Tamanho do texto

O resultado do estudo mostrou que eles são mais amigáveis do que se imagina e não são nem um pouco preguiçosos

Você já se perguntou o que seus gatos fazem quando você não está por perto? Por serem conhecidos como preguiçosos, muitos tutores podem pensar que seus pets ficam apenas dormindo e descansando. Um experimento feito no Reino Unido mostrou que esses bichanos não são tão previsíveis assim.

Leia também: Após dizer que não quer gato, homem se torna inseparável com o pet

Gato com pelagem listrada marrom e bege olhando para foto
shutterstock
Estudo descobre o que seus gatos fazem quando você está longe

Quando os donos não estão em casa os gatos ficam muito mais alertas, agitados e gostam de fiscalizar os arredores. Já quando os donos estavam presentes, os gatos costumavam se lamber e dormir mais, porque se sentiam protegidos. 

Outros pontos interessantes observados foram a mudança no miado na presença ou não do dono e a forma como os bichanos interagem entre si: quando os gatos do experimento se encontravam, mesmo sem se conhecer, não brigavam e se cumprimentavam de forma carinhosa com toque de focinhos.

pesquisa  publicada pela revista Applied Animal Behavior foi feita pela ecologista comportamental Maren Huck e a especialista em comportamento animal Samantha Watson. Para isso foram colocadas câmeras nas coleiras de 16 gatos que foram observados durante quatro anos.

A ideia do estudo surgiu em 2014 quando a gatinha de Huck, Treacle, apareceu com um falcão na boca e a pesquisadora se questionou como sua pet teria conseguido capturar uma presa daquele tamanho. A partir disso ela decidiu colocar uma câmera na coleira da felina para descobrir o que ela fazia quando estava sozinha.

Leia também: Você sabe cortar unha de gato? Aprenda como fazer da forma certa

Com a publicação da pesquisa, o objetivo de Maren Huck e Samantha Watson é melhorar a qualidade de vida dos bichanos através da observação de seus hábitos e comportamento. Além disso, um debate sobre se os gatos deveriam ser mantidos sempre no interior dos lares pode ser aberto, já que o estudo mostra que eles gostam de sair e que talvez estejam mais entediados ou estressados quando estão dentro de casa.