Tamanho do texto

Para poder hidratar e cuidar da pele ressecada é preciso conhecer os motivos que levaram à situação

Pele seca é um problema que incomoda muito os seres humanos. Ninguém gosta de encostar no cotovelo, por exemplo, e senti-lo áspero e descascando. É uma sensação bem ruim. E os cachorros também não se livraram desse problema, ficando sob responsabilidade dos donos cuidar e hidratar a pele deles. 

Leia também: 10 formas de hidratar a pele do cachorro durante o inverno

Porém, a maioria dos tutores não entende porque o pet tem pele seca . É preciso, além de começar a cuidar, conhecer os motivos da secura para tratar direto na raiz. Algumas raças são mais propensas a sofrerem com esse problema, como é o caso dos cães sem pelo. A atenção deve ser redobrada nesses animais.

Dentre as consequências da secura estão calos, coceira excessiva e até graves feridas. É imprescindível levar o bichinho ao veterinário para certificar-se de que não é uma alergia ou outro problema de saúde. Sabendo que se trata de um ressecamento da pele, o tratamento pode ser iniciado, sendo resolvido de modo eficaz e evitando que piore. 

Uma pele seca pode provocar calos e coceira excessiva, podendo chegar a surgir graves feridas.  É importante tratar para evitar chegar nesse estado
Reprodução/ Shutterstock
Uma pele seca pode provocar calos e coceira excessiva, podendo chegar a surgir graves feridas. É importante tratar para evitar chegar nesse estado

Parasitas

Parasitas como pulgas e carrapatos são grandes causadores de pele seca. Como provocam coceira, isso agrava a situação e pode desenvolver feridas na região. Ao perceber ressecamento da derme, verifique se o problema não são esses hóspedes incômodos. 

Se for, leve ao veterinário e peça dicas para eliminar os parasitas. Dar banho com shampoos anti-pulgas e carrapatos costuma ajudar bastante. Para evitar o reaparecimento, você pode optar também pelo uso de uma pipeta ou coleira. 

Colônias para cães

Alguns donos gostam de deixar o animal cheiroso e utilizam colônias para isso. Porém, nem todas são compostas de produtos naturais, podendo reagir mal na pele dos animais mais sensíveis. Preste atenção para descobrir se a colônia é a causadora do ressecamento. 

Leia também: Você conhece a escabiose canina? Conheça os sintomas e tratamentos da sarna

Para resolver o problema, descubra como fazer perfume natural para o cachorro em casa ou peça indicação ao veterinário de marcas confiáveis. Mas, lembre-se de interromper o uso até o bichinho se recuperar completamente do problema. 

Banhos em excesso

Diferente dos humanos, os cachorros não precisam de banho todos os dias. Eles possuem uma camada de proteção natural na pele que os isola do ambiente externo. Quando são limpos em  frequência moderada, essa camada consegue ser regenerada naturalmente.

No entanto, se tomaram banho excessivamente, abusando da aplicação de água e shampoos, essa proteção será eliminada constantemente e não conseguirá se renovar. As consequências são graves, dentre elas a pela ressecada. 

O ideal é dar banhos uma vez por mês. Algumas raças precisam ser limpas menos ainda, a cada dois ou três meses. Caso seu bichinho se suje demais, uma alternativa para evitar os banhos é o uso de toalhinhas para cães ou escovando com mais frequência. 

Reduzir a quantidade dos banhos e utilizar produtos específicos para o tipo de pele do cão é uma forma de combater a secura
reprodução shutterstock
Reduzir a quantidade dos banhos e utilizar produtos específicos para o tipo de pele do cão é uma forma de combater a secura

Alergias e outras doenças

Alergia é um grande causador do ressecamento, principalmente porque causa coceira excessiva. Geralmente é provocado pela ingestão de alimentos, pó, líquidos, etc. Para tratar, basta descobrir a fonte causadora e interromper o uso.

A secura também pode ser um sintoma de outras doenças. Preste atenção na pele do animal se tem vermelhidão ou ardor, e em outros sinais aparentes. Leve-o ao veterinário para identificar o problema e descartar um possível problema na derme. 

Umidade excessiva

Épocas de muita umidade, como o período de chuvas e o verão, é normal que o cão fique constantemente molhado. Seja porque pegou chuva ou entrou na piscina, o pelo passa boa parte do tempo encharcado e não conseque secar completamente. A consequência é o aparecimento de fungos ou irritação da derme. 

Leia também: Dono pode dar banho em seu animal de estimação usando a estrutura de pet shop

Raças com pele delicada, como o Shar Pei, e cães de pelo muito comprido sofrem bem mais com esse problema. O primeiro está mais vulnerável ao risco e o segundo demora demais para secar a pelagem. Nessas épocas, se preocupe em ajudar na eliminação da umidade com uma toalha e evitar o ressecamento. Dê uma atenção maior nas zonas de difícil acesso, como almofadas das patas ou axilas. 

Shampoo inadequado

O uso de um shampoo inadequado pode ser o grande causador do ressecamento. Cada animal tem um tipo de pele, consequentemente, é preciso comprar o produto adequado e indicado para ela. Observe e identifique como é a derme do seu cão para se certificar de que está utilizando o shampoo ideal.

Se estiver com dúvidas, peça ajuda ao veterinário para encontrar o melhor item. E, para tratar a secura, compre um produto dermoprotetor ou hipoalergênico que não cause incômodos a sua pele machucada. 

Temperaturas baixas

Dias frios são cruéis para todo seu humano e nem a pele resiste à baixa das temperaturas. Cães com pelo curto ou que foram tosados recentemente tendem a sofrer durante o inverno, pois ficam expostos ao clima extremo. É importante deixar a pelagem crescer, evitando a tosa até passar essa fase, ou comprar roupinhas para proteger o bichinho.

Nos dias mais frios, coloque roupinhas no cachorro para evitar exposição às temperaturas baixas e reduza a quantidade de tosas
reprodução shutterstock
Nos dias mais frios, coloque roupinhas no cachorro para evitar exposição às temperaturas baixas e reduza a quantidade de tosas

Falta de conforto na casa

Os cães precisam de um local bem confortável para deitar e descansar. Isso irá evitar o aparecimento de calos nos cotovelos e, futuramente, outras áreas secas na pele. Quando não há comodidade, é comum o pet se recusar a deitar na própria cama. Então, espalhe algumas almofadas e cobertores velhos, deixando o local mais aconchegando possível, para atrair a atenção do animal. 

Leia também: As principais causas da coceira em cães

Mesmo que você consiga identificar o causador da pele seca , não deixe de levá-lo ao veterinário para ter certeza de que nenhum outro problema está provocando o ressecamento. É importante garantir para iniciar o tratamento em caso de necessidade.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.