Tamanho do texto

Assim como os humanos os cães também podem desenvolver doenças de pele se não usarem protetor solar

Tomar cuidado com nossos animais de estimação no calor já é algo que muitos donos sabem ser necessário, como sempre manter o pet hidratado e evitar passear na rua em dias muito quentes. Mas o que muitos tutores não imaginam é que o protetor solar para cães também deve ser usado, mesmo em dias não tão ensolarados.

Leia também: Conheça 6 raças de cachorro inteligentes e fáceis de adestrar

cachorro com óculos de sol
shutterstock
É muito importante passar protetor solar em cães principalmente nos brancos


Quem explica sobre os danos de não usar protetor solar em animais é a veterinária Carolina Ferreira. “ Cães podem sim desenvolver lesões cancerígenas com a ação dos raios ultravioletas. Geralmente vemos lesões como dermatites, que são as pré-cancerígenas, doenças autoimunes e o câncer de pele .”

Para evitar esse tipo de problema existem protetores solar específicos para pets, e eles funcionam igual os de humanos, bloqueando os raios que causam danos à pele. “As regiões a serem protegidas são as que têm menos volume de pelos, e com isso ficam mais expostas. As orelhas e focinho, por exemplo, devem ter a aplicação do protetor diariamente”, diz Carolina. Outras partes a serem cuidadas são as patas e a barriga, que também ficam muito expostas.

Leia também: Cresce número de casos de cães deixados dentro de carros em dias quentes

Apesar de todos os animais estarem sujeitos a desenvolverem problemas de pele se não usarem protetor, algumas raças e cores de pets são mais propensas. “Os Pitulls , Bull Terriers e Buldogues no geral tem mais predisposição nesses casos”, finaliza a veterinária. Quem têm animais de coloração branca também precisam ter atenção especial com o sol no pet.