Mudanças na vida dos animais de estimação após a pandemia
Unsplash/Andrew S
Mudanças na vida dos animais de estimação após a pandemia

Ao que tudo indica, o mundo está conseguindo sair da quarentena e tem retomado as atividades normal, no entanto, a vida e os hábitos dos pets mudaram muito com a presença dos tutores dentro de casa. Hábitos de higiene que antes eram quase que ignorados agora se tornaram uma prática diária para evitar que doenças sejam transmitidas usando os animais de estimação como vetores.

Tutores adquiriram o hábito de higienizar as patinhas dos bichos ao retornarem da rua durante a pandemia e esta prática não deve ser abandonada de hoje em diante, pois ela pode preservar a saúde não apenas do animal, mas também de todos os moradores da casa. 

“Para entender a importância da limpeza das patinhas, basta pensar: você pisa no sofá com o calçado que foi para a rua? Sobe na cama com este mesmo calçado? Pois é o que acontece quando o animal volta da rua e sobe na cama, no sofá, na mesa, no colo… é a mesma coisa de pisar nesses locais com o tênis ou o sapato que passou pelo chão da rua”, explica a médica veterinária Paula Traldi. 

Com a chegada da pandemia, aumentou a preocupação entre os tutores em relação à higiene das patas, sobretudo por conta do risco de contaminação pelo coronavírus. Algumas empresas chegaram a desenvolver produtos para limpar as patas de cães e gatos, algo que tem sido chamado de “álcool gel para pets". Agnes Cristina, CEO da CatMyPet, salienta que a região das patas é superdelicada e deve ser cuidada de forma diferente do que se faz com as mãos humanas, por exemplo.

"Faço essa comparação porque, infelizmente, não faltam casos de intoxicação de animais ou de reações alérgicas e irritação da pele das almofadas da pata por que os donos acabaram passando álcool em gel comum ou outros produtos desenvolvidos para humanos”, explica.

Cuidados corretos com as patas 

As patas dos cães também precisam de cuidados especiais
Pixabay/Pezibear
As patas dos cães também precisam de cuidados especiais

O processo de higienização é crucial para prevenir infecções e inflamações. Além disso, uma pata sempre limpa ajuda o tutor a perceber ferimentos, picadas de insetos e até a presença de parasitas, como carrapatos. 

Segundo especialistas, os tutores precisam estar atentos ao que usar para limpar o animal. Lavar com água e sabão pode ser uma ótima alternativa, desde que o tutor também seque o animal para evitar a proliferação de fungos. Outra alternativa, muito mais prática, é usar um produto de higienização.

“O produto ideal para limpar a pata é aquele que não oferece qualquer tipo de risco à saúde do animal. O  álcool em gel, dos que costumamos utilizar nas mãos, por exemplo, é altamente tóxico para os pets, tem uma graduação de 70% de álcool. Quando o pet lambe é como se ele tivesse tomado aproximadamente 10 cervejas (fazendo uma comparação com uma cerveja pilsen que tem 6% de graduação alcoólica) e jamais deve ser usado para higienizar as patinhas”, ressalta Agnes.

Além dos produtos próprios, algumas dicas também ajudam na limpeza das patinhas, como deixar um pano umedecido apenas com água e shampoo veterinário na entrada de casa e um outro seco, para que o animal pise antes de entrar.

"Isso não elimina a necessidade de desinfecção, mas ajuda a tirar o excesso de sujeira. O uso de sapatinhos e botinhas também é indicado, e vale aqui a dica: o solado deve ser sempre limpo depois do uso, com produto antisséptico”, ressalta Agnes.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários