Tamanho do texto

Veja além da fofura das lontras com as curiosidades a seguir

As lontras são provavelmente um dos mamíferos mais carismáticos que existem. Elas possuem inteligência e são brincalhonas, além de serem muito fofas. Mas não deixe que seus rostinhos adoráveis te distraiam de todas as outras qualidades fascinantes que elas têm. Confira na matéria a seguir 11 curiosidades incríveis sobre as lontras:

11 coisas que você provavelmente não sabia sobre as lontras
Reprodução
11 coisas que você provavelmente não sabia sobre as lontras














+ Conheça as 5 melhores espécies de pássaros para ter em casa

1. Sim, é verdade, as lontras-marinhas dão as mãos

11 coisas que você provavelmente não sabia sobre as lontras
Reprodução
11 coisas que você provavelmente não sabia sobre as lontras


Uma foto de lontras-marinhas dando as mãos já circulou pela internet várias vezes, e normalmente a foto vinha acompanhada de um texto que dizia que as lontras-marinhas dão as mãos para não flutuarem longe uma das outras. Sim, é verdade - muitas vezes a mãe e seu filhote irão se segurar um no outro enquanto eles dormem para não se separarem um do outro. Mas essa não é a única estratégia que as lontras-marinhas possuem. Elas também se seguram em algas! As lontras se enrolam em longos pedaços de algas que crescem do chão do mar até a superfície da água. Elas usam a alga como uma âncora para que elas possam dormir sem se preocupar de sair flutuando para longe no mar aberto. 


2. Você me chamou de lontra-marinha?

É realmente comum que as pessoas vejam uma espécie de lontra de rio e digam: "Olhem para a lontra-marinha!", mas a verdade é que elas são criaturas bem diferentes. As lontras de rio vivem em água doce, mas elas também conseguem nadar e caçar na água do mar, e as lontras-marinhas vivem exclusivamente no oceano junto a linha costeira. As lontras-marinhas também são bem maiores do que as outras espécies, e são as lontras mais pesadas que existem no mundo.

3. Espécies encontradas ao redor do mundo 

A post shared by Katrin (@katrin.potsdam) on


As lontras vivem em todos os continentes, exceto na Austrália e na Antártica. A maior parte das pessoas conhecem as lontras-marinhas e as espécies que vivem em água doce - mas essa não é a única classificação. Na verdade, existem 13 espécies de lontras espalhadas pelo mundo.
Das 13 espécies existentes, 12 estão listadas como vulneráveis, ameaçadas ou em perigo, e estão tendo quedas populacionais. A lontra norte-americana é a única espécie que não se encontra em perigo, devido a esforços de recuperação que estão as protegendo com sucesso da poluição e de outros fatores que colocam a vida das lontras em perigo.
Nos últimos tempos as lontras também nos surpreenderam na Califórnia, e em 2016 sua população chegou ao número de 3.272 lontras, o número mais alto desde o ano de 1982, o que também representou um crescimento de 11% desde 2013.
Mesmo assim muito trabalho ainda deve ser feito para que as lontras não estejam mais em perigo de serem extintas.

4. A lontra mais rara de todas

Então, se quase todas as espécies de lontras estão ameaçadas de extinção, você deve estar se perguntando qual é a espécie que se encontra no maior perigo.
A lontra-de-nariz-peludo é uma pequena espécie encontrada na Ásia, tão rara que imaginava-se que estava extinta até o ano de 1998. Só nesse ano pequenas populações da lontra foram descobertas, incluindo uma que mais tarde foi encontrada na Malásia em 2010, com a ajuda de câmeras escondidas. Achava-se que não existiam mais lontras na região há um século. A espécie ainda existe, mas por pouco. Somente algo entre 86 lontras-de-nariz-peludo ainda vivem no sudeste da Ásia.

+Cachorro invade casamento, deita no véu da noiva e acaba sendo adotado por ela

5. As lontras-marinhas possuem o pelo mais denso do mundo


As lontras- marinhas não possuem somente o pelo mais denso entre as lontras, elas possuem o pelo mais denso de todo o reino animal! Elas precisam de todo esse pelo, pois elas são os únicos animais marinhos que não possuem uma camada de gordura como um isolamento contra a gélida água do oceano.
Todo esse pelo requer muitos cuidados. As lontras-marinhas passam o seu tempo comendo, dormindo e se arrumando, para deixar seu pelo o mais seco e quente que elas conseguirem. Existem só alguns lugares do corpo de uma lontra-marinha que não possuem uma pelagem tão densa, e isso inclui as suas patas. Essa é uma razão pela qual elas seguram as patas umas das outras quando dormem - elas precisam mantê-las fora da água e conservar o calor corporal.

6. Gigantes


A ariranha é uma espécie encontrada na América do Sul, vivendo no rio Amazonas e no Pantanal. Essa é a maior espécie de lontra, mas a lontra-marinha ainda ganha quando o assunto é peso. A ariranha pode medir 1,8 metro e pesar 35 quilos (as lontras-marinhas podem pesar 45 quilos). Elas possuem um apetite voraz para somar a seu tamanho e atividade - elas podem comer entre dois e quatro quilos de comida todos os dias!

A caça por conta de sua pelagem causou um declínio significativo de população, e é uma das maiores razões para a espécie estar em grande perigo. As ameaças também incluem degradação do habitat, pesticidas, poluição e até conflitos com pescadores, que consideram que a espécie é uma competidora pelos peixes. Estima-se que somente entre mil e cinco mil ariranhas existam hoje.

+Cadela entra para o Guinness Word Records por ter a maior língua do mundo

7. As lontras comem muita comida

Já mencionamos que a ariranha come muita comida, mas um apetite grande não é exclusivo dessa espécie. As lontras em geral precisam comer muito para satisfazer seus metabolismos acelerados. Elas comem entre 15 e 25 por cento de seu peso corporal em comida todos os dias. Para ter comida o suficiente, elas podem passar 5 horas em um dia procurando por comida.

As lontras comem primariamente peixe, mas elas também são conhecidas por comer o que for mais fácil de encontrar, como crustáceos, moluscos, carangueijos, sapos, roedores, tartarugas e invertebrados aquáticos.

As lontras têm um papel importante no ecossistema dos oceanos. As lontras-marinhas comem uma diversidade de peixes e crustáceos, mas o mais importante é que elas comem ouriços que se alimentam de algas. Isso quer dizer que as lontras-marinhas são uma espécie importante para manter as florestas de algas saudáveis. Sem as lontras-marinhas, as populações de ouriços iriam fazer com que a alga desaparecesse, junto com várias outras espécies que dependem das florestas de alga para sobreviver. Então o apetite voraz é um atributo muito bem vindo em uma lontra-marinha. 

+Feira de adoção realizada por Luisa Mell tem fila, mas poucos animais adotados

8. O amor de uma mãe é a arrumação

A post shared by Otters! (@instaotters) on


Já mencionamos que as lontras passam boa parte de seu tempo se arrumando, e para uma mãe lontra-marinha o trabalho é duas vezes mais difícil, já que ela tem que pensar em arrumar o seu pelo e de seu filhotinho. 

Um filhote não consegue se arrumar sozinho, e se o pelo ficar cheio de óleos ou poluentes, ele não manterá a pele do filhote seca e quente como deveria. Um problema como um pelo mal arrumado é letal para os filhotes, então uma mãe lontra-marinha irá passar algumas horas de seu dia simplismente arrumando seu pelo.

9. A residência de uma lontra

Quando uma lontra não sente vontade de procurar a sua própria casa, ela irá se apossar de barragens abandonadadas por castores e fará dela o seu lar. Na verdade, as casas de outros animais são bastante atrativas, e ás vezes as lontras irão se mudar mesmo quando os castores ainda estiverem vivendo na barragem, usando áreas que os castores estão deixando de lado.

As lontras também irão usar a toca de raposas, texugos e coelhos se os buracos estiverem próximos o suficiente do rio.

10. Nadadoras ágeis 


Não deveria ser uma grande surpresa que as lontras são boas nadadoras, já que elas passam a maior parte de suas vidas na água. Mas o quanto elas são realmente boas?

As lontras possuem uma cauda poderosa, que é um pouco achatada e perfeita para que elas nadem facilmente. Elas possuem pés como os dos patos e dos ornitorrincos também. Elas podem fechar as narinas e as orelhas para não deixar a água entrar, e possuem bigodes que são sensitivos para sentir suas presas mesmo nas águas mais lamacentas. Se isso não for prova o suficiente de que elas são ótimas nadadoras, vale saber também que as lontras conseguem segurar o fôlego por 4 minutos enquanto elas nadam, e podem alcançar velocidades de 109 km/h durante o percurso.

Mesmo já estando na água desde o primeiro dia de vida, quando uma lontra de rio nasce ela na verdade não sabe nadar, e precisa ser ensinada pela sua mãe enquanto ainda é filhote.

+Vídeo de cão tentando consolar criança chorando é a melhor coisa que verá hoje

11. Olhe mãe, sem garras!

A maior parte das lontras possuem garras pontiagudas na ponta de cada dedo, o que as ajuda a agarrar suas presas. Entretanto, existem três espécies de lontras não possuem garras. Além da falta de garras, essas espécies também não possuem o mesmo pé de pato das outras.

Pode parecer que elas estão em desvantagem perto das outras espécies de lontras, mas essas duas características juntas permitem que elas tenham mais destreza na hora de se alimentar com presas menores, que são ideais para a sua dieta em particular.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.