Com a chegada da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2) o consumo de álcool em gel subiu, e a recomendação dos profissionais da saúde é que ele seja utilizado no combate contra a doença. Com os pets , mesmo que não haja uma comprovação clara de que eles podem se infectar com o mesmo vírus que afeta os humanos, é necessário cuidar da higiene igualmente, para não serem prováveis hospedeiros.

Isso porque, o vírus pode ficar alojado nos pelos e patinhas do pet, assim como fica nas nossas roupas e afins. Mas, se você acha que a higienização pelo álcool em gel também funciona nos bichinhos, isso pode ser um risco. De acordo com Agnes Cristina, cofundadora e CEO da loja "CatMyPet", esse produto é tóxico para os animais e pode trazer muitos problemas a ele.

Gato e cachorro segurando produtos de limpeza
reprodução shutterstock
O álcool em gel comum não deve ser utilizado em animais de estimação

O álcool em gel pode levar à intoxicação do animal devido ao alto índice do álcool na composição, que chega a 70%. Quando passado no animal, é muito difícil que ele não lamba o local da aplicação, e se lamber, se intoxicam, além de poder provocar um alto grau de irritação no olfato do pet. Além disso, o produto pode causar alergia na pele do animal, fazendo aparecer dermatites (doenças surgidas na pele do animal).

Além do álcool em gel, há outros produtos de limpeza que podem ser prejudiciais e exigem a atenção do tutor. Produtos de limpeza com cheiros fortes, álcool comum, água sanitária e produtos que contenham ácido, amônia e cloro, podem causar feridas e até intoxicações mais graves.

O que usar no lugar do álcool em gel? 

Para higienizar as patinhas do pet, assim que ele volta da rua com sustâncias e bactérias novas presas nelas, há outras formas que você optar que irão matar o vírus e não serão prejudiciais ao animal. Água junto ao sabão neutro não tem erro e é a forma mais simples indicada. Além disso, há sabões próprios para pets que podem ser encontrados em petshops, além de lenços umedecidos que podem ser usados.

Agnes Cristina também evidencia os produtos alternativos que a "CatMyPet" desenvolveu. Eles têm o objetivo de fazer a mesma função do álcool em gel, mas sem intoxicar ou trazer problemas aos bichinhos. São três: o Alcat Pata 70, especializado no cuidado e higiene, o Alcat Gel 70, um álcool em gel para tutores com fórmula hidratante para as mãos e que não afeta o olfato do pet, e o Alcat Casa 70, próprio para a limpeza da casa.

Mulher passando álcool em gel em gato
Divulgação CatMyPet/ Paulo Sérgio Liebert Augusto
Álcool em gel pet

"Eles podem ser lambidos sem causar nenhum malefício para o pet. Portanto, o tutor pode ficar tranquilo pois estará protegido contra o corona e o pet contra possível intoxicação", conta Agnes.


    Veja Também

      Mostrar mais