Tamanho do texto

Manchinha faleceu em 28 de novembro de 2018 após ter sido agredida por um funcionário do supermercado

A morte da cadela Manchinha, que aconteceu em novembro de 2018, não vai passar em branco. O Carrefour, supermercado responsável pelo funcionário que agrediu o animal causando uma hemorragia que levou à sua morte, assinou um termo onde se compromete a pagar um milhão de reais ao fundo de cuidados animais da cidade de Osasco, onde o crime aconteceu. 

Leia também: Cadela Manchinha vira nome de Hospital Veterinário em Osasco

Manchinha morreu após ser agredida por funcionário de rede de supermercados
Reprodução/redes sociais
Manchinha morreu após ser agredida por funcionário de rede de supermercados


O dinheiro será distribuído para auxiliar na esterilização de cães e gatos, compra de ração e medicamentos para hospitais veterinários e ONGs do munincípio de Osasco. Caso o Carrefour descumpra o acordo, será multado em R$1 mil por dia de atraso no pagamento, e o município será investigado por improbidade administrativa. O segurança que agrediu  Manchinha responde em liberdade, já que o crime foi considerado de menor potencial ofensivo.

Leia também: Delegado explica o que pode acontecer com segurança do Carrefour que agrediu cão

Em nota, o Carrefour fala sobre a divisão do valor que será depositado e sobre a criação de um canal exclusivo para falar sobre a iniciativa e outras decisões da empresa sobre a causa animal. Confira o comunicado na íntegra:

Nota Oficial Carrefour

"O Carrefour informa que firmou acordo com o Ministério Público do Estado de São Paulo e Município de Osasco em prol da causa animal, após episódio ocorrido em sua loja de Osasco (SP), no ano passado. A partir do seu compromisso e transparência com toda a sociedade, a empresa irá reverter R$ 1 milhão a fundo ligado à causa que será criado pelo município, sendo R$ 500 mil destinados para a castração de cães e gatos, R$ 350 mil à compra de medicamentos para o Hospital Municipal Veterinário ou canil municipal e R$ 150 mil à compra de ração para associações, ONGs e demais entidades na cidade. O acordo, que será remetido ao Conselho Superior do Ministério Público para homologação, prevê que a Promotoria de Justiça de Osasco será responsável pelo acompanhamento e fiscalização quanto ao cumprimento do acordo. O Carrefour reforça ainda que já implementa extenso plano de ação em prol da causa animal, estruturado com o apoio de diversas ONGs e entidades, com ações concretas em curso na cidade de Osasco e no país. As informações estão disponíveis no canal criado exclusivamente para informar a sociedade sobre essas e outras iniciativas: carrefour.com.br/causa-animal."

Relembre o caso Manchinha

Em novembro de 2018, câmeras de segurança do estacionamento do Carrefour de Osasco flagraram Manchinha, um cachorro dócil de rua que frequentava o supermercado, sendo perseguida pelo segurança da loja, que tinha uma barra de ferro na mão. O vídeo não mostra as agressões, mas o funcionário admitiu em seu depoimento que bateu no animal com a barra mas sem intenção de machucá-la. 

Leia também: Cachorro morto brutalmente em Carrefour de Osasco gera onda de protestos

Depois, sangrando e mancando,  Manchinha foi imobilizada por funcionários da prefeitura, que utilizaram uma corda no pescoço da cadela, que desmaia em seguida. Ao ser levada para uma unidade especializada em animais, o cachorro não consegue resistir, e morre em decorrência à perda de sangue, segundo a veterinária responsável.