Tamanho do texto

Os pensamentos ainda divergem sobre esse tema, tendo especialistas que são a favor e outros contra oferecer carne crua

A dieta é uma preocupação geral dos donos de cães. Eles ficam se questionando se os alimentos oferecidos realmente fazem bem para a saúde ou se não existem alternativas melhores. Nesse momento, uma das grandes dúvidas é qual alimento pode ser oferecido e qual é a melhor opção para a saúde do animal. Uma das perguntas mais frequentes, por exemplo, é: posso ou não dar carne crua em vez de ração industrializada?

Leia mais:  Comidas caseiras para cachorro? Saiba as vantagens e confira algumas dicas

Alguns donos acreditam que seus cães serão mais saudáveis se sua alimentação for composta por comidas naturais, como  carne crua , ossos, frutas e verduras, por terem mais nutrientes do que os processados. Assim, a dieta será bem próxima da que tinham antes de serem domesticados. 

No entanto, outros acreditam que as rações são mais adequadas para os cães já que foram desenvolvidas especialmente para eles e têm como objetivo atender a todas as necessidades fisiológicas. Além disso, existe uma chance alta dos alimentos naturais fazerem mal para a saúde. 

Existem muitas divergências ainda sobre oferecer carne crua para os cães
reprodução shutterstock
Existem muitas divergências ainda sobre oferecer carne crua para os cães

Os pensamentos divergentes mostram o quanto esse assunto ainda é controverso. Especialistas já realizaram pesquisas e debates a respeito, mas até hoje não existe um consenso.

Há profissionais, também veterinários, que são contra a dieta composta por carne crua. Segundo eles, existe certa probabilidade do animal contrair doenças ou parasitas no momento da ingestão. Na maioria das vezes ninguém conhece completamente a procedência da carne, por isso o risco. Além disso, os benefícios oferecidos por essa dieta ainda são questionáveis.

Eles afirmam também que a ração industrializada é mais adequada já que são feitas especialmente para os cachorros. Esse alimento é balanceado e contém todos os nutrientes necessários. 

Saiba mais:  8 frutas e verduras que são tóxicas para o seu cachorro

Já outros afirmam que pode fazer bem essa mudança na dieta e até incentivam alguns donos. Eles acreditam que as rações possuem toxinas que prejudicam a saúde, como nitrato de sódio, aromatizantes, corantes, estabilizantes, entre outros. Por serem processados e passarem por altas temperaturas, os alimentos industrializados perdem consideravelmente seus nutrientes. 

Já os alimentos crus, como a carne, tem uma série de benefícios que irão contribuir para a melhora da saúde do cão. A dieta natural fará o animal ser mais resistente a doenças. 

Benefícios e malefícios da dieta crua

Como ainda não existe uma resposta definitiva, é importante conhecer os benefícios e malefícios dessa dieta antes de oferecê-la ao pet. 

Antes de trocar a dieta, consulte um veterinário e um nutricionista animal para saber se o seu cão pode comer carne crua
reprodução shutterstock
Antes de trocar a dieta, consulte um veterinário e um nutricionista animal para saber se o seu cão pode comer carne crua

A maior vantagem de oferecer a carne sem cozimento é o alimento natural. Tudo que foge da industrialização acaba sendo melhor. Consequentemente, o cão terá uma pelagem mais brilhante, a pele ficará mais saudável, os dentes mais limpos, o hálito e o odor do corpo melhorarão, aumentarão os níveis de energia e o tamanho das fezes diminuirá consideravelmente. 

Por outro, como nem tudo são flores, existe uma margem de risco ao mudar a dieta. Como já foi dito, não conhecer a procedência da carne é um problema grande. O dono não saberá se o alimento contém bactérias que podem fazer mal a saúde do cão. 

Além disso, não basta simplesmente oferecer carne crua sem o acompanhamento de profissionais. Uma dieta desequilibrada poderá prejudicar a saúde do pet se for administrada por muito tempo. Por último, existe o risco do animal se asfixiar ou ingerir ossos inteiros ou até quebrar os dentes ao tentar morder. 

Montando uma dieta crua saudável

Se depois de consultar o veterinário e um nutricionista animal ainda deseja mudar a dieta do seu cão, é importante tomar alguns cuidados. O primeiro e mais importante é conhecer a procedência do alimento. Essa dica vale até mesmo para quem compra ração. 

Seja carne, verdura, frutas ou legumes, você deve comprar em locais de confiança. No caso das comidas vindas da terra, lave bem para tirar o máximo de agrotóxico e qualquer parte estragada. Se for possível, opte pelos orgânicos. Cuide para que seu cão só coma alimentos de qualidade. 

Na hora de comprar a carne, verifique se é indicada para o consumo humano: observe o cheiro, a cor, a data de validade ou se apresenta alguma mancha. Não ofereça um alimento que você mesmo não comeria. Isso pode ser um bom parâmetro caso tenha dúvida. 

Opte pela carne fresca, pois sua qualidade é maior. Depois, coloque no congelador por pelo menos três dias antes de descongela-la e oferecer ao cachorro. Lembre-se que a conservação é muito importante para evitar proliferação de microrganismos nocivos. 

Veja também:  Quais são os prós e contras da ração úmida para cães e gatos?

Jamais junte carne crua com ração industrializada no mesmo prato. Essa mistura cria um ambiente propício para a proliferação de bactérias e, ao serem misturados, potencializa ainda mais o problema. Também não deixe o alimento no comedouro por mais de 20 minutos, pois existe o risco de estragar e atrair insetos. E você não quer que seu cão come algo contaminado, certo?

É importante verificar a procedência da carne e conservar corretamente
reprodução shutterstock
É importante verificar a procedência da carne e conservar corretamente

O modo como a carne deve ser oferecida depende muito do cão. Para os adultos, de grande porte e com dentes saudáveis, o alimento pode ser cortados em cubos. Já pets com a situação odontológica precária, opte por carne moída. 

Qual carne comprar?

Carne como a bovina, suína, caprina, ovina, de aves e até peixes estão liberadas. Consulte um nutricionista para saber qual é a mais recomendada para seu cachorros. No entanto, bastante cuidado com a manipulação delas. Peixes precisam de atenção maior por possuir espinhas, já que podem machucar o animal. 

Alertas para quem deseja começar essa dieta

É recomendado que cães com pancreatite ou outros problemas digestivos iniciem com uma dieta caseira cozida. Filhotes, cães com câncer ou em tratamento quimioterápico, ou com outras enfermidades imunossupressoras não devem comer alimentos crus. 

Saiba mais:  Quais alimentos de humanos o cachorro pode comer?

Antes de oferecer carne crua , é muito importante consultar um veterinário e um nutricionista de animais para verificar como esta a saúde do cão e se está apto para a mudança na dieta. Jamais tome essa decisão sem auxílio médico, pois pode ser ruim para ser pet.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.