Durante a estreia do Big Brother Brasil 20, o participante Pyong Lee deu uma declaração polêmica. Ele afirmou que antes de entrar na casa, doou seus dois gatos Quasar e Austin para seu pai, com medo que a esposa grávida contraísse toxoplasmose . Assim como ele, muitas pessoas acreditam que precisam se desfazer dos bichanos quando existe uma gestante por perto, o que é está errado. 

A veterinária Caroline Mouco Moretti, do Hospital Veterinário Vet Popular, explica porque a decisão de Lee foi, em partes, errada. "O contágio é muito mais fácil por alimentos contaminados, crus e mal lavados", afirma. Além disso, para o gato ser responsável por um humano contrair a doença, é necessário um conjunto de fatores. 

dois gatos na grama arrow-options
Instagram/ quasareaustin
Gatos que foram "doados" para o pai de participante de BBB por medo da esposa grávida contrair toxoplasmose


"Primeiro o animal deve estar contaminado. Depois, as fezes devem ficar expostas por mais de 24 horas, que é quando elas se tornam foco de contágio. Então, a pessoa deve entrar em contato com as fezes por via orofecal, ou seja, ingerindo os ovos do parasita. Só assim para que um gato contamine alguém", explica a veterinária.

Os animais não apresentam sintomas da toxoplasmose , então só podem ser diagnosticados com exames laboratoriais. Caso o tutor, mesmo assim, esteja com medo, é só evitar que a gestante limpe a caixa de areia do gato, e sempre lavar bem as mãos depois de descartar as fezes.

Portanto, se existe mulher grávida em uma casa com gatos, o ideal é tomar cuidado com as fezes do bichano, testá-lo para a doença, e sempre descartar de forma segura o cocô logo que ele for feito. Não é preciso se desfazer do animal para garantir a saúde da gestante.


    Leia tudo sobre: bbb

    Veja Também

      Mostrar mais