Tamanho do texto

Se o seu cachorro ataca outros cães você precisa procurar uma solução rapidamente, antes que o problema piore

É verdade que nem todos os cães se dão bem, podendo existir algumas brigas eventualmente, sobretudo se houver comida ou fêmea envolvido. Entretanto, espera-se que no geral aja respeito entre eles. O problema se torna preocupante quando seu peludo resolve atacar seus semelhantes, ocasionando uma briga entre cães.

Leia também: Animais brigando muito? Confira dicas do que pode ser feito

Um conflito gera sérias consequências para os animais, como ferimentos graves e até a morte de um dos envolvidos. Lembre-se que você também é responsável pelo comportamento do seu pet, principalmente se ele começou a briga entre cães . E, se essa agressividade não for controlada, será difícil passear com ele em ambientes públicos. 

Identificando o comportamento agressivo

A falta de socialização costuma ser a principal razão para ocorrer briga entre cães. Quando um filhote não aprende a se relacionar com outros animais, também não saberá como se comunicar com seus semelhantes no futuro
reprodução shutterstock
A falta de socialização costuma ser a principal razão para ocorrer briga entre cães. Quando um filhote não aprende a se relacionar com outros animais, também não saberá como se comunicar com seus semelhantes no futuro

Você conhece o seu cão melhor do que ninguém, então saberá identificar tendências agressivas nele facilmente. É importante conhecer os comportamentos que determinam um ataque para se preparar previamente. 

A princípio, o animal provavelmente começará a latir de modo frenético e parecer um cavalo desgovernado. Ficará inquieto, dará dentadas no ar e tentará se soltar da coleira a qualquer custo. Você não deve, de modo algum, soltá-lo quando isso acontecer. Ele certamente irá correr em direção ao outro animal para atacá-lo. 

Será muito difícil segurar o cachorro, sobretudo se for de grande porte, mas não desista. Tenha em mente que separar dois ou mais cães brigando não é uma tarefa fácil. Se tentar interferir no conflito poderá sair machucado também.

Leia também: Como separar uma briga de cachorros?

Possíveis causas que levam um cão atacar outro

Será muito difícil você segurar o cachorro, mas não desista. Tenha em mente que separar dois ou mais cães brigando não é uma tarefa fácil
reprodução shutterstock
Será muito difícil você segurar o cachorro, mas não desista. Tenha em mente que separar dois ou mais cães brigando não é uma tarefa fácil

Existem diversas razões que tornam um animal agressivo, e algumas delas são:

  • O canino pode estar muito estressado, resultando em agressividade e tensão acumulada. 
  • Quando os requisitos físicos e mentais não são cumpridos, o pet sofre de um excesso de energia e acabar explodindo de maneira agressiva quando encontra com seus semelhantes.
  • Existe a chance de o seu companheiro ter medo de outros cachorros. Alguns demonstram isso se escondendo ou através de latidos descontrolados. Irá depender da personalidade de cada um. 
  • A falta de socialização costuma ser a principal razão para ocorrer briga entre cães. Quando um filhote não aprende a se relacionar com outros animais, também não saberá como se comunicar com seus semelhantes no futuro. O resultado será um conflito todas as vezes que encontrar outro pet na rua.
  • Doenças também entram na lista de motivações para brigas. A tentativa de um cão atacar outro pode ser algum tipo de enfermidade que precise de tratamento, mas só um especialista pode certificar esse problema.
  • Além de todos os motivos anteriores, pode também acontecer dos animais não se darem bem. É totalmente compreensível e natural, como acontece entre nós com outras pessoas.

Esses são algumas das razões que levam um cão a ser agressivo, mas podem haver outras que os donos não são capazes de identificar. Portanto, é importante recorrer a um adestrador ou a um etólogo para tratar com mais eficácia o problema e descobrir o real motivo para tal comportamento.

Evitando agressões e corrigindo o mau comportamento

A melhor forma de evitar esse estresse é adestrando e educando o pet desde filhote
reprodução shutterstock
A melhor forma de evitar esse estresse é adestrando e educando o pet desde filhote

A agressividade é uma condição séria e que merece atenção de um profissional. Esse tipo de comportamento é altamente problemático e negativo, podendo levar a consequências muito graves para outros animais e humanos. Mas, com o adestramento certo, a má conduta pode ser evitada e corrigida permanentemente. 

Contudo, os donos também podem ajudar e fazer parte do treinamento. Existem alguns conselhos básicos para evitar e prevenir possíveis agressões.

Leia também: Pet com problema de conduta? A terapia comportamental canina pode ser a solução

Opte por passeios em locais calmos e livre de outros animais, de preferência nos horários mais vazios. Dessa forma, o momento entre dono e cão será melhor desfrutado e possíveis brigas serão evitadas. Não deixe de exercitar seu companheiro todos os dias para que fique feliz e livre de estresse. 

Sempre use o reforço positivo. Recompense-o todas as vezes que cumprir uma ordem e tiver um comportamento positivo, agradável e tranquilo. Por outro lado, jamais premie quando agir de maneira errada. Não adianta gritar, brigar ou bater, pois só irá afetar negativamente o adestramento. O melhor é dizer um sonoro "não" e continuar o que estavam fazendo.

Quando observar o início de uma briga, jamais puxe a correia, pois machucará o pescoço do animal e nem o corrija. Se ele está nervoso com a presença de outro cão não entenderá o motivo da correção. Outro erro grave é super protegê-lo. Nunca o pegue no colo, dê comida ou faça carinho, pois entenderá que o comportamento agressivo é certo. 

Você pode, também, fazê-lo tentar se relacionar com outros animais. Opte por cães tranquilos e utilize sempre a correia e a focinheira. Se observar que ele está ficando nervoso, inquieto e pretende atacar, vá embora rapidamente.

Dicas de segurança para o seu e outros cães

Se ainda tem receito que seu cão ataque outro, use uma focinheira durante os passeios. O objeto irá garantir que ninguém se machuque
reprodução shutterstock
Se ainda tem receito que seu cão ataque outro, use uma focinheira durante os passeios. O objeto irá garantir que ninguém se machuque

Por mais que esteja investindo em um bom profissional e seguindo os conselhos para evitar brigas, é importante se precaver e adotar medidas de segurança. É uma forma de garantir a vida e a saúde do seu e dos outros cães. 

Se ainda tem receito que seu cão ataque outro, use uma focinheira durante os passeios. O objeto irá garantir que ninguém se machuque. Além disso, compre uma coleira de peitoral em vez de pescoço, pois você terá mais controle sobre o pet e não irá machucá-lo se for preciso conter.

Faça um seguro de responsabilidade civil para seu pet. O seguro irá te cobrir caso precise pagar uma indenização e, dependendo do serviço contratado, poderá desfrutar de descontos nos serviços veterinários. Mantenha também o calendário de vacinação em dia, pois irá prevenir doenças no caso de mordidas. 

Leia também: Por que contratar o serviço de um seguro para animais de estimação?

Por último, invista em um chip de identificação . Diante de uma situação tão estressante como briga entre cães , seu pet pode se sentir angustiado e fugir. O chip te ajudará a encontrá-lo em situações assim.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.