Tamanho do texto

Após ser flagrado apedrejando o cachorro, o homem de 27 anos disse que havia recebido pagamento da dona do animal

Na noite do último domingo (17), os moradores do Bairro Faxinal Menino Deus, em Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul, presenciaram uma triste cena de maus-tratos aos animais. Por volta das 20h20 da noite eles escutaram um barulho que parecia ser de um cachorro gritando e vinha de uma área de matagal, no fim da rua Irmã Revocata.

Leia também: Cachorro espera por dono morto em frente à UPA de Santos durante quatro dias

Imagem ilustrativa
shutterstock
Imagem ilustrativa


Quando se aproximaram do terreno, os moradores viram um homem apedrejando um cachorro e chamaram a Brigada Militar. Ao chegar no local a BM constatou que o cão não estava mais lá - uma moradora disse que a própria tutora foi buscá-lo -, mas o rapaz que havia praticado maus-tratos aos animais estava, já que não conseguiu escapar por ter sido detido pelos populares. As informações são do jornal local GAZ

O homem, de 27 anos, foi detido e mostrou para os policiais o local onde pretendia enterrar o cachorro. Ele contou que havia recebido da dona do animal R$ 10,00 para "dar um fim" nele. O acusado também levou a polícia até a casa da mulher, que alegou ter tomado a atitude porque o  cão estava doente. 

O caso foi registrado na Delegacia de Polícia e os dois foram liberados, responderam criminalmente em liberdade. 

O Canil Municipal foi acionado, mas, infelizmente, o cachorro não resistiu e morreu. 

Maus-tratos aos animais é crime

De acordo com o artigo 32 da Lei Federal nº 9.605, "praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos" é crime. Assim, qualquer pessoa física ou jurídica que tiver conduta considerada lesiva com um animal responderá criminalmente por isso. 

Até pouco tempo atrás, a pena para quem praticasse maus-tratos era de 3 meses a 1 anos, além de pagamento de multa. Porém, após o caso da Manchinha, cadela que foi espancada no estacionamento de um grande supermercado e morreu , o Plenário do Senado aprovou a ampliação da pena para o crime. Agora, o infrator pode pegar de 1 a 4 anos de detenção, a possibilidade de multa foi mantida. 

A pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal. 

Vale lembrar que praticar maus-tratos aos animais nunca é uma solução. Se estiver com algum problema com seu cachorro, gato ou outro bichinho, procure por ajuda. ONGs, veterinários e ativistas da causa animal podem ajudar.