Tamanho do texto

As verminoses atingem principalmente os filhotes, mas também podem estar presentes em cães adultos que costumam ir na rua

O vermífugo é um medicamento importante para filhotes de cães e gatos, que são mas atingidos. Diferente do que muitos pensam, as infestações de vermes não acontecem só após o nascimento do animal, ela pode atingir o cão ou gato enquanto eles ainda estão dentro da barriga da mãe. Por isso é sempre bom ficar de olho nos sintomas de verme para que o pet não sofra com esses parasitas.

Leia também: Homem que recebeu R$ 10 para agredir cão responderá por maus-tratos aos animais

Os  sintomas de verme podem passar desapercebidos no começo, mas se não forem identificados logo o animal pode sofrer graves consequências. A mais comum é a obstrução intestinal causada pelas lombrigas, um dos vermes mais frequentes em cães e gatos filhotes. Porém, não são apenas os recém nascidos que podem ser infestado: felinos e cachorros adultos que passeiam bastante também estão sujeitos à estas doenças. 

"Todos os pets, independentemente da raça, idade ou tamanho, estão propensos à contaminação por vermes e parasitas intestinais. Por isso, os tutores devem ficar sempre atentos para reconhecer os sintomas e garantir o diagnóstico precoce, pois quanto antes o animal for diagnosticado, menores serão os riscos para a saúde dele”, explica o veterinário Ricardo Cabral.

undefined
Shuttersock
Diagnosticar os sintomas de verme no pet pode evitar complicações futuras


Leia também: Conheça tudo sobre a erlichiose, doença transmitida por carrapatos

Sintomas de vermes em animais de estimação

  • Barriga estufada, redonda e rígida;
  • Cansaço;
  • Muita remela nos olhos;
  • Sangue nas Fezes;
  • Vômitos;
  • Animal arrasta o ânus no chão;
  • Pet come muito e não engorda;
  • Pelos arrepiados, secos e sem brilho;
  • Anemia.

As verminoses mais comuns em animais são: ancilostomo, tênia, lombriga e verme chicote. Esses parasitas são facilmente encontrados em animais de rua ou pets que vieram de abrigos precários. Como falamos anteriormente, o bicho também pode ser infectado via placentária, ou seja, se sua mãe possui vermes, os ovos deles irão passar dela para seus filhotes, e ficarão incubados até o cão ou gato nascer, por isso é importante vermifugar seu animal adotado recentemente. 

Além de causarem desconforto, os vermes também podem causar a morte do animal. Obstrução intestinal (quando uma parte do intestivo fica obstruída e não deixa que as fezes sejam eliminadas) e anemia profunda são os problemas mais graves que as verminoses podem causar, e são alguns dos motivos mais comuns que levam cães e gatos com esses parasitas falecerem. 

Outra forma de contaminação é se o bichinho de estimação costuma comer fezes (cropofagia), ou se ele passeia muito e entra em contato com outros animais. Os ovos, principalmente das lombrigas, são muito resistentes e podem sobreviver fora do corpo do cão, podendo ser carregados em seus pelos ou até objetos próximos dele. Isso facilita a contaminação entre pets. 

Leia também: Os problemas de saúde mais comuns de cada raça de cachorro

Mas não são apenas nossos animais que precisam de atenção quando detectamos uma verminose neles. Os tutores também devem ficar atentos, porque certos vermes, como a lombriga e a tênia, por exemplo, podem se desenvolver também nos humanos se o pet estiver contaminado.

"Um dos grandes problemas dos parasitas intestinais é que a maioria deles são zoonóticos, ou seja, transmitidos dos animais ao homem. Assim sendo, prevenir e tratar as verminoses dos cães e gatos não é somente um cuidado em relação ao animal, mas um ato de saúde pública e proteção à família", finaliza Ricardo. Nesse caso, vale vermifugar seu cão ou gato, e também os moradores da casa, além de tomar cuidado com os "lambeijos" e com as fezes do animal. Se seu companheiro de estimação estiver com  sintomas de verme , é bom procurar ajuda de um médico veterinário.