Tamanho do texto

Além de flores e plantas tóxicas, o pólen, a poluição e os insetos são os grandes vilões da estação para a saúde dos animais

A primavera chegou e mesmo que pareça uma estação inofensiva é precisa ficar de olho aberto com os pets. Curiosos, cães costumam querer comer diversas plantas, e essa época do ano é conhecida por ter muitas flores, coisas que podem ser perigosas para os animais de estimação . Além delas, insetos também podem trazer desconforto ao amigo peludo.

Leia também: Como identificar e melhorar o comportamento de um gato agressivo

cachorro cheirando flor arrow-options
shutterstock
O pólen, por exemplo, pode trazer reações alérgicas na primavera


A médica veterinária Tessia Cagnoni, Proprietária da Clínica São Francisco, fala sobre perigos da primavera para os pets , dando ênfase em flores venenosas. “Se ingeridas, pode levar o paciente ao óbito por serem extremamente tóxicas”, afirma.

São elas:

  • Azálea;
  • Hera;
  • Hortênsia;
  • Antúrio;
  • Mamona;
  • Copo de leite;
  • Espada de São Jorge;
  • Bico de papagaio;
  • Comigo-ninguém-pode;
  • Coroa-de-cristo;
  • Costela-de-Adão;
  • Crisântemo;
  • Lírio;
  • Beladona;
  • Mandioca brava;
  • Orelha de elefante;
  • Adubo “torta de mamona”.

“Com o aparecimento das flores, surgem outros problemas: a infestação de insetos, como as abelhas, formigas, lagartas e aranhas, além de sapos, que são venenosos”, lembra Tessia.  Além das flores, Tessia explica que adubos e pesticidas também podem apresentar grandes riscos à saúde dos cães e gatos . Segundo ela, os pets podem ter graves riscos de intoxicação, e os felinos principalmente são mais suscetíveis a doenças pulmonares.

O pólen, que consequentemente aumenta com o desabrochar das flores, é causador de diversos tipos de alergia, e também se dispersa mais facilmente na primavera. “Ele traz desde manifestações respiratórias até as dermatológicas”, explica Tessia. Para completar, o uso ampliado de inseticidas faz com que surjam as alergias respiratórias, que, quando associadas à baixa umidade, favorecem as infecções oportunistas, conta a veterinária.

gatos arrow-options
shutterstock
Algumas plantas tóxicas para gatos podem ser comuns na sua casa


Nessa época do ano a população de pulgas, pernilongos e carrapatos também aumenta. “Eles são responsáveis pela transmissão de várias doenças graves e letais quando não diagnosticadas e tratadas a tempo”, ressalta.

Leia também: Dar remédio para o pet é difícil? Formas alternativas podem ajudar

Para manter seu pet saudável durante esta estação, é simples: basta seguir as dicas que Tessia passou abaixo.

  • Ofereça água e alimentos sempre frescos e renovados;
  • Controle os insetos e parasitas;
  • Mantenha os animais em ambientes frescos, arejados, sem de uso de desinfetantes concentrados e perfumados;
  • Não frequente espaços com vegetação que tenha mais de 10 cm de altura;
  • Não deixe plantas tóxicas ao alcance dos pets .

Em caso de ingestão de plantas tóxicas, procure o médico veterinário o mais rápido possível para evitar que o pet sofra graves consequências.