Tamanho do texto

Mesmo sendo uma cirurgia comum, muitos tutores ainda são contra por acreditarem que se trata de uma crueldade com o pet

A  castração ainda é um tabu para muitos tutores de cães e gatos, mesmo sendo um procedimento comum. O veterinário Jorge Morais, fundador da rede Animal Place, explica que a cirurgia não é um ato de mutilação, e sim de cuidado com a saúde futura do pet.

Leia também: Aprenda a levar o cachorro para passear sem que ele puxe a coleira

“A castração não só diminui a quantidade de animais abandonados, mas também reduz a transmissão de parasitas, como pulgas e carrapatos, ou de doenças transmitidas aos humanos, como a leishmaniose e a leptospirose”, conta.  “ Tumores , como os das mamas e infecções de útero, testículos e próstata também se somam a essa lista”, completa.

ultrassom de cachorro
shutterstock
Castração é um ato de amor para seu pet


Portanto não é necessário ficar com pena do cão ou gato que vai perder uma parte do sistema reprodutor, e sim tomar essa medida para evitar que o animal tenha problemas no futuro. Cachorros e gatos castrados vivem mais e têm uma qualidade de vida melhor, não importa se eles sejam ativos na rua ou vivam apenas em casa.

A partir de que idade posso castrar meu animal de estimação?

Segundo Jorge a cirurgia pode ser feita antes do pet completar um ano de vida, nas fêmeas a operação pode ser considerada logo após o primeiro cio. “O cio ocorre nas fêmeas entre 6 e 8 meses de idade e a maturidade sexual dos machos se dá no mesmo período”, diz. Além disso, dentre os benefícios da castração está a redução da marcação de território pelos machos. Já nas fêmeas, o cio não ocorre mais, fazendo com que elas não sangrem pela casa.

Leia também: Como identificar as principais doenças no coração de cães e gatos

Para fazer a castração o tutor deve escolher uma clínica veterinária de confiança e profissionais aptos. Os exames pré-operatórios são extremamente importantes para atestar a condição do pet de passar por sedação, anestesia e pós-operatório, diz o veterinário. “Exames de sangue e eletrocardiograma são testes que servem para atestar que o animal pode ser submetido à cirurgia de forma segura.”

gato no veterinário
shutterstock
Exames pré-operatórios são importantes antes da cirurgia


Já no pós-operatório a atenção do tutor com o bichinho deve ser redobrada, principalmente enquanto o pet ainda estiver com os pontos. “ Roupas cirúrgicas ou colar elisabetano evitam que o bichinho tenha acesso ao local dos pontos, e isso é fundamental pois o pet pode tentar lamber ou coçar o local da incisão, o que prejudicará a cicatrização”, afirma.

Leia também: Atitudes dos donos que pioram a ansiedade de separação em cães

Para finalizar, a medicação para evitar inflamações ou dores é de extrema importância para que o cão ou gato não fique agressivo ou desenvolva alguma doença por infecções no local da incisão. “Em caso de mudança de comportamento, é preciso consultar um profissional imediatamente”, conta. Ou seja, a castração é um ato de amor com seu animal de estimação, dando uma melhor qualidade de vida e evitando doenças hormonais e desvios de comportamento no futuro.