Em setembro de 2017 a notícia de que o Instituto Luisa Mell havia resgatado 135 cães de raça em um canil clandestino que funcionava em São Paulo chocou o Brasil inteiro. As condições em que os bichinhos viviam eram precárias, a higiene não existia e as fêmeas eram exploradas para aumentar a reprodução e o lucro do local. Após o resgate, o caso foi para a justiça que fechou o canil e garantiu que os cães ficassem em responsabilidade do Instituto. 

No último domingo (7), as cenas de horror se repetiram. O Instituto Luisa Mell encontrou mais um canil clandestino e, com a ajuda da polícia, invadiu para salvar 15 cachorros de raça. Imagens da situação em que eles se encontravam foram postadas nas redes sociais do Instituto e da própria apresentadora de TV e militante da causa dos animais. 

O local não oferecia abrigo para chuva aos cães, as fezes se misturavam com a pouca ração que estava disponível para eles e não havia água potável para hidratação dos bichinhos. 

+ Como a chuva influencia no bem-estar dos animais 

"Infelizmente, essa é a realidade de muitos canis que escondem dos compradores os pais dos filhotes vendidos e não permitem visitas. Todos já estão sob nossos cuidados, recebendo ajuda e muitos, tomando banho pela primeira vez na vida", escreveu Luisa em sua conta do Instagram, onde contou um pouco sobre a ação.   

Nos comentários muitas pessoas parabenizaram o trabalho do Instituto Luisa Mell. Essa é apenas mais uma notícia que mostra a importância de adotar um bichinho de estimação e não optar pela compra de filhotes. 

    Leia tudo sobre: notícias

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários