Tamanho do texto

O caso aconteceu em Eccles, região metropolitana de Manchester, na Inglaterra, e chocou muitas pessoas

Para um cachorro o momento de passear é um dos mais alegres do dia. Chester, um Beagle de apenas um ano de idade, adorava ir ao parque e brincar com os outros cães. Mas, na última quarta-feira (22) a diversão se transformou em tragédia após ele ser atacado por dois mastiffs e não registiu aos ferimentos. 

+ Cachorro abandonado em aeroporto passa dias procurando dono e morre de tristeza

Chester era um cachorro da raça Beagle de apenas dois anos de idade
Reprodução Facebook
Chester era um cachorro da raça Beagle de apenas dois anos de idade

O Beagle estava brincando num campo de rugby em um parque de Eccles, região metropolitana de Manchester, na Inglaterra, local que costuma ir com sua dog walker, quando os cachorros de grande porte atacaram. O dono deles e a moça que estava com Chester tentaram impedir a ação, mas nada foi suficiente e os animais saíram com a boca cheia de sangue. O homem então pegou seus cães e foi embora, como se nada tivesse acontecido. Ninguém conseguiu impedir a fuga.  

Imagens do ocorrido estão circulando nas redes sociais e entre muitos ingleses. O caso foi registrado na polícia e há um inquérito em andamento. 

+ Vídeo de cão policial fazendo flexões com dois oficiais viraliza ; confira 

Chester foi um presente de casamento de Jennifer Thornley para o marido Gary. "Ele era o mais bonito de todos, foi nosso melhor amigo e amávamos muito ele. Era um cachorro muito amigável e carinhoso, eu não sei o que vamos fazer sem ele, nunca tinha visto Gary do jeito que ele está", disse Jennifer ao jornal britânico Manchester Evening News. 

Jennifer e o marido Gary estão muito abalados com o ocorrido
Reprodução Facebook
Jennifer e o marido Gary estão muito abalados com o ocorrido

 + Cachorro é expulso de balada e foto conquista o coração dos internautas

Dono dos cachorros que atacaram dá depoimento

Paul Baxter, dono dos cachorros Deboo, da raça Leão-da-rodésia , e Loki, um Mastiff Indiano branco, entrou em contato com a polícia, pediu desculpas à família do Beagle e ao próprio cão morto. Afirmou que os pets nunca foram violentos. “Meus cães nunca agiram assim antes. Eles são bons com outros cães, eles são amorosos com minha filha de três anos", afirma.

O Sr. Baxter diz ainda que o ocorrido o deixou em estado de choque e que, após o incidente, quando viu seus cachorros e a si próprio cheio de sangue, deitou no chão de sua casa e teve que lutar contra uma crise de vômito e falta de ar.

Ele foi amplamente criticado por sua postura no vídeo gravado no momento do ataque. Porém, afirma que fez o possível para retirar seus cachorros de perto de Chester, e que só se afastou da cena na esperança de que eles o seguissem e, assim, soltassem o Beagle. "Tentei durante um tempo separá-los, mas depois fiquei com falta de ar. Eu não gosto de ver cães se machucarem, foi uma coisa horrível de testemunhar. Eu não os treinei para ser assim.”, acrescentou ele em entrevista com site de notícias Mirror.

Deebo e Loki foram apreendidos pela polícia, para avaliação, sob a lei Dangerous Dog Act, Ações Perigosas de Cachorros em tradução livre.  Em meio ao acontecimento o Sr. Baxter disse que, independente do resultado, ele não verá seus cachorros novamente.

O caso do Beagle Chester serve como alerta para os tutores que gostam de levar seus animais em parques. Esses locais são públicos e toda atenção é pouca quando os bichinhos estão soltos, mas o ideal é não soltá-

los da coleira. Para os que acompanham cães com histórico de agressividade, é preciso colocar focinheira sempre. 


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.