranquilo para começar a ensinar o cão a nadar.

Aulas curtas

Especialistas recomendam que as aulas levem cerca de 10 minutos, no máximo.

Fazer pausas para descanso

Mesmo que o cachorro se adapte bem e esteja se divertindo na água, é importante ficar atento. Assim como as pessoas, os cães podem se cansar e se queimar com o sol.

Protetor solar

Em qualquer situação em que o cachorro esteja exposto ao sol, seja na piscina, na praia ou mesmo passeando pela rua ou parques, é importante proteger o pet dos raios de sol.  Passando o protetor solar em regiões mais sensíveis, como focinho, orelhas e barriga.

Ir ao veterinário

Além de piscinas, lagos e praias também podem garantir a diversão dos cães, mas sempre tomando os cuidados necessários
Manfred Richer/Pixabay
Além de piscinas, lagos e praias também podem garantir a diversão dos cães, mas sempre tomando os cuidados necessários

É essencial, antes de qualquer tentativa, levar o cachorro para uma consulta com um médico veterinário para saber se a saúde do pet está em dia. Muitos perigos para a saúde também podem estar escondidos na água, como o cloro da piscina ou o sal da água do mar – o tutor deve estar sempre atento para que o animal não tome a água enquanto estiver nadando.

No mais, o pet deve estar com as vacinas e vermífugos em dia, para que o momento tão divertido para ele não acabe se transformando em tragédia.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários