Tamanho do texto

A doença pode comprometer as vias respiratórias e ser fatal em idosos; o contágio acontece de forma simples

Os pássaros têm se tornado cada vez mais companheiros dos humanos, principalmente os Psitacídeos, aves muito inteligentes como papagaios, periquitos e araras. O que muita gente não imagina é que esses animais, por mais que pareçam inofensivos, podem estar carregando uma doença perigosa para nós: a Psitacose. 

Leia também: Saiba quais os sintomas de verme nos animais domésticos e como tratar

Esse problema também pode afetar as aves, porém a incubação da bactéria dura mais tempo, o que significa que às vezes o animal não apresentará os sintomas logo que for contaminado. A  Psitacose também pode apenas se hospedar no seu pássaro, ou seja, não se desenvolver e apenas contaminar humanos. 

Psitacose é uma doença transmitida pelas aves para os humanos
Shuttersock
Psitacose é uma doença transmitida pelas aves para os humanos

Forma de contágio da Psitacose

Tanto em humanos quanto nos próprios psitacídeos, a doença é transmitida pela inalação do pó das fezes desses animais. A bactéria causadora se chama  Chlamydia psittaci , e está presente nos dejetos das aves contaminadas. Ela pode ficar incubada no organismo do animal de 3 até 106 dias, ou seja, pouco mais de três meses. 

Parece difícil respirar a poeira das fezes das aves, mas quem trabalha em abatedouros, pet shops e até criadouros desses animais, está mais sujeito a sofrer a doença, principalmente por estar sempre em contato direto com o local onde os pássaros defecam.

Leia também: Prevenção, sintomas e tratamento da clamidiose felina

Sintomas da Psitacose 

Em humanos:

  • Tosse seca com secreção esverdeada;
  • Febre;
  • Cefaleia (dor de cabeça);
  • Falta de apetite;
  • Perda de peso;
  • Calafrios.

Em aves:

  • Falta de apetite;
  • Perda de peso;
  • Sonolência;
  • Diarreia;
  • Penas eriçadas.

Tratamento e cuidados

Tanto nos humanos quanto nas aves a Psitacose é tratada com antibióticos. Por ser uma bactéria a causadora da doença, esse tipo de remédio na maioria das vezes é eficaz. O risco de morte é baixo, apenas sendo um fator de risco se o infectado for idoso. Se não for diagnosticada rapidamente, a doença pode ser fatal para os pássaros, que ao perderem peso rapidamente, acabam falecendo. 

Leia também: Saiba como cuidar corretamente dos dentes do pet no Dia Mundial da Saúde Bucal

Dentre os cuidados mais comuns estão a quarentena - quando o animal é importado ou transportado de um lugar para outro -, exames clínicos e de imagem, como exame de sangue e radiografias. Além disso, a fiscalização de aviários, granjas e locais que costumam vender aves é muito importante. A  Psitacose é mais comum nos psitacídeos, mas também pode acometer pombos, pavões e galinhas.