Tamanho do texto

Os métodos naturais só funcionam se forem combinados ao tratamento tradicional indicado pelo médico

A sarna canina é uma doença de pele que se produz por causa de um ácaro alojado na pele do animal. Existem três tipos, sendo causadas por ácaros diferentes e com formas de tratamento distintas. A mais comum é a sarcóptica, também conhecida por escabiose. Causada pelo Sarcoptes scabiei, é contraída através do contato com outro cão infectado e pode ser transmitida para os humanos.

Leia também: Você conhece a escabiose canina? Conheça os sintomas e tratamentos da sarna

O segundo tipo é de sarna canina é a demodécica, também chamada de sarna negra ou demodicose. Provocada pelo  Demodex canis , costuma acometer animais filhotes, pois o sistema imunitário não está totalmente desenvolvido. Por último a sarna otodédica, atingindo exclusivamente a região das orelhas de cães e gatos. O ácaro mais comumente envolvido nesta doença é o  Otodectes cynotis

Independente do tipo contraído pelo seu canino, você deve levá-lo ao veterinário para iniciar o tratamento correto. Além das técnicas tradicionais indicadas pelos profissionais, existem alguns métodos naturais que complementam e aceleram o processo de cura. Antes de aplicá-los no pet, consulte o médico para saber se funcionará no tipo de sarna contraído. 

Tratamento tradicional no combate a sarna canina

A sarna canina é uma doença de pele que se produz por causa de um ácaro alojado na pele do animal. Existem três tipos, sendo causadas por ácaros diferentes
reprodução shutterstock
A sarna canina é uma doença de pele que se produz por causa de um ácaro alojado na pele do animal. Existem três tipos, sendo causadas por ácaros diferentes

O tratamento mais comum no combate aos três tipos de sarna é através de banhos. O veterinário costuma receitar um sabonete especial, próprio para acabar com ácaros. Normalmente o produto tem o pH neutro, propriedades antissépticas e antibacterianas, sem aromatizantes e componentes tóxicos. Dependendo do caso, o sabonete de enxofre é receitado.

Na hora que for dar banho no pet, não utilize escova. Apenas molhe o pelo com água morna e passe o sabonete suavemente pelas zonas afetadas. Assim que ele estiver completamente ensaboado, deixe o produto agir por alguns minutos. Retire completamente usando água corrente. Seque bem usando uma toalha limpa e com cuidado.

A recomendação é dar banho uma vez por semana até que o cão esteja totalmente curado. Se o veterinário indicar outra frequência de banhos, siga suas instruções. Além disso, não se esqueça de utilizar luvas de látex, pois, dependendo do tipo de sarna, você pode ser contaminado também. 

Leia também: A sarna negra provoca manchas vermelhas na pele do cão e queda de pelo

Tratamentos naturais e caseiros

Além das técnicas tradicionais indicadas pelos profissionais, existem alguns métodos naturais que complementam e aceleram o processo de cura da sarna canina
reprodução shutterstock
Além das técnicas tradicionais indicadas pelos profissionais, existem alguns métodos naturais que complementam e aceleram o processo de cura da sarna canina

Ervas e plantas medicinais

Ervas e plantas medicinais ajudam no combate a muitas doenças e com a sarna não é diferente. As mais eficazes nessa situação são o Neem, Cymbopogon e o Niaoli, pois contém propriedades antissépticas, regenerativas da derme e antibacterianas. Para aplicá-las na pele, amasse as folhas e misture com óleo de amêndoas ou oliva. Coloque num recipiente e jogue algumas gotas na zona afetada. 

Outra planta que também é benéfica no tratamento da sarna é a camomila. Ela pode ser usada como desinfetante das áreas infeccionadas pelo ácaro. Prepare uma infusão de camomila com água, igual é feito chá. Molhe uma gaze na mistura e passe nas regiões afetadas para aliviar o incômodo causado pela doença. Repita esse processo três vezes por semana. 

Por último o gel de babosa, ou aloe vera, também tem a capacidade de aliviar os sintomas da sarna e a inflamação das zonas afetadas. Apesar de todas as plantas indicadas terem propriedades medicinas, é recomendado consultar o veterinário antes. O uso delas só deve ocorrer mediante aprovação do profissional. 

Óleos vegetais

Os óleos vegetais também são bons para eliminar os ácaros. Opte por utilizar o azeite de oliva ou óleo de amêndoas, pois não provocam reações na pele do cachorro. O produto serve para debilitar os ninhos dos ácaros e hidratar de derme ressecada pela infecção. Na hora da aplicação, coloque apenas algumas gotas de óleo nas zonas afetadas. 

Jamais utilize óleo vegetal a base de abacate. A fruta e suas sementes contém uma toxina chamada persin, que é extremamente perigosa para animais domésticos. O consumo dela pode causar vômitos, diarreia e problemas respiratórios. Mesmo que o abacate não seja ingerido nesse caso, é melhor evitar seu uso. 

Mudança na alimentação 

Se alimentar corretamente é a forma mais básica e eficaz de combater qualquer doença, pois determinados alimentos ajudam a manter o sistema imunitário em perfeito funcionamento. Como consequência, o próprio organismo do canino começará a combater a sarna, acelerando o processo de cura.

Leia também: Veterinária sana as principais dúvidas sobre alimentação natural para cães

Para isso, peça indicação ao veterinário de uma ração nutritiva, mais adequada a atual situação do pet. Você pode optar também pela alimentação natural, ou seja, uma dieta balanceada composta por ingredientes naturais e minimamente processados. 

Como você estará preparando em casa as refeições, saberá exatamente quais nutrientes o cachorro estará comendo. Assim é mais fácil controlar a quantidade de proteína, gordura, carboidratos, vitaminas e minerais ingerindo, podendo dosar conforme a necessidade. É importante consulta um profissional para que juntos montem a nova dieta. 

Dedetização do ambiente

Essa é uma medida para evitar o contágio dos membros da casa e de outros animais, pois a sarna é facilmente transmitida. Para isso, trate o ambiente com inseticida e higienize completamente as roupas do cão, caminha e todos os utensílios dele. Devido o comprimento do ciclo de vida e capacidade do ácaro de viver fora do animal, a casa precisa desse tratamento especial por pelo menos quatro semanas. 

Não deixe o tratamento tradicional de lado

Antes de aplicar os tratamentos naturais no pet, consulte o médico para saber se funcionará no tipo de sarna contraído
Reprodução/ Shutterstock
Antes de aplicar os tratamentos naturais no pet, consulte o médico para saber se funcionará no tipo de sarna contraído

Leia também: Cuidados básicos podem proteger a pele do cachorro de doenças

Apesar de existir vários métodos caseiros e naturais para tratar a sarna canina , nenhum deles é efetivo sem a ajuda do tratamento tradicional. É só com as recomendações médicas que o cachorro será curado completamente. Os meios alternativos servem apenas aceleram o processo. Por isso, jamais deixe o tratamento médico de lado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.