Tamanho do texto

A motivação para a crueldade foram os conflitos que o cachorro tinha com seu gato novo

No último domingo (9), o norte-americano Richard Piquard, de Massachusetts, foi preso após enterrar seu Shih Tzu de 18 anos, o Chico, ainda vivo. O motivo da crueldade foram os conflitos que o canino tinha com seu gato. Então, o homem fez uma cova rara, jogou o animal dentro e cobriu com pedras para impedir a sua fuga. 

Leia também: Cão abandonado consegue sobreviver após ataque de outro cachorro

O chefe de polícia que deteu o jovem de 24 anos, Walter Warchol, disse que nunca viu nada parecido em seus 41 anos de trabalho. "Já vimos outras formas de crueldade contra os animais, mas enterrar algo vivo está um pouco fora do alcance", comentou em entrevista ao site britânico Metro. Segundo promotores, o Shih Tzu pertencia a ex-namorada de Richard, Kaylee Belanger.

O criminoso tomou posse do animal há um ano e meio atrás, quando a garota disse que não tinha condições de mantê-lo em seu apartamento. Tudo ia bem até o último domingo, quando Kaylee recebeu uma mensagem do ex-namorado falando sobre a morte de Chico.  

Diante da fatalidade, a moça foi até a casa de Richard assim que soube, pois desejava cremar Chico. Porém, quando encontrou a cova, constatou que o pet estava enterrado ainda com vida no quintal. "Ele gritava de dor, estava todo sujo e não conseguia mexer a cabeça por ter deslocado o pescoço", escreveu na postagem no Facebook.

Leia também: Vídeo que mostra cachorros sendo atropelados por motorista causa revolta

O Shih Tzu foi levado ao veterinário ainda com vida mas não sobreviveu e precisou ser sacrificado
Reprodução Facebook
O Shih Tzu foi levado ao veterinário ainda com vida mas não sobreviveu e precisou ser sacrificado


Kaylee acrescentou que, no dia anterior, Piquard a enviou várias fotos de um filhote de gato que havia adquirido recentemente. Além disso, confessou que precisava se livrar do cachorro porque ambos não se davam bem. As alegações do ex-namorado a fizeram suspeitar que o novo felino foi a motivação para a crueldade

Chico foi levado ao veterinário que o diagnosticou com hipotermia, desnutrição, desidratação, anemia e infestação de pulgas. Estava extremamente machucado e sem pelo em várias partes do corpo. Só de olhar perceberam que os cuidados com o cão estavam sendo negligenciados a tempos. Apesar das tentativas ele não resistiu e teve de ser sacrificado.

Richard compareceu ao tribunal na terça-feira (11) e foi liberado sob fiança de mil dólares (cerca de R$ 4.125). De acordo com um relatório da polícia, ele afirmou que pensou que Chico já estava morto quando o enterrou. O criminoso se recusou a dar entrevistas quando foi solto.

Leia também: Família surpreende avó deprimida com um novo cão

No Facebook, Kaylee fez um relato completo do caso do Shih Tzu e agradeceu a todos que ajudaram no resgate. Ela também criou uma página destinada ao pet, chamada Justice For Chico, no qual busca justiça por tal crueldade.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.