Cleber Santos a frente de seus diplomas, todos cursos voltados para área pet
Divulgação
Cleber Santos a frente de seus diplomas, todos cursos voltados para área pet

Nos últimos anos, o mercado pet vem crescendo cada vez mais e, mesmo durante a pandemia da Covid-19, esse segmento trouxe oportunidades para muitas pessoas que, seja por opção ou como uma alternativa, garantirem uma renda extra ou até mesmo todo o sustento para a família.

Dono da Universidade Comport Pet, Cleber já deu aulas para alguns alunos famosos, entre eles estão nomes como os da apresentadora da nova edição de “A Fazenda”, Adriane Galisteu, o DJ Alok, a funkeira MC Mirella, o apresentador Otávio Mesquita, o jogador de futebol Dentinho e sua esposa Dani Souza, a modelo Lize Benites, entre outros.

No entanto, para se dar bem neste segmento não basta gostar de animais, é preciso também saber como gerir um negócio, ou tudo estará perdido. É o que explica o empresário Cleber Santos, que chegou até mesmo a morar na rua, mas depois de trabalhar como auxiliar em petshops e até em um canil do exército, se identificou com a área e, como já gostava muito de animais, decidiu iniciar no ramo.

Começando do zero, Cleber afirma que no início tudo foi bem difícil, e os resultados não iam como esperava, o que o levou a montar e desmontar a empresa algumas vezes. “Até que fui encontrando formatos que na prática davam certo, e comecei a escrever todo o processo. Depois, comecei a oferecer ajuda espontânea para amigos pela internet e todos conseguiram resultados”, conta o empresário para o Canal do Pet.

Quando notou que os resultados estavam indo bem, passou a cobrar um valor simbólico pela ajuda e, em 2021, as consultorias contam com fila de espera e o valor cobrado é 10 vezes maior. As consultorias começam com uma explicação geral sobre o segmento pet, assim como todas as dificuldades e barreiras da área. “Quando nosso mentorado confirma realmente seu desejo, vamos para a parte de escolha do público, localização - ponto comercial, contratação de equipe para construção e toda a parte de montagem do negócio”, conta.

É preciso saber investir

Cleber Santos em palestra pela Comport Pet
Divulgação
Cleber Santos em palestra pela Comport Pet

Todos os cursos que tinha feito no início eram voltados para os cuidados e bem-estar dos animais de estimação, levando as questões de gestão da empresa como autodidata, por meio de observação dos processos internos da empresa e estudos pessoais.

“Acabei falindo meu negócio entre 2012 e 2013 por má gestão financeira e controle administrativo. Não investi corretamente e tinha vergonha em cobrar o atraso dos meus clientes, então demorava para receber”, diz.

Depois de trabalhar novamente para uma empresa terceirizada, decidiu buscar ajuda e fez um curso técnico em administração em uma faculdade, ganhando um novo horizonte e recuperando os próprios clientes.

“Em 2014, conheci minha esposa, e aí o salto foi grande, pois ela era muito boa em controle administrativo e uma fera no financeiro. Acabei a convidando para trabalhar comigo. Era o impulso que o negócio precisava: em 2015 conseguimos dobrar nossa renda e ir para um local muito maior”, lembra.

Valorize o seu trabalho

Fernanda com seus clientes caninos
Puppylo
Fernanda com seus clientes caninos

Com os estudos e especializações que fez, inclusive fora do Brasil, unindo à experiência que teve na prática, o empresário conseguiu se posicionar como autoridade na área. “Isso foi de extrema importância para poder cobrar um valor justo para o trabalho que entrego. Nomeei a minha metodologia de trabalho como PHD - Paciência, Habilidade e Disciplina”.

O método, segundo Cleber, permite um trabalho mais voltado para a área cognitiva dos animais, sendo um trabalho mais efetivo e ágil. Ele acredita que essa seja a razão pela grande procura, mesmo cobrando um valor mais alto que a média do mercado, as pessoas valorizam por levar também muito menos tempo.

“Existem outros órgãos e escolas que oferecem consultoria profissional para essa área. Normalmente os mentores são pessoas que sabem muito a teoria, mas não vivenciaram a experiência diária em um negócio desse tipo”, afirma.

O empresário explica que são apresentadas fórmulas com mais embasamento científico, porém, para ele, o essencial é oferecer o que realmente funciona na prática e é o que busca fazer, já que passou por altos e baixos desse processo.

Cleber cita Fernanda, uma aluna de Manaus, como exemplo. Moradora de Manaus, começou o próprio negócio em 2020 no próprio apartamento e hoje recebe cerca de 30 cães por dia (150 por semana), em um crescimento de apenas seis meses de consultoria.

Fernanda terminou a faculdade de Engenharia de produção em 2020 e, com a pandemia, estava se sentindo sem rumo. “Decidi estudar sobre o mercado e ver as tendências para os próximos anos e, dentre muitas opções em ascensão, estava o mercado pet. Me aprofundei para entender melhor esse crescimento e, por acaso, descobri a hospedagem pet, que era algo que eu poderia começar de imediato e fazer um teste se realmente daria certo”, conta.

Começando a hospedagem em dezembro do ano passado no próprio apartamento, criou uma conta no Instagram para divulgar o serviço e postava as fotos dos próprios cães de estimação. “Pedia também para cuidar dos cachorros dos meus amigos para que eu tivesse ainda mais conteúdo para postar, até que começaram a aparecer clientes de verdade” diz.

O valor do conhecimento

Cleber afirma que a metodologia “PHD” consegue acelerar o processo de aprendizado e, devido a isso, mesmo que tenham outros métodos mais baratos disponíveis no mercado, os cursos demoram mais tempo para a conclusão e, somando os gastos mensais, no final acabam saindo mais caros.

(Continue a leitura logo abaixo)

Leia Também

“Comecei em dezembro de 2020 no meu apartamento, e fiquei até maio porque recebi uma notificação do condomínio me dando 48h para encerrar minhas atividades, já que o fluxo de cães já estava ficando muito alto, então tive que parar tudo e correr atrás de um novo imóvel”, conta.

Após dois meses parada, reinaugurou em um novo local em julho. “O Cleber teve grande participação nesse meu rápido crescimento. Como ele começou do zero, sabe exatamente como lidar com as dificuldades, atrair clientes e organizar a empresa de forma eficiente. Foi ele quem me deu todas as orientações e eu segui tudo à risca e deu muito certo”, explica.

Fernanda trabalhava em um negócio de família, mas decidiu trabalhar com o que gostava, que eram os animais e abriu a Puppylo, que passou de um passo arriscado movido por sua paixão pelos animais e hoje garante 100% de sua renda.

Os cursos variam de R$ 300 a R$ 500, já as consultorias completas, desde a estruturação de um Daycare ou Hotel para cães ou gatos pode valer até R$ 20 mil, dependendo da natureza do novo empreendimento.

A empresa é contratada também por outras empresas para realização de publicidade, por meio de patrocínio, além de serem convidados para eventos para a realização de palestras.

Abrindo um novo negócio 

Luiz Fernando Carvalho, morador de Taubaté, no interior de São Paulo, trabalha em um hotel para cães, é técnico em medicina veterinária e trabalha como auxiliar na área. Além disso, já fez curso como adestrador. Ele conta que está iniciando um novo empreendimento no ramo na região onde mora, que deixou de ser rural há pouco tempo e que o local vem crescendo rapidamente, com muitos novos comércios se abrindo.

Ele acredita que a demanda para o ramo no local é boa, contudo, tem algumas dúvidas sobre o que fazer para que o negócio dê certo. Uma região com muitas chácaras, com cães de grande porte. Para isso, é fundamental saber quais seriam os melhores produtos e serviços para oferecer.

Cleber explica que, por ser uma região mais rural, com maioria de animais de grande porte e provavelmente mais áreas de fazenda, o serviço de creche e hotel encontra mais limitações.

“Esses serviços têm mais rapidez de crescimento e lucro em locais mais urbanizados e verticalizados. A venda de produtos para esses animais - como ração, remédios para tratamento de pulgas e vermes, entre outros, é uma boa opção”, orienta.

