A dona de casa Katie Ross, de 28 anos, fez um apelo no Facebook para encontrar o seu gato Ru, de 10 meses, quando ele saiu de casa no dia 7 de novembro em Bristol, cidade na Inglaterra. No dia seguinte, ela recebeu a mensagem de um vizinho informando que havia visto o animal decapitado na calçada em frente sua casa.

Leia também: Não faça carinho na barriga do gato! Entenda o porquê 

Um vizinho avisou a dona de casa que o seu gato estava decapitado na calçada em frente sua casa
Reprodução/South West News Service/Daily Star
Um vizinho avisou a dona de casa que o seu gato estava decapitado na calçada em frente sua casa

“Eu estou de muletas no momentos, então saí mancando de casa e pude ver seu corpinho sem vida na calçada. Isso me deixou em pedaços”, diz a mulher, segundo a agência South West News Service . Em seguida, conta que esperou o parceiro chegar em casa para levar o  gato ao veterinário e entender o que aconteceu.

“A gente rezou para que fosse um ataque de animais, pois isso é mais fácil de digerir do que pensar que um humano poderia fazer algo tão cruel”, pontua. O veterinário , no entanto, disse que nunca havia visto ferimentos como aquele em um gato. “O corte em que retiraram a cabeça era tão limpo e reto, que não havia como um animal ter feito aquilo”, completa. 

Você viu?

Leia também: Como identificar e melhorar o comportamento de um gato agressivo

A cauda de Ru também estava cortada. “Os assassinos de gatos, às vezes, a utilizam como uma espécie de troféu doentio”, diz a mulher. “Foi absolutamente devastador e meu coração está em pedaços pelo que aconteceu”, afirma Katie, que o adotou junto com seu irmão, Morty, em março de 2019, quando eles tinham apenas seis semanas. 

Ois dois gatinhos que foram adotados pela dona de casa em março deste ano, quando tinham apenas seis semanas
Reprodução/South West News Service/Daily Star
Ois dois gatinhos que foram adotados pela dona de casa em março deste ano, quando tinham apenas seis semanas

A mulher ressalta que ainda não pode acreditar que alguém por aí faria algo tão cruel com o gatinho.  “Me dói saber que que os responsáveis estão andando pela cidade como se nada tivesse acontecido”, pontua. Ela também diz que não vai deixar o outro gato sair, mesmo que ele esteja na porta choramingando para ir para fora brincar. 

Leia também: 5 dicas para levar o gato ao veterinário sem deixá-lo estressado 

Katie informa que a polícia está investigando o que aconteceu com o gato . “Estou arrasada e não quero que isso aconteça com mais ninguém”, destaca. Ela também criou uma vaquinha virtual para arrecadar dinheiro e recompensar quem tiver qualquer informação sobre a morte do bichinho. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários