Tamanho do texto

Assim como acontece com os humanos, os exames do pré-natal em animais podem detectar doenças e dar a previsão do parto

Ter uma pet prenha em casa é sinônimo de cuidado. Gatas e cadelas podem ter até 12 filhotes de uma vez, e isso é muito desgastante para elas. Algumas raças, por exemplo, precisam de cesárea por causa de sua formação física; outras têm tendência a desenvolver eclâmpsia e hipocalcemia (falta de cálcio para produção de leite). O pré-natal de cães e gatos pode identificar esses e outros possíveis problemas e deixar a gestação e a hora do parto mais tranquilas e seguras. 

Leia também: Moradora de rua, gata grávida tentava guardar comida para seus futuros filhotes

Os tutores que pretendem procriar e ter uma ninhada em casa, devem também investir em uma consulta no veterinário para saber se a cadela ou gata está saudável e apta para engravidar. Depois de ter o "sinal verde" e cruzar a fêmea, basta identificar os sintomas da gestação, que dura aproximadamente 63 dias, e seguir os procedimentos do pré-natal em cães e gatos

pug fazendo ultrassom
shutterstock
O ultrassom é um dos exames do pré-natal em cães e gatos mais importante


Sintomas da gestação em cadelas e gatas

Muitas pessoas apenas percebem que a fêmea está prenha no terço final da gestação, o que pode ser tarde demais para cuidar da eclâmpsia, que é a pressão alta, ou a falta de cálcio para produção de leite. Por isso, é importante ficar atento aos principais sintomas que são:

  • Mudança de comportamento (procura ficar mais perto do dono pedindo carinho);
  • Faz "ninhos" em locais para parir;
  • Mudança do formato do abdômen;
  • Aumento das mamas;
  • Alteração no apetite (comendo mais do que o normal).

Leia também: Doença da arranhadura do gato é comum e atinge humanos e cães

Segundo a médica veterinária Milena Guimarães, do Hospital Veterinário Cão Bernardo, se os sintomas forem identificados, a cadela deve ser levada para fazer a ultrassonografia. "Após confirmada a gestação, é necessário repetir o exame de 15 em 15 dias, para saber a data provável do nascimento, assim como avaliar a saúde dos filhotes", afirma. 

Além do ultrassom, outro cuidado a ser tomado é a mudança na alimentação da pet. "É necessário mudar a dieta do animal para uma ração que tenha mais vitaminas e proteínas, que ajude no desenvolvimento dos fetos. Há a possibilidade da gestante precisar de suplementos vitamínicos, tanto para auxiliar o desenvolvimento do filhote, como preparar a fêmea para a amamentação", diz Milena.

gata grávida na caminha
reprodução shutterstock
Durante a gestação de uma gata grávida os cuidados com a dieta devem aumentar, garantindo que a mamãe e os filhotes tenham saúde plena



Outra observação importante é que as raças como Bulldog e Pug, que são braquicefálicas, têm a formação da pelve diferente de outros cães, dificultando o parto normal. Eles também têm dificuldade de respirar, que é um fator de risco na hora de dar à luz. Por isso esses animais precisam de cesárea na hora de ter os filhotes.

Leia também: Noiva compra vestido igual ao dela para sua cadela usar na cerimônia

A veterinária explica que "A falta de acompanhamento durante a gestação e o parto pode acarretar em algumas consequências, como a falta de suplementação de cálcio,  distocia (dificuldade na hora de dar à luz), tamanho do feto muito grande, ou posição inadequada do filhote". Daí a grande importância de fazer o pré-natal em cães e gatos