Os pelos do Afghan Hound são o grande destaque da raça
Arve Kern/Unsplash
Os pelos do Afghan Hound são o grande destaque da raça

De origem muito antiga, o Afghan Hound, ou Galgo Afegão, é considerado por muitos especialistas a raça de cachorros mais antiga do mundo, vivendo há milhares de anos nas regiões montanhosas do Afeganistão, sendo o animal de estimação de famílias nobres e também usado para a caça de antílopes e panteras das neves.

Por ser muito antiga, recebendo até mesmo o apelido de “Cão da Arca de Noé”, não foi possível determinar quais foram os ancestrais da raça. Além do Afeganistão, a raça também era comum em regiões da Índia e do Paquistão.

Conhecida como Tazi no Afeganistão, a raça só foi descoberta pelo Ocidente ao final do século 19, após a chegada do Império Britânico. O exército britânico passou a usar os cães afegãos como mensageiros e na guarda de postos militares. Somente em 1890 os primeiros cães da raça foram levados para a Grã-Betanha, em 1925 para a Inglaterra e em 1930 chegaram à França.

A raça desembarcou nas Américas somente em 1926. O ator e comediante Zeppo Marx (1901–1979) é conhecido como um dos primeiros a trazer um cão da raça para os Estados Unidos. Já em 1927 o Galgo Afegão foi reconhecido oficialmente pelo AKC, mas a Federação Cinológica Internacional só aceitou os padrões da raça em 1962, incluindo no grupo 10,  do qual fazem parte raças do tipo Galgo,  como o Borzoi, e pode atingir mais de 60 km/h em uma corrida.

Uma das responsáveis pela popularização da raça na América do Norte foi a boneca Barbie, que recebeu a cadela de estimação chamada Beauty, já em 1970.

A personalidade do Afghan Hound

São cães indepedentes e de porte elegante
Ron Lach/Pexels
São cães indepedentes e de porte elegante

Um cão inteligente, calmo e independente, é muito leal à família, mesmo que não seja do tipo que fará de tudo para agradar ao tutor, tendendo a ser um tanto teimoso.

Bastante desconfiado com estranhos, não chega a ser um animal agressivo, mas é sempre importante o uso de focinheira para os passeios, por ser um caçador pode querer perseguir gatos e outros cães menores. Em casa, porém, não apresenta problemas de convivência com outros animais, quando bem socializado.

Um cachorro bastante companheiro, de personalidade independente e um pouco retraído, precisa de tutores que tenham pulso firme e paciência, pois não reage bem emocionalmente com gritos e pode se tornar mais desobediente. Comida não é o que mais chama a atenção desse cão durante os treinamentos e deve ser tratado com carinho e respeito – é um pet temperamental, mas muito sociável.

O recomendado é que se peça a ajuda de um profissional para o adestramento do Afegão.

É um cão de porte grande e bastante atlético, podendo viver bem em casas menores, contanto que supra as necessidades de atividades físicas diárias.

Cuidados com a higiene

O Galgo Afegão pode atingir mais de 60 km/h
Peter Kaul/Pixabay
O Galgo Afegão pode atingir mais de 60 km/h

Os longos e sedosos pelos do Afegão, sem dúvidas, são o que mais chamam a atenção de qualquer um, e que demandam bastante cuidado. Escovações quase diárias para evitar nós e embaraços, além de espalhar a oleosidade natural produzida pela pele do cão que ajuda a manter o brilho e a força dos fios.

Os banhos devem ser regulares e a frequência pode ser estabelecida com a ajuda de um médico veterinário que também recomendará produtos para serem usados, como shampoo, condicionador e até cremes para pentear.

Cuidados com a saúde

Por ser um animal muito atlético, o Afghan Hound precisa de áreas amplas para correr e se exercitar o bastante, mas sempre tendo supervisão e cuidados, a raça tem baixa tolerância à dor e qualquer lesão pode causar grande incômodo.

A alimentação também merece uma atenção especial, por sofrer com certas alergias que podem incluir algumas restrições alimentares, é importante que a dieta seja prescrita por um médico veterinário.

Doenças oculares também podem acometer os cães dessa raça, como catarata e a esclerose do cristalino, ou síndrome do olho azul – ocorre um branqueamento da córnea semelhante ao da própria catarata. Outro problema que pode afetar a saúde da raça é o hipotireoidismo.

A raça também pode ter alergia a certos medicamentos, portanto jamais se deve oferecer nada que não tenha sido prescrito pelo veterinário.

Para garantir que o seu pet terá toda a ajuda sempre que precisar, iG Pet Saúde está com novos planos. Cães e gatos podem contar com consultas de rotina e de emergência, cirurgias, vacinas e muito mais.  Conheça todas a vantagens de se ter um plano de saúde pensado especialmente para você e para o seu pet!

Acompanhe o  Canal do Pet e os maiores destaques do  Portal iG no Telegram!

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários