Tamanho do texto

A crença de que mulheres grávidas não podem conviver com gatos por causa do risco de contrair toxoplasmose ainda existe, mas é um mito

Quando uma mulher dona de gato engravida, algumas preocupações vêm à tona. Preparar o bichano para a chegada do bebê está entre as legítimas, mas doar o animal porque muitos dizem que ele representa perigo por poder transmitir doenças não é necessário - já que isso é um mito. 

A principal doença citada pelas pessoas que alertam sobre o "perigo" é a toxoplasmose, infecção causada pelo parasita Toxoplasma gondii . A veterinária Luana Sartori, especialista da Nutrire, explica porque elas não devem ser uma preocupação para mulheres gestantes

Leia também: 5 sinais de que seu gato precisa ir ao veterinário com urgência

gato cheirando barriga de grávida arrow-options
Shuttersock
Mulheres gestantes podem conviver com gatos

“De acordo com o Centro de Controle de Zoonoses, é mais fácil ser infectado pela ingestão de carnes cruas, semi cruas ou alimentos e água contaminados", explica Luana. A veterinária ainda acrescenta que os gatos se infectam apenas se comerem ratos, passarinhos ou outros que estejam contaminados, ou seja, os felinos que não têm acesso à rua não correm riscos. 

Quando contaminados os gatos podem sim transmitir a doença, mas para isso a gestante precisaria ingerir as fezes dele. "O oocisto, uma espécie de cápsula, só se abre e pode causar contágio depois de alguns dias, ou seja, quem limpa diariamente a caixinha de areia do seu pet, geralmente, está livre do problema”, explica a especialista. 

Leia também: 5 dicas para levar o gato ao veterinário sem deixá-lo estressado

Dessa forma, levando o gato ao veterinário e mantendo-o saudável, as mulheres gestantes podem continuar convivendo com eles. Sem contar que os bichanos costumam se dar muito bem com os bebês, respeitar o espaço deles e até protegê-los.