Tamanho do texto

Willow tinha câncer e passou por eutanásia para por fim ao seu sofrimento

No último final de semana, a Rainha Elizabeth II perdeu seu último cãozinho da raça Corgi. Willow tinha quase 15 anos e sofria de câncer. Para por fim a sua dor, passou pelo processo de eutanásia. O pet foi o último descendente de Susan, uma cadela também Corgi que ganhou de seus pais quando era princesa em 1944, na época tinha 18 anos.

Idosa ganha presente inesperado em sua festa de 103 anos; veja o que foi

Sempre foi conhecido do público o amor por Corgi que a rainha tem. Sua criação da raça começou logo após ganhar Susan e, ao longo de sua vida, teve cerca de 30 exemplares. Willow era a 14º geração e fechou o ciclo. Em 2015, ela decidiu parar a procriação, pois não queria deixar nenhum cãozinho para trás após sua morte. 

Segundo o Daily Mail, a morte de Willow foi bem mais significativa do que as outras. Elizabeth lamentou a morte de cada um dos seus corgis, mas, por ter encerrado uma era, a perda desse pet em especial foi mais sentida. 

Vira-lata é homenageado na formatura de estudantes de Biologia

Willow e os outros cães já apareceram ao lado da dona quando foi capa da Vanity Fair e também participaram da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de 2012, ao lado de James Bond. Os animais contracenaram com o ator Daniel Craig, que fazia o papel de 007, em um filme exibido no evento. 

Com fotos incríveis, exposição "Amores Vira-latas" incentiva adoção de animais

Elizabeth ainda tem dois cães que são um cruzamento de Corgi com Dachsund, o famoso salsinha. Um deles se chama Vulcan e o outro Candy. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.