Tamanho do texto

Problemas na coluna, infecções de ouvido, alimentação ruim e traumatismos costumam ser os culpados pelo cambalear

Você já notou seu gato cambaleando ao andar? Se sim, provavelmente pensou que não era nada demais. O bichano só estava cansado e precisava de um descanso. Contudo, caminhar dessa forma pode ser indícios de algo mais grave, como falta de equilíbrio e fraqueza nas patas traseiras .

Leia também: Espinha bífida em gatos é uma anomalia que atinge a coluna dos pets

Essa oscilação pode ocorrer em graus variados, então tem gatos que cambaleiam mais do que outros. Mas, de qualquer forma, não descobrir o que esta causando esse problema pode evoluir para algo mais grave, chegando a impedir o movimento do bichano. Conheça os motivos que deixam seu gato cambaleando e como tratar. 

Problemas na coluna

Bichanos que não andam direito e parecem ter fraqueza nas patas de trás ou até mesmo baixa mobilidade, pode estar com problemas no cérebro ou na medula espinhal
reprodução shutterstock
Bichanos que não andam direito e parecem ter fraqueza nas patas de trás ou até mesmo baixa mobilidade, pode estar com problemas no cérebro ou na medula espinhal

Bichanos que não andam direito e parecem ter fraqueza nas patas de trás ou até mesmo baixa mobilidade, pode estar com problemas no cérebro ou na medula espinhal. O cerebelo e o sistema nervoso periférico são os responsáveis pela locomoção do pet, por isso que quando essas regiões não funcionam direito, afeta o caminhar.

Já o encarregado de garantir o equilíbrio é o aparelho vestibular, intimamente relacionado à orelha. Portanto, quando esses órgãos dão problema, provoca danos na audição e oscilação das pernas. Doenças mais sérias que exigem tratamento, como hérnia de disco, também pode ser culpado pelo cambalear.

Otite

Infecções no órgão auditivo são bem graves. Mesmo que não afete o equilíbrio do bichano, existe o risco de causar surdez
reprodução shutterstock
Infecções no órgão auditivo são bem graves. Mesmo que não afete o equilíbrio do bichano, existe o risco de causar surdez

Como explicado anteriormente, o equilíbrio do corpo está diretamente conectado ao ouvido. Quando essa região ou o sistema nervoso funcionam mal, produz um distúrbio chamado ataxia, que é a perda do controle muscular e causa o cambalear. A otite é um exemplo de doença que aparece nessas condições.

Ela pode ocorrer por diversas razões, como acúmulo de ácaros, enfraquecimento do sistema imunológico, uma pancada forte e até mesmo o aparecimento de um corpo estranho dentro do ouvido. Por mais que infecções leves e externas sejam fáceis de cuidar, quando o problema se intensifica pode afetar o ouvido médico e causar uma ataxia.

Leia também: Já ouviu falar de otite canina? A doença é muito comum entre os pets

De qualquer forma, infecções no órgão auditivo são bem graves. Mesmo que não afete o equilíbrio do bichano, existe o risco de causar surdez. Consulte o veterinário ao menor sinal de complicações no ouvido.

Traumatismos 

Outra situação que costuma provocar o cambalear num gato são traumatismos. Esse tipo de problema, originado normalmente de acidentes, causa uma desorientação no animal
reprodução shutterstock
Outra situação que costuma provocar o cambalear num gato são traumatismos. Esse tipo de problema, originado normalmente de acidentes, causa uma desorientação no animal

Outra situação que costuma provocar o cambalear num gato são traumatismos. Esse tipo de problema, originado normalmente de acidentes, causa uma desorientação no animal. Na maioria das vezes o repouso resolve, mas se houver suspeita de um trauma, leve o bichano imediatamente ao veterinário, pois existe a possibilidade de haver uma lesão em algum órgão interno. 

Alimentação

É muito importante prestar atenção na dieta escolhida. Opte sempre por rações de qualidade com todos os nutrientes necessários para o organismo funcionar adequadamente
shutterstock
É muito importante prestar atenção na dieta escolhida. Opte sempre por rações de qualidade com todos os nutrientes necessários para o organismo funcionar adequadamente

A alimentação costuma estar relacionada também a esse tipo de problema. Oferecer rações muito baratas pode provocar fraqueza nas pernas, pois carecem de vários nutrientes e proteínas importantes para a saúde do pet. 

Por isso que é essencial prestar atenção na dieta escolhida. Opte sempre por rações de qualidade com todos os nutrientes necessários para o organismo funcionar adequadamente. Esse cuidado deve ser ainda maior na infância e velhice, pois os pets necessitam de alimentos específicos para determinada fase da vida. 

Se tiver dificuldades, peça ajuda de um profissional para montar a dieta perfeita para seu companheiro. Ele saberá indicar quais são as melhores marcas a partir das necessidades nutricionais do felino. 

Como tratar esses problemas?

A principal recomendação é prestar atenção nas mudanças de comportamento e recorrer a um profissional se ver o gato cambaleando. Quando mais cedo o tratamento for iniciado melhor serão os resultados
reprodução shutterstock
A principal recomendação é prestar atenção nas mudanças de comportamento e recorrer a um profissional se ver o gato cambaleando. Quando mais cedo o tratamento for iniciado melhor serão os resultados

Cada problema exigirá um tratamento diferente, cabendo ao médico determinar após chegar a um diagnóstico. Em algumas situações a condição é temporária e se cura sozinha, mas é raro. Na maioria das vezes é exigido assistência veterinária imediata para evitar que o animal piore. Algumas destas doenças podem, inclusive, precisar de uma cirurgia.

Leia também: Aprenda a lidar com refluxo em cães e gatos, um problema bem comum entre os pets

Por isso, a principal recomendação é prestar atenção nas mudanças de comportamento e recorrer a um profissional se ver o gato cambaleando . Quando mais cedo o tratamento for iniciado melhor serão os resultados. Por fim, não se esqueça de sempre fazer visitas de rotina ao veterinário.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.