Tamanho do texto

Hipertensão arterial e Difilariose estão entre as principais doenças cardiácas que atingem os animais de estimação

Assim como os humanos, os animais também podem ter problemas cardíacos. Por ser um órgão vital, que bombeia o sangue para o resto do corpo, é muito importante ficar de olho em alguns sintomas que podem significar que seu cão ou gato está com alguma doença no coração .

Leia também: Cadela de irmãos surdos aprende a responder comandos por libras

Conhecidas pelos veterinários como cardiopatias , estas doenças podem ser desenvolvidas logo após o nascimento do animal ou durante a vida. Segundo a Dra. Gabriela Sciulli, veterinária cardiologista do Vet Quality, essas enfermidades são a terceira maior causa de morte em pets idosos.

Gabriela também ressalta alguns tipos de cardiopatias e que o problema, muitas vezes, não afeta apenas o coração. “A predisposição de algumas raças , idade e mau funcionamento do órgão são alguns tipos da doença. Entre esses fatores, a idade é ainda o maior causador. As complicações desse tipo de enfermidade podem refletir em outras partes do corpo. Sempre que tem um problema no coração, o sangue circula com mais dificuldade e gera um efeito dominó.”

Cachorro sendo examinado para doença no coração
shutterstock
Cachorro sendo examinado para doença no coração


Principais tipos de cardiopatia em cães e gatos
A veterinária explica cada uma das doenças do coração mais comuns nessas espécies e como diagnosticá-las:

Hipertensão Arterial: Seu diagnóstico é feito por meio da aferição da pressão arterial nas consultas de rotina.
Cardiomiopatia Hipertrófica: A musculatura do coração se hipertrofia e diminui o espaço interno das cavidades cardíacas, o que impede o fluxo sanguíneo. Essa doença é comum em gatos das raças Maine Coon e Persa.
Doença Degenerativa Valvar Mitral: Doença mais comum na cardiologia veterinária, trata-se de uma degeneração das válvulas do coração.
Cardiomiopatia Dilatada: As câmaras cardíacas se dilatam e faz com que o coração não se contraia corretamente. Esse tipo de cardiopatia é muito comum em cães da raça Boxer.
Dirofilariose: Doença parasitária transmitida por meio da picada de um mosquito infectado. Vermes se instalam no coração do pet e obstruem a passagem do sangue para o corpo. Mais comum em cães que frequentam praias.  

Principais sintomas

  • Vômitos;
  • Fraqueza;
  • Dificuldade para respirar.

“Além desses sintomas, deve-se atenção em caso de emagrecimento sem causa aparente, tossir com frequência, apresentar inchaço abdominal e palidez nas gengivas”, explica Gabriela.

Raças que têm predisposição para doenças do coração

Poodle, Boxer, Bulldog, Dobermann, Cocker Spaniel e Rottweiler são as raças mais comuns a desenvolverem estes problemas. Porém outras raças também sofrem com isso. “Raças de pequeno porte, como Yorkshire, Pinscher, Maltes, Pequinês, Chihuahua, Dachshound, Fox, Teckel, Lulu da Pomerânia, Whippet, Beagle, Cavalier King Charles Spaniel, Cairn Terrier, podem desenvolver endocardiose, doença degenerativa crônica que atinge a válvula do coração em pequenos animais idosos”, afirma Gabriela.

Já Doberman, Irish Wolfhound, Dog Alemão, Boxer, São Bernardo, Afghan Hound, e Old English Sheepdog podem desenvolver cardiomiopatia dilatada. “Essa doença surge por causa do enfraquecimento do músculo cardíaco”, completa a veterinária.

Leia também: Cachorro de rua é adotado depois de dormir em sofá de loja

Os gatos também podem desenvolver estes problemas, principalmente se forem das raças Persas, Siameses, Maine Coon e Sphynx .

Leia também: Conheça 4 cães que evitaram tragédias e se tornaram heróis em suas famílias

Cuidados

Levar o animal ao veterinário frequentemente é uma das atitudes que podem diagnosticar a doença cedo, assim sendo mais fácil o tratamento e menos sérias as sequelas. “Medir a pressão arterial, por exemplo, é um procedimento simples que deve ser realizado de maneira periódica. Com esse exame não é invasivo, é possível suspeitar se um pet pode ter algumas doenças”, finaliza a veterinária. Também existem dietas específicas para pets nestas condições, além de remédios e intervenções cirúrgicas se necessário.