A raça se destaca por animais corajosos e dóceis com seus tutores
shutterstock
A raça se destaca por animais corajosos e dóceis com seus tutores



Não se deixe enganar pela expressão "50% ódio, 50% tremedeira" . Apesar da fama de briguento e estressado, o  pinscher é um companheiro amoroso e brincalhão. O cãozinho conquistou muitos fãs no Brasil e está entre as 20 raças mais populares do país segundo ranking elaborado pela DogHero .


Diferente de outras raças de pequeno porte, o pinscher é um ótimo guardião. O cãozinho, de no máximo 30 centímetros e 6 kg, exibe sua bravura quando algo estranho acontece ao seu redor. A lealdade ao seu tutor também é outra característica marcante desse minicão de guarda. Com seu latido fino, o pet está sempre atento para proteger sua família a qualquer sinal de “perigo” – mesmo quando seu dono não esteja sofrendo nenhuma ameaça real. 

Embora desconfiado, o pet pode ser sociável com outros humanos e animais. Para que isso aconteça, é preciso que ele seja socializado desde muito cedo, mas se o cão apresentar dificuldades, é recomendado contatar um profissional para auxiliar na harmonia do lar.

Se socializados cedos, o pinscher pode se dar bem com outro animal
Reprodução/ Instagram pinscherbrasil
Se socializados cedos, o pinscher pode se dar bem com outro animal


Você viu?

Diferente de outros cães de pequeno porte, o pinscher é super ativo e tem muita energia para gastar. É uma raça que ama correr pela casa e brincar com seu tutor. Mas atenção: é preciso ter cuidado com brincadeiras brutas pois podem machucá-lo. 

Amoroso com seu dono, tende a ficar triste longe de sua família. Se bem cuidado, um pinscher pode viver por até 15 anos.

Origem

A história do surgimento da raça é incerta. Segundo informações da rede Petz, especialistas consideram a Alemanha como país de origem da raça. No início, o cãozinho se destacou por ser um bom caçador de roedores.

A raça é extremamente brincalhona e ativa
Reprodução/ Instagram pinscherbrasil
A raça é extremamente brincalhona e ativa



Saúde

Diferente de outras raças, não há muito com o que se preocupar em relação a doenças comuns do pinscher. O problema mais ocorrente é a luxação patelar, deslocamento de um dos ossos do joelho, observado também em outras raças de porte pequeno. Esse problema pode causar dor e atrapalhar a locomoção.

Em relação à pelagem, por possuir pelo curto, o pinscher não necessita um cuidado especial, nem idas contínuas ao petshop . Entretanto, escovações diárias são importantes para manter o pelo brilhante e evitar que caiam pela casa, já que é comum a queda da pelagem, principalmente em épocas de troca.

O pinscher pode viver até os 15 anos de idade
Pexels/ ismael jim
O pinscher pode viver até os 15 anos de idade


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários