Tamanho do texto

Antes de comprar a coleira antipulgas, é preciso ter em mente que o produto varia de acordo com o tamanho e idade do seu pet

Um dos maiores medos daqueles que tem bichinhos de estimação são as pulgas. Elas não causam desconforto e sofrimento somente para o animal, mas para a toda família. Seu controle costuma ser difícil, sendo que cada ninhada pode gerar até 2 mil novos parasitas! Nessas situações, a melhor opção é comprar para o pet uma coleira antipulgas.

Leia mais :  Como eliminar as pulgas

Entretanto, muitas pessoas não tomam as devidas precauções antes de adquirir o acessório. Por consequência, a infestação pode acabar não sendo contida ou pior ainda, o uso da coleira antipulgas pode fazer mal para o animal. Entenda um pouco sobre o produto e saiba quais são as precauções necessárias antes de adquirí-lo.

Como as coleiras antipulgas funcionam?

As coleiras antipulgas funcionam por meio do contato do acessório com o pelo do pet. Toxinas não voláteis (ou seja, que não liberam vapores tóxicos) são liberadas conforme o animal se movimenta e se espalham por seu corpo. Apesar dessas toxinas não serem prejudiciais ao bichinho, algumas precauções ainda precisam ser tomadas. 

  • Não usar a coleira durante o período de aleitamento nem em fêmeas que estão amamentando filhotes. 
  • Usar apenas em animais com mais de 6 semanas de idade. 
  • O acessório deve ser mantido longe da boca do animal.
  • Caso o animal seja pequeno é preciso que a coleira fique justa e o excedente seja cortado, evitando assim que o bichinho a arranque ou mastigue.  

As coleiras tem validade de 3 meses, sendo que o seu período mais efetivo é após 30 dias de uso.

Em que ocasiões usar? 

A coleira tem efeito somente no animal, não no ambiente em que ele está. As pulgas, por sua vez, colocam seus ovos em lugares como tapetes, cortinas e sofás. Portanto, caso o ambiente não seja desinfetado o acessório terá um efeito mínimo no seu pet. Combine o seu uso com shampoos, sprays e outros produtos de ação mais agressiva que devem ser usados no local onde o pet e a família convivem.

Somente a coleira antipulgas é incapaz de conter a infestação em um ambiente.
Reprodução/ Shutterstock
Somente a coleira antipulgas é incapaz de conter a infestação em um ambiente.














Veja mais:  DAPE: saiba o que é e como prevenir

Como escolher uma coleira antipulgas?

Custo benefício

O tempo que uma coleira costuma permanecer efetiva varia de acordo com a marca. As mais baratas costumam perder o seu princípio ativo em 60 dias, mas é possível encontrar alguns modelos que resistem até 7 meses - mas que por consequência são mais caros.

Por isso, considere o preço e o tempo de proteção antes de escolher um produto. 

Conforto/ Tamanho do seu pet

A quantidade de toxinas em uma coleira varia de acordo com o porte do animal que o produto é destinado. Essa informação está presente na embalagem do produto e deve ser analisada com atenção pelos donos. Uma coleira feita para cães de porte pequeno, por exemplo, não conseguirá ter efeito em um pet grande. Por outro lado, coleiras com muitas toxinas podem fazer mal a saúde dos bichinhos mais pequenos.

Também leve em conta o tamanho das coleiras! O acessório precisa ser confortável e um pouco maior que o pescoço do seu cão (com uma folga de 4 cm, ou 2 dedos);

Confira a relação de peso e tamanho das coleiras:

  • Gatos: 13 g e 33 cm;
  • Filhotes de cães (a partir de 6 semanas de idade): 13 g e 33 cm;
  • Cachorros pequenos e médios: 28 g e 44 cm;
  • Cachorros grandes: 38g e 57 cm.

Leia mais:  Você conhece as doenças de pele em cães que são mais comuns?

Em caso de dúvidas, sempre é válido procurar um veterinário para maiores orientações. Lembre-se de levar a ele as medidas do pescoço do seu animal, detalhes sobre a infestação de parasitas assim como a marca e modelo da coleira antipulgas desejada. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.