Tamanho do texto

Às vezes alguns cães têm vontade de ingerir a areia sanitária dos gatos, e isso pode causar diversos problemas de saúde

Ter um gato em casa é sinônimo de ter uma  caixinha de areia para que o bichano faça suas necessidades ali. Mas algumas vezes, quem também compartilha o lar com um cão, pode perceber que o animal está com uma vontade estranha de comer a areia de gato, o que pode fazer muito mal para o pet. 

Apesar de mais raro, a  areia de gato também pode ser ingerida pelos felinos. Assim como os cães, o motivo é o mesmo, segundo: "Desde má digestão até estresse, os animais podem ter esse desvio de comportamento repentino que faz com que eles comam areia sanitária", conta a veterinária Ursula Raquel da Silva. Além disso, verminoses e outras doenças também podem despertar esse interesse pela areia. 

Alguns cães comem areia de gato
Shuttersock
Alguns cães comem areia de gato


Leia também: Nascida sem pálpebras, gata de óculos escuros faz sucesso no Instagram

Os cachorros podem também procurar a areia como alimento por estarem sentindo falta de proteínas. "A ração dos gatos é mais saborosa e mais cheia de nutrientes. Por isso alguns cães comem a areia deles, por sentirem o cheiro da ração nas fezes, o que acaba chamando a atenção. Outras explicação é pelo organismo necessitar de complementação alimentar", afirma Ursula. Por esse motivo é sempre necessário levar o pet ao veterinário quando perceber o comportamento irregular.

Algumas das areias são feitas de materiais industrializados, como sílica, que é altamente tóxica. As mais "naturais" são de argila, pedras e madeira biodegradável, que também fazem mal, mas não quimicamente como as duas primeiras. A de argila, por exemplo, quando em contato com água fica rígida, formando pedras, o que dificulta a disgetão e eliminação por parte do animal que ingeriu.

Os problemas que a ingestão desses materiais pode causar são variados. "Isso pode provocar distúrbios graves como a obstrução gastrointestinal, além de poder estar ligada a alterações de comportamento", conta a veterinária. Segundo ela, punir o animal pode agravar o problema, aumentando o estresse e fazendo com que ele repita o comportamento mais vezes. 

Leia também: Prevenção, sintomas e tratamento da clamidiose felina

Porém o problema não é só a areia de gato . As fezes e urina do felino também podem fazer mal para o cão. Por conter amônia, o xixi do bichano se torna tóxico. Já as fezes podem conter vermes e assim piorar ainda mais a situação do pet. Mesmo assim, a veterinária explica que "para que a intoxicação aconteça, o cão deve ingerir uma grande quantidade de urina, pois o total de amônia é bastante reduzido na urina do gato. Dessa forma, sem dúvida, o maior problema que pode ocorrer são as alterações gastrointestinais e o desenvolvimento de alterações comportamentais mais graves". 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.