O consultor afirma também que trabalhar com variedade de produtos agropecuários, além dos produtos pet, é vantajoso sim e pode trazer um ótimo complemento para a renda do local.

“É importante se atentar à nomenclatura, já que esses locais levam o nome de lojas agropecuárias e não petshops. Esse é um tipo de negócio muito rentável nas áreas rurais e nos interiores, pois além de atender aos fazendeiros, também pode atender as necessidades do pet que fica dentro das casas”, explica.

Para oferecer medicamentos e produtos voltados para pet de forma rentável, também é necessário negociar com fornecedores. “Quero oferecer também remédios para os pets e não sei por onde começar com fornecedores e produtos”, conta Luiz.

Cleber explica que hoje facilmente temos acesso a fornecedores pela internet. “Usando métodos de busca que procurem por região, tipo de serviço, ou preço. Também existe uma variedade de fornecedores confiáveis nas feiras e nos eventos pet, que estão voltando aos poucos [devido à pandemia], e nelas é possível negociar pessoalmente”, afirma.

Luiz também explica que tem dúvidas na hora de negociar com os fornecedores e se sente inseguro para investir e o quanto de dinheiro é necessário para iniciar um negócio do tipo totalmente do zero.

Cleber afirma que a melhor opção para comprar com um bom preço [por ser uma empresa nova] é encontrar uma distribuidora que tenha um mix de produtos. “Não busque uma que trabalhe exclusivamente com alguma marca, pois assim poderá comprar uma maior variedade com um mesmo distribuidor, e normalmente não esbarra em regras de pedido mínimo”, continua.

“Além disso, há mais possibilidade de conseguir um desconto especial ou facilidade na forma de pagamento, por ser um pedido em grande volume com um mesmo fornecedor”, diz.

O dono da Comport Pet também indica que, para iniciar do zero e aumentar a capacidade de lucro, Luiz Fernando pode oferecer três serviços unificados ao comércio.

“Veterinária, banho e tosa, e adestramento, já que ele possui curso na área. O valor médio para montar uma agropecuária com serviços de qualidade, considerando a compra de todo o estoque de produtos e equipamentos, e incluindo um fluxo de caixa de 4 a 6 meses, seria de R$ 100 mil a R$ 150 mil”, conclui.

Opções de mercado para o segmento pet

  • Dog Walker:  curso profissionalizante com duração de mais de 20 horas. Engloba  teoria e prática para temas como gestão administrativa, financeira e marketing.  Após o primeiro mês, o profissional já está pronto para entrar no mercado de trabalho, podendo chegar a um salário de R$ 6,5 mil.
  • Adestrador: curso profissionalizante com categorias: básico e avançado. Só o curso básico, tem carga horária de mais de 30 horas, abordando administrativo, financeiro, marketing, vendas, além de atendimento ao cliente.  Muito conteúdo da área teórica e prática, usando a minha metodologia PHD.
  • Monitor: curso de capacitação para pessoas que sonham em ser cuidadores de animais e seguir uma carreira no segmento, porém no regime CLT ou contrato, seja em creche (Day Care), hotel ou petshop. (alinhar com ele se vale só CLT)
  • Day Care: um nível acima de um monitor. Para a pessoa que sonha em empreender e ser um empresário no segmento pet. Hoje, no mercado, uma das áreas que mais cresceu foi a de serviço pet (esse segmento gerou 2,4 milhões de empregos em 2020, a é uma indústria que deve crescer 17,8% ainda este ano).
  • Banho e Tosa: capacitação voltada aos amantes da estética, que tem vontade de trabalhar com animais. Formação de profissionais para trabalhar no regime CLT ou contrato em empresas desse ramo.
  • Gestão Administrativa: destinada aos empreendedores que já têm seus negócios, mas ainda não sabem administrar a entrada do dinheiro. Aqui, oferecemos todo um treinamento de processos administrativos e gestão de empresa.
  • Educação sanitária:   curso on-line criado para donos de pets. Aqueles que não têm condições de pagar nossa hora/aula, mas precisam educar seu pet. Ajudamos a resolverem problemas em casa, como cães que fazem xixi e coco em lugares errados. Com isso, consigo ajudar muito mais cães e famílias.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários