Tamanho do texto

Nina causa espanto quando não aparece para as aulas junto com Fernanda, sua tutora que estuda Medicina Veterinária

Quando Fernanda Souza passou na faculdade, sua dachshund Nina sentiu muito sua falta durante o período de aulas. A tutora chegava a ficar o dia todo fora de casa, e a pet latia muito e chorava querendo que Fernanda voltasse. A moradora de Valença, divisa de Rio de Janeiro com Minas Gerais, decidiu que seria uma boa ideia levar a cadela para as aulas na universidade - principalmente porque seu curso é de Medicina Veterinária. 

Leia também: Plantas e insetos: os principais perigos da primavera para os pets

cadela estudante arrow-options
Instagram/ anina_dog
Nina, cadela que vai para faculdade com sua tutora


Em entrevista ao Canal do Pet Fernanda explica como foi o primeiro contato da pet com os professores e colegas de sala: a maioria até que gostou da ideia, mesmo estando em um ambiente acadêmico. "Geralmente ela entra direto na sala de aula escolhe uma cadeira na frente ou no canto, e sobe pra ficar sentada, assistindo às aulas", conta. "No começo era tudo novidade. Eles nunca fizeram cara feia ou não gostaram da presença dela, sempre fizeram carinho e brincaram com a Nina."

Porém, como é impossível agradar todos, quando começou a levar a pet para as aulas alguns dos estudantes ficaram receosos sobre o comportamento do cão, pensando que ela iria fazer bagunça ou suas necessidades dentro da sala. Fernanda deixou bem claro que Nina é super obediente e sabe quando é o momento de fazer xixi e cocô. "Com o tempo o pessoal se acostumou,  porque o comportamento dela é exemplar. Não é não. Vem é vem. Fica é fica. Ela responde só pelo nome", diz. 

O melhor de tudo é que a dachshund virou aluna mesmo, ganhando até falta quando não vai à faculdade. "Atualmente eu sou cobrada se por ventura ela falta - porque foi pra pet shop tomar banho ou algo do tipo", diz Fernanda. Inclusive, Nina serve até de exemplo para algumas aulas práticas. "Ela fez parte de duas ligas acadêmicas auxiliando na demonstração clínica durante o congresso da faculdade!", conta a tutora, toda orgulhosa da pet. 


Prestes a fazer cinco anos, Nina faz tudo junto de Fernanda. "Ela me acompanha nas compras - fica sentada do lado de fora das lojas esperando eu sair, na faculdade, e vai até para as aulas práticas em fazenda", revela, dizendo também que a cadela é radical e gosta de passeios não convencionais para cães. "Ela ama andar de cavalo, carroça, moto, bicicleta e tudo que seja possível."


No intervalo a cadela é estrela no pátio da faculdade, principalmente quando usa roupinha. "Atualmente todos gostam muito dela, pedem até para tirar foto", completa Fernanda. Nina tem seus colegas favoritos também. "Ela tem bastante contato com os outros estudantes da turma, chegando até mesmo a pedir carinho e subir no colo", finaliza. 

Leia também: 5 dicas para levar o cão para o ambiente de trabalho pet friendly

A pet ficou tão famosa que tem até conta no Instagram com o quadro "Nina Ensina", que dá dicas sobre coisas para animais de estimação, principalmente cães . Além de melhores amigas, Fernanda e Nina são alunas exemplares e que provavelmente irão receber seus diplomas juntas.