Tamanho do texto

Cães de sexo diferente normalmente vivem bem juntos, pois são bem diferentes no comportamento

Quem ama cachorro dificilmente se contenta com apenas um. Esse animalzinho enche tanto a vida do dono de alegria que ele já começa a pensar em adotar mais um. Porém, sempre surge uma dúvida: dentre macho e fêmea, qual escolher? Essa decisão é bem complicada para quem já tem um pet em casa, afinal, é difícil saber se o cão antigo irá aceitar um novo. 

Veja mais:  Cachorro macho ou fêmea? Saiba qual é o melhor para você

A convivência entre dois animais pode ser mais complicada do que parece. Os machos têm a fama de não se entenderem e viverem disputando atenção, espaço e poder. Já as fêmeas costumam ser mais tranquilas e até conviverem bem uma com a outra. Mas como seria a convivência entre  macho e fêmea

A relação entre macho e fêmea costuma ser muito boa, mas é preciso tomar algumas precauções na hora de adotar
reprodução shutterstock
A relação entre macho e fêmea costuma ser muito boa, mas é preciso tomar algumas precauções na hora de adotar

Macho e fêmea costumam brigar?

Os cães e as cadelas são muito diferentes no quesito comportamento e, por esse motivo, não costumam brigar entre si. Na verdade, a relação de ambos é complementar, normalmente considerada harmoniosa e pacífica. Isso acontece porque a fêmea costuma aceitar naturalmente a territorialidade e dominância do macho. O cão, por sua vez, dificilmente atacaria a cadela. 

No entanto, toda regra tem uma exceção. Existem algumas cadelas que são mais dominantes e podem não aceitar esse jeito do cão. Há também casos de machos submissos a fêmeas, mas é muito raro. Se houver briga entre eles, seria bem perigoso para o cão, já que as cadelas costumam ser mais ferozes e partem para o ataque.  

Apesar do mais comum ser ambos viverem pacificamente, o convívio irá depender de cada situação em concreto e principalmente de como foram educados e adestrados. 

Leia também:  Como fazer cachorros machos conviverem pacificamente?

Não se esqueça da socialização

Apesar de machos e fêmeas se darem bem juntos, a relação será ruim se ambos não forem socializados adequadamente. Eles terão dificuldades para conviverem juntos, afetando todos na casa. Além disso, a relação com outros animais e a própria família humana será bem ruim e complexa.

A socialização é importante para o cão aprender a conviver em sociedade. Dessa forma, ele não reagirá mal sempre que encontrar uma pessoa ou cachorro desconhecido, evitando comportamentos agressivos e inesperados. A melhor época para realizar a socialização é quando filhote, mas também é possível na fase adulta. 

A relação entre macho e fêmea costuma ser muito boa, mas é preciso tomar algumas precauções na hora de adotar
reprodução shutterstock
A relação entre macho e fêmea costuma ser muito boa, mas é preciso tomar algumas precauções na hora de adotar

Se deseja ter um macho e uma fêmea, o ideal é adotá-los de uma vez só. Animais da mesma ninhada tem uma relação boa, pois já nasceram juntos. Caso já tenha um cão, o melhor jeito é introduzir o novo membro aos poucos. Para impedir que eles se estranhem, realize a apresentação num ambiente neutro, como um parque. Permita que fiquem soltos e sozinhos, para se cheirarem e se conhecerem.

Se notar que estão se dando bem, separe-os para se encontrarem em casa. Caso perceba certo conflito, leve-os para passear novamente e irem se habituando à presença do outro aos poucos, até se entenderem e conseguirem conviver sob o mesmo teto. 

A importância da castração

Muitos donos não gostam de castrar os cães por diversos motivos, mas saiba que a viver com animais não castrados e de sexo diferente pode ser bem complicado. Na época do cio, você precisará separar os dois se deseja evitar cruzamento. No entanto, devido aos hormônios, o macho pode ficar bem violento com você por tentar afastar a fêmea dele e invadir seu território.  

Leia também:  Quais são as vantagens e desvantagens de castrar o cachorro?

Já no caso da cadela, se por acaso não quiser cruzar, tentará se defender com unhas e dentes. O macho provavelmente sairá bem machucado dessa briga, pois é comum ele não atacar de voltar e sim apenas se defender.

No entanto, se ambos quiserem cruzar — o que normalmente acontece —, farão o impossível para conseguirem. Por mais que os mantenham separados, eles tentarão se encontrar de qualquer jeito, mesmo que para isso precise pular um muro, por exemplo. Os hormônios mexem muito com eles, ficando extremamente descontrolados. 

Para evitar todo esse estresse, a melhor solução é a castração. A convivência entre eles irá melhorar muito, pois o macho não incomodará a fêmea e nem ela entrará mais no cio. Além disso, você não vai precisar separá-los e nem se preocupar com uma gravidez inesperada. A falta dos hormônios é que deixa tudo mais tranquilo. 

A relação entre macho e fêmea costuma ser muito boa, mas é preciso tomar algumas precauções na hora de adotar
reprodução shutterstock
A relação entre macho e fêmea costuma ser muito boa, mas é preciso tomar algumas precauções na hora de adotar

Lembre-se que a castração é um procedimento que exige tempo, dinheiro e cuidados. Leve seus cães no veterinário para que tudo seja feito corretamente. Ele saberá fazer a cirurgia e te ensinará a lidar com o pós-operatório. Castrar costuma ser rápido e o bichinho se recupera rapidamente em casa. 

Por outro lado, se a sua intenção é ter filhotinhos, também é importante levá-los ao veterinário para saber se está tudo bem com a saúde de ambos e para os bebês nascerem saudáveis. Pense bem se está disposto a cuidar de uma cadela grávida e tem condições de criar ou doar futuramente para alguém de confiança os filhotes.

Mantendo a boa convivência em casa

Para que não aja risco de brigarem, é importante tomar alguns cuidados antes. Eduque e adestre ambos para que tenham respeito por você. Novamente, não se esqueça da socialização, ela é importante para um convívio pacífico. Evite dar atenção e carinho mais para um do que ao outro. Os cães também são ciumentos e isso pode virar motivo de conflitos. 

Saiba mais:  As fases e cuidados da gestação canina

Compre utensílios próprios para cada um. Nada de dividirem comedouro, bebedouro, caminha e brinquedo. Por mais que o compartilhamento não seja causador de brigas entre macho e fêmea, é bom evitar. E por fim, brinque bastante com seus pets e dê sempre muito amor.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.