Tamanho do texto

Com perseverança, treino e dedicação qualquer cão pode ser tornar um incrível nadador

Os cachorros costumam ser bons em pegar bolas, caçar e farejar coisas, mas também podem se tornar incríveis nadadores. Algumas raças parecem ter nascido para ficar debaixo da água e nem precisam de aulas, já outras não tem tanta afinidade assim com a natação. De qualquer forma, o dono deve ensinar o cão a nadar mesmo que já tenha nascido com habilidade para o esporte.

Leia também: Todos os cuidados necessários com cachorro na piscina

Existe a crença de que os caninos nascem sabendo nadar e conseguem se virar diante de situações evolvendo água. Isso, na verdade, é um mito. Pensamentos como esse levam os tutores a se descuidarem e aumentarem as chances de acidente. Por isso, a melhor forma de evitar uma tragédia é ensinar o cão a nadar. Se desejar, pode contratar um instrutor próprio para animal, mas você mesmo consegue orientá-lo seguindo o passo a passo abaixo.

É importante ensinar o cão a nadar mesmo que já tenha nascido com habilidade para o esporte
reprodução shutterstock
É importante ensinar o cão a nadar mesmo que já tenha nascido com habilidade para o esporte

Por sorte, não é difícil fazer a maioria das raças nadar com incentivo e ajuda. Com calma, paciência e segurança você transformará seu companheiro em um exímio nadador. Porém, esteja preparado para se molhar bastante, por isso, escolha dias mais quentes para as aulas. 

1º Escolhendo o local ideal para iniciar as aulas

A escolha do lugar é muito importante para que as aulas tenham êxito. Jamais inicie o aprendizado sem antes conhecer bem o local, pois pode colocar em risco a sua vida e a do pet. O ideal é um ambiente com água calma e translúcida, como uma piscina ou um lago limpo e com profundidade suficiente para a imersão, ou seja, o cão não deve alcançar o chão se estiver em pé.

Evite o uso de rios, pois costumam ser muito sujos e com forte correnteza. Certifique-se que o local escolhido aceita cães. Qualquer preocupação que você tiver por não estar onde deveria será transferida para o cão.

Depois, verifique se não há alguma obstrução ou objeto debaixo d'água que possa atingir o animal. Locais com grande quantidade de plantas, por exemplo, podem prender as patas do pet e ser um problema. Qualquer obstrução aumenta as chances de acidente, por isso melhor evitar. 

Leia também: Cachorro na piscina: o que fazer em casos de queda e afogamento?

2º Leve petiscos e brinquedos

Leve alguns brinquedos e petiscos para chamar a atenção do animal e servir de recompensa. É bom estar preparado para incentivá-lo a fazer o que ensina. 

3º Respeite o tempo do animal

Nem todas as raças gostam de água ou nadar. Você conhece seu cão melhor do que ninguém e sabe de suas limitações. Não o force a fazer algo que não quer. É importante respeitar seus desejos para que a relação dono e animal não seja afetada.

Não force o animal a entrar na água. É importante respeitar seus desejos para que a relação dono e animal não seja afetada.
reprodução shutterstock
Não force o animal a entrar na água. É importante respeitar seus desejos para que a relação dono e animal não seja afetada.

Caso seu companheiro não tenha problemas com água, espere-o mergulhar sozinho. É essencial que ele se sinta confortável e confie no ambiente. Se ele for desconfiado ou medroso, é possível incentivar sua curiosidade através de brincadeiras. 

4º Faça-o se acostumar com a água

Antes de iniciar as aulas, o pet precisar se acostumar com a água. Comece jogando seu brinquedo favorito numa parte rasa, de modo que ele consiga pegar e ainda ficar de pé. Se ele fizer o exercício corretamente, o recompense com um petisco e elogie. Repita o procedimento até estar familiarizado com a água e feliz com a brincadeira. 

5º Colocando-o para nadar

Depois que o animal estiver acostumado com a água, é hora de ensiná-lo a nadar. Primeiro, pegue-o no colo, entre na piscina ou lago e ande até a água ficar na altura da sua cintura. Coloque-o na água, mas não o solte. Segure com as duas mãos sob sua barriga. Observe se ele começa a movimentar as patas por conta própria. 

O mais provável é que tenha essa reação, pois é instintivo. Permita que ele "nade" sozinho, mas continue segurando até que ele desenvolva uma boa forma e pareça estável e seguro em seus movimentos. Se estiver fazendo tudo corretamente, o elogie e ofereça um petisco quando saírem da água.

Leia também: Afinal, pode ou não levar o cachorro à praia?

6º Permita que nade sozinho e o ensine a sair da água

Assim que estiver seguro em seus movimentos, comece a soltá-lo aos poucos. Depois de alguns minutos nadando, vire-o em direção a borda para ensiná-lo a sair sozinho. Comece a caminhar em direção a saída, já que o mais provável é que ele te siga. Não tire os olhos dele durante todo o processo e nem se afaste muito, pois você deve estar perto caso precise socorrê-lo.

A piscina deve ter uma escada própria para animais, assim o cachorro consegue sair sem a ajuda de terceiros. Continue andando em direção a essa escada e veja se o pet consegue subir e sair. Ajude-o se for preciso. 

Compre um colete para seu cão quando for ensiná-lo. É uma forma de garantir sua segurança e evitar acidentes
reprodução shutterstock
Compre um colete para seu cão quando for ensiná-lo. É uma forma de garantir sua segurança e evitar acidentes

7º Repita o processo

Repita esse passo a passo várias vezes. Quando mais o cão treinar, melhor vai ficar. Em pouco tempo estará nadando perfeitamente e sem precisar da sua ajuda. 

Leia também: 10 raças de cachorro que não podem nadar sem boia

Dicas de segurança

  • Nem todos os cães nascem com o instinto para o nado. A estrutura física de certas raças não permite esse tipo de exercício, correndo o risco de se afogarem se não forem segurados por alguém. Pets desse tipo não devem nadar sem o uso de colete e alguém por perto. 
  • Lembre-se de levar seu próprio equipamento de natação, já que precisará entrar na água durante a aula. 
  • Se você tiver uma piscina em casa, compre uma rede de proteção para evitar que o animal se jogue na água em momentos inapropriados.
  • Não grite com o seu cão caso tenha dificuldade para aprender a nadar. Isso só fará ter medo de você e da água.
  • Ensinar o cão a nadar  exige dedicação, reforço positivo e perseverança. Continue as aulas até ele aprender, se não tudo terá sido em vão.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.